Às 8h50 desta segunda-feira, dia 23 de setembro, começa oficialmente o outono. Este é o dia do equinócio, a data em que, segundo o saber popular, o dia e a noite têm a mesma duração. O próprio nome do fenómeno indica isso mesmo, como explica o Observatório Astronómico de Lisboa, já que se junta aequus (igual) a nox (noite). Mas se a data que assinala o início do outono costuma ser sinal de que é preciso tirar os casacos dos armários e ir buscar os guarda-chuvas, este ano pode não ser exatamente assim.

Para esta segunda-feira, dia de início do outono, as previsões dão conta de que o céu estará muito nublado todo o dia, em todo o país. Mas chuva chegará apenas à região do Minho. Já na terça-feira, dia 24, os aguaceiros atingirão o resto do país: “Para amanhã [terça-feira] temos a passagem de uma superfície frontal com períodos de chuva nas regiões do norte e centro mais frequente e intensa no Minho e Douro litoral, passando depois a regime de aguaceiros fracos a partir do meio da manhã e pouco frequentes durante a tarde”, explicou à agência Lusa o meteorologista do IPMA Bruno Café. No sul também deverá chover, mas apenas a norte do Baixo Alentejo, passando depois a “aguaceiros fracos pouco frequentes”.

Mas apesar de serem esperados alguns aguaceiros, o IPMA explica que os valores de precipitação esperados para esta semana são “abaixo do normal, praticamente para todo o território”. E o mesmo se aplica à semana seguinte, até ao dia 6 de outubro. Os aguaceiros que se avizinham em vários pontos do país estão, por isso, longe das chuvadas a que o outono nos tem habituado. E quanto à temperatura?

Em relação às temperaturas, está prevista para hoje [segunda-feira] uma descida da temperatura mínima. As mínimas vão rondar os 10 a 16 graus, sendo mais baixas no interior, onde deverão rondar os 8 a 10 graus”, afirmou o meteorologista Bruno Café. “Vamos ter temperaturas entre os 20 e os 27 graus (as mais elevadas no Alentejo e Santarém). Para amanhã [terça-feira] descem um bocadinho”, disse.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Embora as regiões do litoral oeste tenham temperaturas “abaixo do normal” ao longo deste semana, o interior contrariará e muito esta tendência. De acordo com o IPMA, esperam-se temperaturas “acima do normal para alguns locais do interior do Baixo Alentejo e sotavento Algarvio”, bem como “para as regiões do interior” no geral, até 13 de outubro.

O mês de outubro deverá mesmo ser “ligeiramente mais seco e mais quente do que a média”, como explicou a meteorologista Ângela Lourenço ao Diário de Notícias. Ao Público, outra cientista do IPMA, Vanda Pires, aponta que a tendência dos outonos em Portugal tem sido a de “valores elevados de temperatura com ocorrências de ondas de calor”, numa espécie de “prolongamento do verão” que toma conta do outono.

Por isso, nos próximos dias, já sabe: chuva sim, mas pouca, e as temperaturas devem manter-se elevadas para esta altura do ano. O outono prolongar-se-á até ao dia 22 de dezembro, altura em que ocorrerá o solstício de inverno. Quanto ao equinócio desta segunda-feira, o Observatório Astronómico relembra que, embora o senso comum nos diga que este é o dia em que dia e noite têm a mesma duração, na prática não é exatamente assim: “No equinócio a duração do dia é cerca de 7 minutos maior do que a duração da noite. Só uns dias mais tarde, quando o sol tiver uma declinação um pouco menor, teremos a duração da noite e do dia efetivamente iguais.” Mais concretamente, a 26 de setembro — dia em que o IPMA prevê céu pouco nublado e uma subida das temperaturas no interior do país.