Está confirmado. Mesmo a Audi, exímia a construir automóveis, está a sentir dificuldades nunca vistas na produção do e-tron, o primeiro eléctrico da nova vaga da marca. Depois de ter admitido atrasos em Outubro, deslocando o arranque da produção em série do SUV a bateria para final de 2018, a Audi volta agora a reconhecer que ainda há problemas para resolver e que os clientes não deverão receber os seus e-tron antes de Fevereiro.

5 fotos

Se todas as marcas criticaram a Tesla – e muito bem – pelos seus atrasos sucessivos na produção do Model 3, a verdade é que é cada vez mais evidente que a fabricação de veículos eléctricos a bateria é mais complicado do que seria de antever. Mesmo para a Audi, que previu apenas 20.000 unidades por ano do e-tron, e ainda não conseguiu avançar com a produção em série.

O problema deverá ter a ver com as baterias, fornecidas pela LG, com o analista Matthias Schmidt a revelar que não haverá e-tron em quantidade para o seu principal mercado, o alemão, antes do segundo mês de 2019. Ainda assim, mesmo com mais este atraso, a Audi gozará de confortável vantagem sobre a sua principal rival Mercedes, cujo EQC não surgirá antes de final do ano, bem como sobre a BMW, cujo primeiro SUV eléctrico está agendado apenas para 2020.

8 fotos