Rádio Observador

Praia

Praia das Rocas em Castanheira de Pera quer atingir 120 mil entradas este ano

106

Uma das inovações passa pela disponibilização da venda de bilhetes na Internet, noutros locais da vila de Castanheira de Pera e na região que, no último verão, foi fortemente atingida pelos fogos.

PAULO NOVAIS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A Praia das Rocas, em Castanheira de Pera, distrito de Leiria, quer alcançar este ano as 120 mil entradas, o mesmo número de 2016, considerado o melhor ano do complexo, anunciou esta quinta-feira a administração.

“Considerando que ainda possa ocorrer algum impacto decorrente dos incêndios, a minha expectativa é que consigamos alcançar em 2018 os mesmos números do melhor ano até agora que foi 2016, com 120 mil entradas”, disse à agência Lusa Cláudia André, presidente da Prazilândia, empresa municipal que detém a gestão da Praia das Rocas.

Em junho de 2017, os incêndios que deflagraram na zona de Pedrógão Grande, norte do distrito de Leiria, e que atingiram os concelhos vizinhos, incluindo Castanheira de Pera, provocaram 66 mortos e mais de 250 feridos. Cláudia André explicou que em 2017 a praia, conhecida pelas ondas artificiais, teve 100 mil entradas, justificando a descida relativamente a 2016 com os fogos. “Tivemos cerca de 15 dias fechados na sequência dos incêndios, além de que a praia serviu de estrutura do apoio aos fogos, com cerca de uma centena de pessoas a pernoitarem nas suas instalações durante os primeiros dias”, declarou.

A Praia das Rocas reabre a 1 de junho, adiantou a presidente do conselho de administração, referindo que uma das inovações este ano passa pela disponibilização da venda de bilhetes na Internet, noutros locais da vila de Castanheira de Pera e na região. “A decisão deve-se ao facto de se terem verificado filas para a aquisição de bilhetes dada a grande afluência registada nalguns dias do ano passado”, referiu Cláudia André, adiantando que a Praia das Rocas vai continuar a disponibilizar diversas atividades, onde se incluem escalada, rapel, assim como animação, além de outros serviços de apoio, como alojamento em ‘bungalows’, bar e restaurante.

A responsável adiantou que está assegurada a qualidade da água, explicando que “a entrada da água na piscina não se faz de forma natural, pelo que é controlada pela Prazilândia, e o caudal do leito da ribeira não está afetado devido à forte precipitação ocorrida este ano”.

“O ano passado as pessoas não deixaram de vir à Praia das Rocas, até por solidariedade devido aos incêndios. O que queremos é que as pessoas continuem a vir, a gostar, que saibam que vir à praia é uma experiência extraordinária, única e segura, e que saiam com vontade de voltar”, declarou Cláudia André. A Praia das Rocas tem quase um quilómetro de extensão e situa-se no centro de Castanheira de Pera. Este verão está aberta até 09 de setembro.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)