Os emails de procuradores e de funcionários da Administração Interna terão sido pirateados por Rui Pinto, de acordo com a revista Sábado. Sabendo que estava a ser investigado pelo Ministério Público e pela PJ, o hacker terá conseguido obter informações sobre o inquérito de que era alvo e terá acedido aos emails de procuradores e elementos da Administração Interna.

A revista conta que as comunicações entre a então Procuradora Geral da República, Joana Marques Vidal, e o antigo diretor do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), Amadeu Guerra, foram intercetadas pelo hacker, que também acedeu ao e-mail de Maria José Morgado, ex-procuradora geral distrital de Lisboa.

Estas suspeitas da PJ e do Ministério Público surgem depois de ter sido feita uma análise preliminar aos discos externos e computadores de Rui Pinto. O material foi apreendido na Hungria, no âmbito da investigação ao hacker, pela intrusão nos sistemas informáticos do Sporting e da Doyen.

No despacho do DCIAP em que constam as suspeitas, a procuradora Patrícia Barão pediu a declaração de especial complexidade do processo. Se for aceite, o prazo da investigação pode ser prolongado mais 6 meses.