O treinador do Nacional afirmou esta quinta-feira que, para vencer na sexta-feira o Sporting de Braga, na 18.ª jornada da I Liga de futebol, a sua equipa terá de ser “muito competitiva” e está “proibida de cometer erros técnicos”. “Temos de ser uma equipa extremamente competitiva. Tecnicamente, não poderemos cometer erros, quer ao nível do passe quer na receção da bola, porque o Braga tem uma forma de pressionar muito personalizada”, frisou Costinha.

De acordo com o técnico luso, o Nacional sofreu face ao Belenenses (0-1), na última ronda, uma “derrota marcante”, porque a equipa insular jogou “bem” e acabou por “sofrer um golo” e sair derrotada “de forma injusta”. “Isto é futebol. Temos agora de reagir na receção ao Sporting de Braga, que é uma grande equipa e está a lutar em todas as frentes, em termos das competições nacionais”, destacou Costinha, em conferência de imprensa.

Para o técnico do Nacional, não há adversários fáceis nem difíceis, mas sim um compromisso que a equipa tem e que passa “pela ambição de conquistar os três pontos e regressar às vitórias nos jogos em casa”. “Sabemos que a nossa tarefa será muito complicada, mas estaremos preparados para enfrentar essas dificuldades”, adiantou.

Referindo-se ainda à derrota com o Belenenses, Costinha diz que não se dá bem com resultados negativos. “Custa-me dormir, mas tento encontrar logo as soluções. Este grupo de jogadores que tenho também tem demonstrado uma vontade férrea e, por isso, trabalharam bem durante a semana para darmos a volta à situação já neste jogo”, explicou.

Para o treinador dos insulares, por maiores que sejam as dificuldades, a equipa tem de ter “sempre a ambição de vencer”. “Sei que o Braga tem processos que complicam a vida a qualquer equipa, mas nós temos que estar focados naquilo que temos que fazer, porque temos que olhar para todos os adversários da mesma forma, independentemente dos nomes e da grandeza”, observou.

Costinha analisou também os reforços de inverno, afirmando que a equipa fica “mais apetrechada com os jogadores contratados”. “A equipa em si tem crescido muito ao longo da competição, e só não gostei da atitude dos jogadores em dois jogos: a goleada com o Benfica e a derrota com o Portimonense, porque fomos muito permissivos”, destacou.

Ainda sobre a reabertura do mercado de transferências, afirmou não ser “muito a favor desta janela de mercado”, mesmo reconhecendo a possibilidade de “fazer algumas alterações que são benéficas”. “Por aquilo que temos feito, haverá alguns jogadores do nosso plantel a serem cobiçados por outras equipas e, se saírem, é normal que tenhamos que reforçar o plantel”, admitiu.

O Nacional, 12.º classificado, com 19 pontos, recebe na sexta-feira, pelas 18h45, o Sporting de Braga, terceiro colocado com 37, em jogo da 18.ª e primeira jornada da segunda volta da I Liga portuguesa de futebol.