O advogado e professor universitário André Moz Caldas, chefe de gabinete do ministro Mário Centeno desde 2015, foi nomeado pelo Governo para presidente do conselho de administração do Organismo de Produção Artística (Opart), anunciou o Executivo nesta terça-feira.

Num comunicado a indicar a composição do novo conselho de administração daquela estrutura, que tutela o Teatro Nacional de São Carlos e a Companhia Nacional de Bailado, o Ministério da Cultura acrescenta ainda que são nomeados vogais a diretora-adjunta do Conservatório Nacional AnneVictorino d’Almeida e Alexandre Miguel Santos, até aqui vogal da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos.

Ministra da Cultura explica situação do Opart no dia 3 no Parlamento

O anterior conselho de administração do OPART, presidido por Carlos Vargas, foi nomeado em fevereiro de 2016 para um mandato de três anos, que terminou em 31 de dezembro de 2018, e permanecia em funções, aguardando a “efetiva substituição”.