Rádio Observador

Bruno de Carvalho

Bruno de Carvalho suspeito de ter remarcado treino do Sporting para o dia do ataque

113

Bruno de Carvalho alterou treinos do Sporting para o dia e hora dos ataques em Alcochete. Plano terá sido delineado ao telefone com Fernando Mendes, segundo o oficial de ligação com os adeptos.

Bruno de Carvalho quando ainda era presidente do Sporting Clube de Portugal

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Depois da derrota do Sporting na última jornada frente ao Marítimo, Jorge Jesus — então treinador do clube — decidiu dar folga aos jogadores durante dois dias e só marcou treino para quarta-feira, 16 de maio, às 10h. No entanto, Bruno de Carvalho terá chamado o técnico para uma reunião e exigiu que o treino acontecesse em Alcochete na terça-feira, 15 de maio, às 17h — no mesmo dia em que dezenas de membros da Juventude Leonina entraram no centro de treinos e atacaram atletas e técnicos, descreve o Correio da Manhã.

Nessa reunião entre Bruno de Carvalho e Jorge Jesus, o ex-presidente do Sporting terá informado o técnico que estava despedido mas que ainda queria que ele desse o treino de terça-feira. Além disso, Bruno de Carvalho também exigiu que o treino da equipa feminina de futebol não fosse na tarde desse dia, como estava agendado, mas antes na manhã. De acordo com o Ministério Público, tudo isso foi orquestrado com Fernando Mendes e Mustafá, os cabecilhas da claque, para que a Juve Leo pudesse invadir o balneário da equipa masculina.

Segundo o Correio da Manhã, esse ataque foi combinado no domingo à noite num telefonema entre Bruno de Carvalho e Fernando Mendes. Depois, as informações foram transmitidas a Mustafá, que por sua vez avisou Bruno Jacinto, oficial de ligação aos adeptos. Foi Bruno Jacinto que explicou este esquema às autoridades.

Bruno de Carvalho “calmo mas surpreendido” na detenção

A irmã de Bruno de Carvalho tinha ido com a sobrinha comprar uma árvore de Natal quando a Guarda Nacional Republicana deteve o ex-presidente do Sporting, no último domingo. “Quando chegámos deparámo-nos com muitos homens desconhecidos, um cão. Horas? Um quarto para as seis. As buscas: ainda tivemos de esperar, aqueles eram só os primeiros a chegar”, descreveu numa entrevista esta terça-feira à noite na TVI.

Alexandra de Carvalho disse ter acesso ao mandado de busca que as autoridades apresentaram ao irmão: “Ligámos a um advogado e esperámos que fizessem a busca com o cão”, explicou. Segundo ela, Bruno de Carvalho estava “calmo mas surpreendido”: “Olhou para mim e disse: ‘Olha, não são amigos. Vêm para me deter’. Não compreendo. Dei uma olhada na documentação e disse: ‘Mas isto é para interrogatório e já está aqui que és culpado?’. Telefonei ao advogado, que veio e tomou as notas que tinha que tomar. Acatámos as ordens que fomos recebendo. Levaram computadores e telemóveis. Do que me lembro foi isto”.

A irmã de Bruno de Carvalho garantiu que o ex-presidente do Sporting nunca pensou em sair do país para evitar ser detido: “Uma pessoa que tem o percurso que ele tem, a vontade que tem de fazer as coisas corretas, clareza, franqueza, frontalidade — se calhar por vezes até para além da conta — vai agora fugir? Quando tem a possibilidade e dever de dizer o que tem a dizer? Nunca foi falado nada disso. Nunca foi hipótese”, sublinhou.

Alexandra de Carvalho também denunciou as condições em que o irmão tem estado detido: “Como se deixa um homem num local onde não há um duche, chuveiro, para ser ouvido a uma terça e uma quarta?”, questiona. E disse acreditar que Bruno de Carvalho está a ser vítima de uma injustiça: “É assustador ouvir os comentários que são feitos. É como se a pessoa fosse impotente perante isto tudo. A verdadeira sensação é que Bruno de Carvalho está abaixo da justiça. E provavelmente há mais pessoas assim”, afirmou à TVI.

Os guardas permitem que Bruno de Carvalho saia da cela para fumar cigarros numa área aberta. Outra regalia que tem é a visita dos familiares, algo que não costuma acontecer nas esquadras policiais antes de serem fixadas as medidas de coação pelo juiz de instrução.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt
Legislação

Menos forma, mais soluções /premium

Helena Garrido

É aflitivo ver-nos criar leis e mais leis sem nos focarmos nas soluções. A doentia tendência em catalogar tudo como sendo de esquerda ou de direita tem agravado esta incapacidade de resolver problemas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)