460kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Bonito bonito é o novo álbum de Jay-Z ter o José Cid e o Tozé Brito

Este artigo tem mais de 5 anos

A nona faixa do mais recente álbum de Jay-Z, "4:44", lançado na madrugada desta sexta-feira, tem como base um sample da mítica banda portuguesa Quarteto 1111: "Todo o Mundo e Ninguém".

Um trio improvável mas verídico: no novo álbum de Jay-Z, uma das faixas tem como base uma canção do Quarteto 1111.
i

Um trio improvável mas verídico: no novo álbum de Jay-Z, uma das faixas tem como base uma canção do Quarteto 1111.

DR

Um trio improvável mas verídico: no novo álbum de Jay-Z, uma das faixas tem como base uma canção do Quarteto 1111.

DR

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

José Cid e Tozé Brito numa faixa de Jay-Z. A afirmação, de tão inverosímil, parece digna de mentira de 1 de abril. Mas não é. O novo álbum do rapper americano, lançado na madrugada desta sexta-feira e intitulado 4:44, confirma a sua veracidade: a nona faixa, intitulada “Marcy Me”, tem como base uma canção do mítico Quarteto 1111, a banda de rock psicadélico de José Cid, Tozé Brito e Mike Sergeant que marcou os anos 60 e 70 do século passado.

A faixa em questão, produzida por No I.D (como, aliás, todas as do álbum) sampla “Todo o Mundo e Ninguém”, single lançado originalmente em 1970, cuja autoria é partilhada entre José Cid, Tozé Brito e o poeta Gil Vicente. Sim, esse mesmo: Todo o Mundo e Ninguém são personagens criadas para o seu Auto da Lusitânia, de 1531. Oiça aqui.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.