Rádio Observador

Literatura

Noite da Literatura Europeia com leituras de autores de 14 países

292

A Noite da Literatura Europeia acontece este sábado, em vários locais da cidade de Lisboa. Entre as 19h e as 23h30, haverá interpretações de excertos de obras europeias e leituras de poemas.

Esta é a sétima edição da Noite da Literatura Europeia, que decorre no âmbito das Festas de Lisboa

CARLOS BARROSO/LUSA

A Noite da Literatura Europeia regressa esta sábado a Lisboa. Entre as 19h e as 23h30, terão lugar interpretações de excertos e leituras de poemas de 14 autores europeus, em diferentes locais da cidade, que nem sempre estão abertos ao público. O arranque do evento — organizado pela EUNIC Portugal — terá início uma hora antes, com um programa desenhado pela Casa Fernando Pessoa que, devido às obras que decorrem atualmente no edifício da Rua Coelho da Rocha, se encontra a funcionar fora de portas.

Durante a abertura, pelas 18h, a Casa Fernando Pessoa, irá levar seis poetas às Carpintarias de São Lázaro. Golgona Anghel, José Luiz Tavares, Marta Chaves, Margarida Vale de Gato, Miguel Cardoso e Vasco Gato  irão ler poemas da sua autoria e outros que escolheram, acompanhados pelos músicos Bruno Santos (guitarra), Ricardo Toscano (saxofone) e Romeu Tristão (contrabaixo). A direção artística é de Rui Pina Coelho e a entrada — como em todas as outras sessões da sétima edição da Noite da Literatura Europeia — é livre.

A partir das 19h, de meia em meia hora, o público terá oportunidade de ouvir excertos de diferentes obras, oriundas de 14 países europeus. Cada leitura terá a duração de 10 a 15 minutos. Este ano, o escritor português representado é João Tordo. Ana Jordão e Vanessa Marques Oliveira irão ler passagens do seu último romance, A Mulher que Correu Atrás do Vento (publicado em março pela Companhia das Letras), na biblioteca do pólo de Investigação da NOVA Medical School. Além de Tordo, estarão representados os seguintes autores:

  • Daniel Kehlmann (Alemanha), Xuventude de Galicia –Centro Galego de Lisboa (sala Gabino Castro Gil);
  • Judith Nika Pfeifer (Áustria), NOVA Medical School (escadaria principal e pátio);
  • Dubravka Oraić-Tolić (Croácia), Biblioteca de São Lázaro (sala de leitura infantil)
  • Leopoldo María Panero (Espanha), Xuventude de Galicia –Centro Galego de Lisboa (sala Leocádia Boullosa Muñoz);
  • Maria Turtschaninoff (Finlândia), Biblioteca de São Lázaro (salão nobre)
  • Maylis de Kerangal (França), Galeria Monumental (salão nobre)
  • Christos Ikonomou (Grécia), Escola Básica N.º 1 de Lisboa — Agrupamento de Escolas Nuno Gonçalves (sala 7);
  • John Banville (Irlanda), Paço da Rainha (sala D. João IV);
  • Enrico Ianniello (Itália), NOVA Medical School (sala dos Passos Perdidos);
  • Olga Tokarczuk (Polónia), Escola Básica N.º 1 de Lisboa — Agrupamento de Escolas Nuno Gonçalves (sala 4);
  • Fiona Mozley (Reino Unido), Paço da Rainha (biblioteca da Academia Militar);
  • Kamil Bouška (República Checa), NOVA Medical School (sala dos conselhos);
  •  Radu Paraschivescu (Roménia), NOVA Medical School (auditório Professor Doutor Manuel Machado Macedo do pólo de investigação).

A Noite da Literatura Europeia é organizada pela EUNIC Portugal e conta com o apoio da Representação da Comissão Europeia em Portugal. Realiza-se no âmbito das Festas de Lisboa, que decorrem durante todo o mês de junho.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)