Madonna anda por Lisboa, mas está com os olhos no Brasil. É pelo menos isso que se pode retirar de um dos últimos posts da cantora norte-americana, que decidiu juntar-se à mais recente campanha contra o candidato da extrema-direita às eleições brasileiras, Jair Bolsonaro.

O post, que Madonna publicou esta sexta-feira, mostra uma fotografia da cantora em que esta tem a boca tapada por uma fita onde se lê, em inglês, “Liberdade”. Esta imagem já existia, porém, o que se acrescenta aqui de novo é o hashtag destacado no topo do post: #EleNão.

Por “Ele”, entenda-se Jair Bolsonaro, candidato do Partido Social Liberal, capitão na reserva e deputado há 27 anos. Jair Bolsonaro é o favorito a vencer a primeira volta das eleições brasileiras, agendada já para 7 de outubro. Na segunda volta, que acontece a 27 de outubro, os resultados previstos pelas sondagens já são menos favoráveis a Bolsonaro, mas não ao ponto de os seus adversários poderem respirar de alívio. Segundo a última sondagem do Ibope, o outro favorito a passar à segunda volta, Fernando Haddad (PT), venceria Bolsonaro com 42% contra 38% dos votos.

post de Madonna surge um dia depois de um grupo de deputadas portuguesas — das bancadas do Bloco de Esquerda, PS e Partido Ecológico Os Verdes — que, ao receberem a ativista brasileira e viúva de Marielle Franco, Mônica Benício, terem erguido cartazes com também com a hashtag #EleNão.

View this post on Instagram

#elenão

A post shared by Catarina Martins (@catarina_smartins) on

O movimento #EleNão está por detrás de várias manifestações que vão ocorrer este sábado, 29 de setemebro, no Brasil e noutras partes do mundo, contra a eleição de Jair Bolsonaro. Em Portugal, há manifestações estão marcadas para três cidades: Lisboa (Praça Luís de Camoes, 16h00), Porto (Praça dos Leões – Praça de Gomes Teixeira, 15h00) e Coimbra (Praça 8 de maio, 16h00).