No primeiro jogo do Sporting na Taça da Liga, em 2007, os leões passaram em Guimarães no desempate nas grandes penalidades. E foram à final dessa edição inaugural da prova, perdendo nas grandes penalidades com o V. Setúbal. Dez anos depois, o jogo decisivo repete-se… após uma decisão nas grandes penalidades.

Na meia-final com o FC Porto, os leões voltaram a empatar sem golos mas conseguiram ser superiores nos penáltis (após duas derrotas em eliminatórias da Taça de Portugal), carimbando presença na final de sábado com os sadinos, equipa que defrontaram duas vezes na presente época com vitória por 1-0 em Alvalade e empate a um golo em Setúbal, ambos para o Campeonato.

Em paralelo, há um dado estatístico que sai deste encontro: no segundo de cinco clássicos que Sporting e FC Porto terão até ao final da temporada (os restantes para a Taça de Portugal e para o Campeonato), repetiu-se o empate, o que mantém leões e dragões como as únicas europeias sem qualquer derrota em competições nacionais. Ao mesmo tempo, o clássico permanece com números “iguais”: em 227 jogos, 81 vitórias para cada lado e 65 empates.

O duelo entre Sporting e V. Setúbal terá ainda uma outra particularidade: depois do afastamento na fase de grupos da temporada de 2015/16 por uma derrota com o Portimonense, os leões saíram da Taça da Liga de 2016/17 após uma polémica derrota no Bonfim com uma grande penalidade convertida por Edinho nos descontos, que levou inclusive ao corte de relações entre clubes que entretanto terminou com a entrada de um novo presidente no conjunto de Setúbal (e com o empréstimo do médio Wallyson).