João Félix estará certo no Atl. Madrid e o anúncio prende-se apenas por horas, garante a TVI24. O clube espanhol terá alcançado a cláusula de rescisão de 120 milhões de euros do jogador, que se torna assim o português mais caro de sempre (superando os 100 milhões que a Juventus pagou por Cristiano Ronaldo há menos de um ano) e rescinde contrato com o Benfica. A notícia de que Félix estaria mesmo de saída dos encarnados rumo aos colchoneros começou a ser avançada pelo jornal Marca, que indicou que o negócio estava praticamente acertado e era “iminente”, tornando-se o jovem de 19 anos a contratação mais cara da história do Atl. Madrid.

Os primeiros rumores de que a transferência de João Félix para Madrid estaria quase fechada começaram nas primeiras horas desta segunda-feira, quando o jornal Record adiantou que o médio ofensivo estava na capital espanhola para acertar os últimos pormenores do contrato. Ainda assim, o desportivo ressalvava que o Manchester City ainda estava na corrida e que, apesar da saída em si ser praticamente certa, o destino ainda não estava totalmente fechado. Outra versão surgia no espanhol As, que garantia que “a operação mais importante da história” do Atl. Madrid estava presa por poucos detalhes.

Já durante a tarde, o Benfica negou “qualquer processo negocial a propósito de uma eventual transferência do jogador João Félix”. Numa nota publicada esta segunda-feira no site do clube, os encarnados garantiam que a saída do jovem jogador não estava a ser negociada, recusavam as notícias da imprensa espanhola que davam como “iminente” a confirmação da transferência para o Atl. Madrid e ainda negavam uma eventual comissão de 30% que pertenceria ao agente Jorge Mendes. A primeira parte do comunicado, na prática, confirma-se: com o clube espanhol a chegar à cláusula de João Félix, não existe qualquer necessidade de negociar com os encarnados.

“Face ao conjunto de notícias publicadas nestas últimas horas, o Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD esclarece que é falso que esteja neste momento em curso qualquer processo negocial a propósito de uma eventual transferência do jogador João Félix. As condições para a sua negociação são públicas e de todos conhecidas, tendo em conta a cláusula de rescisão definida no valor de 120 milhões de euros. Mais grave, e que merece o nosso mais veemente repúdio e desmentido, é a falsa notícia que faz referência a negociações que envolvem comissões de 30% e que, infelizmente, mereceu eco em Portugal por parte do jornal ‘A Bola’, com intenções e objetivos que desconhecemos de todo. Repetimos: essa informação é totalmente falsa, absurda e tem intenções claramente dolosas para a reputação e dignidade do Sport Lisboa e Benfica”, pode ler-se no comunicado do clube encarnado.

A verdadeira novela à volta de uma eventual ida do internacional português para Espanha tem sido tema central dos desportivos do país e surgiu diversas vezes nas capas das últimas semanas. João Félix é apontado como o preferido de Diego Simeone, treinador, Gil Marín, CEO, e Andrea Berta, diretor desportivo, para liderar o novo projeto do Atl. Madrid pós-Griezmann. A chegada do jogador português, além de substituir de forma mais ou menos direta o francês, funciona como o encerrar de um capítulo que teve em Griezmann a sua figura de proa e o abrir de um novo tempo que procura voltar a lutar pela Liga espanhola e pelas competições europeias. Mais do que isso, os 120 milhões que eventualmente sairão dos cofres colchoneros colocam o clube da capital espanhola ao lado dos outros tubarões europeus também no que toca ao valor das transferências, abrindo caminho para anos futuros em que o Atl. Madrid poderá ganhar espaço e relevância noutros negócios importantes.

Nesta contratação específica, o intermediário entre a família de João Félix e o Atl. Madrid é mesmo Jorge Mendes, o empresário do jogador, que segundo a imprensa espanhola deve ficar com uma fatia de cerca de 30% dos 120 milhões que os colchoneros devem pagar pelo jovem jogador: ou seja, contas feitas, mais de 30 milhões de euros. Informação que, entretanto, o Benfica se apressou a negar no comunicado divulgado esta segunda-feira.

https://twitter.com/elchiringuitotv/status/1140610436993339392

Verdade absoluta é que o interesse sério do Atl. Madrid em João Félix existe e é reconhecido nos corredores do Benfica. Rui Gomes da Silva, antigo vice-presidente dos encarnados e comentador televisivo, comentou esta segunda-feira os rumores da transferência do médio ofensivo, criticou a opção e recordou casos de jogadores que saíram do Benfica para os colchoneros e não foram bem sucedidos. “As notícias todos os dias vindas a público acabam na sensação de que ele já saiu sem ainda ter saído. E, ainda por cima, para um clube que — também do que leio — não será uma boa opção para ele! Ou será que os pais, a família e o empresário não percebem que aquela será a opção para alguém ganhar pelo meio mas não é, sequer, uma solução aceitável para ele? Talvez falar com o João Vieira Pinto, com o Simão Sabrosa, com o Salvio ou com o Gaitán ajudasse e muito!”, atirou Rui Gomes da Silva em declarações ao Record.

João Félix cumpriu a primeira internacionalização pela Seleção Nacional no passado dia 5 de junho, na meia-final da Liga das Nações contra a Suíça, depois de já ter sido convocado pela primeira vez na altura do duplo compromisso com a Ucrânia e a Sérvia, a contar para o apuramento para o Euro 2020. O médio ofensivo de 19 anos estreou-se pela equipa principal do Benfica ainda com Rui Vitória, na primeira metade da época, mas só se tornou aposta constante e vencedora já com Bruno Lage, a partir de janeiro. Ao lado de Seferovic, na frente de ataque dos encarnados, João Félix marcou 20 golos ao longo de 43 jogos em todas as competições e foi uma das figuras maiores da equipa encarnada que conseguiu conquistar o 37.º Campeonato da sua história.