Protagonizado pelo próprio Fernando Farinha (1928-1988), o filme tem argumento e diálogos de Constantino Esteves e de Luís Sttau Monteiro, é exibido no Espaço Santa Catarina (Palácio Cabral), às 17h30, seguido de uma conversa que irá contar, entre outros, com o realizador Diogo Varela e o investigador Daniel Gouveia.

O filme foi rodado e estreado um ano depois de Fernando Farinha ter sido eleito “rei da rádio”, por votação popular, tendo sido o único fadista que recebeu esta distinção, depois de, em 1961, ter ficado em 2.º lugar, perdendo a “coroa” para António Calvário.

A exibição do filme insere-se no âmbito da exposição documental “A voz mais portuguesa de Portugal”, que homenageia o fadista falecido em fevereiro de 1988.

“A exposição tem sido um êxito de público e, muito especialmente, do interesse que gerou em torno da obra deste fadista, que estava tão injustamente esquecido”, disse à Lusa a presidente da Associação Portuguesa Amigos do Fado (APAF), Julieta Estrela de Castro, que organiza a mostra.

“A mostra é essencialmente do espólio que a viúva do fadista, Lucinda Farinha, doou à APAF, logo com muito material inédito, e contamos também com empréstimos de várias peças, nomeadamente do colecionador Nuno Siqueira, e um retrato a óleo do fadista, datado de 1982, do norte-americano Erik Filban, pelo Museu do Fado”, disse.

A responsável adiantou à Lusa que a APAF recebeu já um convite da Sociedade Portuguesa de Autores, e de uma autarquia alentejana, para apresentar a exposição.

O filme a preto e branco, e com a duração de 84 minutos, “baseia-se na história do grande fadista Fernando Farinha, nascido no Barreiro, mas que veio menino viver para o bairro lisboeta da Bica, e daí ter ganhado o epíteto de ‘o miúdo da Bica’, que serviu de mote para um filme sobre a sua vida, desde a ‘estreia’ na verbena dos Paulistas [em Lisboa, a Santa Catarina], num concurso infantil inter-bairros, onde ‘levantou a poeira’, como se afirmou na época, dado o êxito que fez”, explica em comunicado enviado à Lusa a Fundação Manuel Simões.

O filme conta ainda com as participações, entre outros, de Leónia Mendes, Rudolfo Neves, Cunha Marques, Júlia Buísel, Sidónio Marques, que encarnou o papel de Fernando Farinha em criança, Diana Gonçalves, Maria João, Artur Ribeiro, Ruy Furtado, José Andrade, Júlio Cleto, Ângela Ribeiro e Ruy Castelar.

A exposição documental está patente até ao dia 25, e está previsto, no dia 22, a realização de uma sessão de fados, tendo paralelamente a APAF editado uma biografia do fadista, de autoria de Luís de Castro, “que é oferecida aos visitantes”.