Protagonizado pelo próprio Fernando Farinha (1928-1988), o filme tem argumento e diálogos de Constantino Esteves e de Luís Sttau Monteiro, é exibido no Espaço Santa Catarina (Palácio Cabral), às 17h30, seguido de uma conversa que irá contar, entre outros, com o realizador Diogo Varela e o investigador Daniel Gouveia.

O filme foi rodado e estreado um ano depois de Fernando Farinha ter sido eleito “rei da rádio”, por votação popular, tendo sido o único fadista que recebeu esta distinção, depois de, em 1961, ter ficado em 2.º lugar, perdendo a “coroa” para António Calvário.

A exibição do filme insere-se no âmbito da exposição documental “A voz mais portuguesa de Portugal”, que homenageia o fadista falecido em fevereiro de 1988.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“A exposição tem sido um êxito de público e, muito especialmente, do interesse que gerou em torno da obra deste fadista, que estava tão injustamente esquecido”, disse à Lusa a presidente da Associação Portuguesa Amigos do Fado (APAF), Julieta Estrela de Castro, que organiza a mostra.

“A mostra é essencialmente do espólio que a viúva do fadista, Lucinda Farinha, doou à APAF, logo com muito material inédito, e contamos também com empréstimos de várias peças, nomeadamente do colecionador Nuno Siqueira, e um retrato a óleo do fadista, datado de 1982, do norte-americano Erik Filban, pelo Museu do Fado”, disse.

A responsável adiantou à Lusa que a APAF recebeu já um convite da Sociedade Portuguesa de Autores, e de uma autarquia alentejana, para apresentar a exposição.

O filme a preto e branco, e com a duração de 84 minutos, “baseia-se na história do grande fadista Fernando Farinha, nascido no Barreiro, mas que veio menino viver para o bairro lisboeta da Bica, e daí ter ganhado o epíteto de ‘o miúdo da Bica’, que serviu de mote para um filme sobre a sua vida, desde a ‘estreia’ na verbena dos Paulistas [em Lisboa, a Santa Catarina], num concurso infantil inter-bairros, onde ‘levantou a poeira’, como se afirmou na época, dado o êxito que fez”, explica em comunicado enviado à Lusa a Fundação Manuel Simões.

O filme conta ainda com as participações, entre outros, de Leónia Mendes, Rudolfo Neves, Cunha Marques, Júlia Buísel, Sidónio Marques, que encarnou o papel de Fernando Farinha em criança, Diana Gonçalves, Maria João, Artur Ribeiro, Ruy Furtado, José Andrade, Júlio Cleto, Ângela Ribeiro e Ruy Castelar.

A exposição documental está patente até ao dia 25, e está previsto, no dia 22, a realização de uma sessão de fados, tendo paralelamente a APAF editado uma biografia do fadista, de autoria de Luís de Castro, “que é oferecida aos visitantes”.