O objetivo da Prodsmart, liderada por Gonçalo Fortes, é reduzir o desperdício, aumentar a eficiência das fábricas e acabar com o papel. Têm-no feito desde 2014. Agora, esta startup foi distinguida pelo “investimento positivo nos Estados Unidos, geração de novos emprego e crescimento económico”, numa cerimónia promovida por George Glass, embaixador dos Estados Unidos da América em Portugal.

Samuel Martins, co-fundador da Prodsmart, recebeu o prémio pelas mãos de George Glass, embaixador dos EUA em Portugal

A entrega desta distinção em plena semana de Web Summit, um dos maiores eventos de empreendedorismo e tecnologia do mundo, foi feita no âmbito do programa Select USA, uma iniciativa do governo americano para facilitar e encorajar os investimentos no território.

Prodsmart capta 1,2 milhões de euros em investimento

Samuel Martins, co-fundador da Prodsmart, recebeu esta distinção em nome da empresa. No evento, afirmou: “A entrada no mercado americano, pelas suas dimensões e dinamismo, era um passo incontornável no nosso crescimento. Depois de fecharmos os primeiros clientes, iniciámos processos de recrutamento locais. Estamos também a trabalhar com empresas, associações e universidades americanas para garantir que estamos culturalmente alinhados com o mercado”.

A startup tecnológica portuguesa do setor da indústria fez a primeira aposta ao mercado americano em 2017, depois de ter entrado no programa de aceleração 500 startups. Desde aí, Gonçalo Fortes, presidente executivo da empresa, tem estado na Califórnia e em Portugal, onde continuam a trabalhar grande parte dos colaboradores da Prodsmart.

Prodsmart fecha investimento com a 500 Startups e vai recrutar 6 pessoas