George Lucas aproveitou a realização da Star Wars Celebration, um dos maiores eventos dedicados à saga Guerra das Estrelas, para prestar homenagem a Carrie Fisher, a eterna Princesa Leia que morreu em dezembro passado, aos 60 anos, na sequência de um ataque cardíaco.

“Ela era brilhante e, como é óbvio, vou sentir muito a falta dela. Ela será sempre a princesa que assumiu o comando e que nunca olhou para trás”, afirmou o realizador em Orlando, no estado da Florida, onde decorre a edição deste ano do evento, citado pela BBC. Referindo-se à personagem de Fisher, Leia Organa, Lucas disse que sempre quis alguém “jovem para o papel”. “Quando a Carrie apareceu, ela era a personagem.”

Afirmando que Carrie Fisher era uma pessoa única, o realizador garantiu que “não há muitas pessoas como ela”. “São uma num milhão. Para este papel em particular, ela era perfeita.”

Carrie Fisher morreu a 27 de dezembro de 2016, num hospital da Califórnia, na sequência de um ataque cardíaco. A sua mãe, a atriz Debbie Reynolds, morreu um dia depois. O último filme em que Fisher participou, Star Wars: The Last Jedi, chega aos cinemas em dezembro.