Andebol

Sporting acusado de pagar a árbitros para conquistar campeonato de andebol

4.804

Correio da Manhã teve acesso a comunicações trocadas entre dirigentes do clube de Alvalade e que provarão esquema de corrupção. Leões terão pagado para o Benfica ganhar num jogo contra o Porto.

MIGUEL A. LOPES/LUSA

O título de campeão nacional atribuído à equipa do Sporting na época 2016/2017 pode ter sido conquistado com recurso a pagamentos a árbitros. Os dirigentes de Alvalade terão pagado às equipas de arbitragem para serem beneficiados nos seus jogos mas o esquema, revelado pela edição desta terça-feira do Correio da Manhã, também terá sido usado para que o Benfica fosse beneficiado no jogo que disputou com o Porto e que deixou os leões isolados na liderança da tabela classificativa. A Procuradoria-Geral da República confirmou entretanto que foi instaurado um inquérito para investigar os eventuais crimes.

André Geraldes seria o líder do esquema. Atual diretor de futebol do Sporting, é suspeito de ter coordenado a compra de árbitros por valores que chegavam aos dois mil euros por jogo. “Sabes como é que o c… [do árbitro] se despediu de mim? Grande abraço. Rumo ao 37! Filho da p…”, cita o diário, que teve acesso às mensagens trocadas no sistema de comunicação WhatsApp entre elementos envolvidos no esquema. Nesse caso, num jogo entre Benfica e Porto, o árbitro acreditava ter sido pago pelo clube da Luz.

 [Veja no vídeo quem é André Geraldes, o dirigente do Sporting acusado de ter montado a teia de corrupção no andebol]

Era Paulo Silva quem alegadamente pagava aos árbitros, servindo de intermediário de André Geraldes (que no ano passado coordenava as modalidades). Foi o empresário de futebol que se dedicava a recrutar novos valores, quem acabou por revelar as comunicações entre os envolvidos, depois de se ter arrependido de colaborar nos pagamentos. Disse ao Correio da Manhã ter agido por “sportinguismo”, apesar de receber 350 euros por cada árbitro corrompido. “Só fiz isto para combater a fraude que já existia nas modalidades”, justifica.

Paulo Silva nunca falou com André Geraldes, mas acredita que seria o homem-forte do futebol de Alvalade a coordenar o esquema de corrupção. O empresário apenas comunicava com João Gonçalves, perante o qual respondia pelos pagamentos.

A Procuradoria-Geral da República confirmou que está a seguir o caso. A alegada corrupção a equipas de arbitragem, por parte de dirigentes do Sporting, “encontra-se em investigação e está em segredo de justiça”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Uma semana portuguesa, com certeza /premium

Alberto Gonçalves

É impressionante como os socialistas exibem uma ignorância tão vasta em todos os domínios terrestres e, não obstante, conseguem acumular pequenas fortunas pessoais e, para cúmulo, governar tão bem. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)