Esta quinta-feira, 7 de novembro, a família real britânica começou a assinalar o “Remembrance day” com os duques de Sussex a visitar o “Field of Remembrance” na Abadia de Westminster. Nessa ocasião houve dois momentos importantes a assinalar: a presença de Meghan Markle, estreia absoluta da norte-americana que compareceu vestida com um sobretudo azul escuro com uma papoila presa na lapela, e a ausência de Camilla, que não esteve presente por motivos de saúde.

Os duques de Sussex participaram no evento anual que é parte de um conjunto de cerimónias que antecedem o “Remembrance Sunday”, marcado para domingo, o qual terá a participação de toda a família real. Precisamente por isso, as atenções estão voltadas para este fim de semana, com a continuação das comemorações a reunirem os principais membros da monarquia no rescaldo das polémicas declarações dos duques de Sussex, feitas no documentário transmitido a meados de outubro, o qual foi realizado durante a viagem oficial de Meghan e Harry ao continente africano.

Importa, primeiro, explicar que o “Remembrance day”, tal como é conhecido, é celebrado a 11 de novembro e assinala os 101 anos do armistício. O evento anual consiste em dois minutos de silêncio para recordar aqueles que perderam a vida durante o conflito. A cerimónia decorreu pela primeira vez às 11h do dia 11 de novembro de 1919, a pedido do rei George V, um ano após o fim da I Guerra Mundial. As papoilas são o símbolo desta ocasião.

Meghan e Harry esta quinta-feira, no arranque das cerimónias evocativas do armistício @ Getty Images

A anteceder o dia mais simbólico, outras comemorações vão marcar fim de semana. O “Remembrance sunday” acontece sempre no segundo domingo de novembro, dia em que a família é esperada no Cenotaph, um memorial de guerra em Whitehall, em Londres — a data não se limita a assinalar as vítimas da primeira guerra mundial, uma vez que pretende recordar todas as pessoas que já perderam a vida em conflitos, tal como explica a BBC. Antes há o “Festival of Remembrance”, no sábado, que vai ocupar o Royal Albert Hall, sendo que os membros da família real britânica também vão marcar presença. Meghan e Harry deverão juntar-se a William e Kate. Aliás, os eventos deste fim de semana vão ser a primeira vez que os Sussex e os Cambridge vão estar publicamente juntos desde o Trooping the Colour, em junho deste ano.

Depois das revelações inéditas tanto de Meghan Markle como de Harry — que no documentário da ITV News confessam as dificuldades em lidar com a pressão mediática e em ajustar-se à realeza, no caso dela, e o afastamento do irmão, no caso dele — no ar paira alguma expetativa para este sábado. A verdade é que passaram alguns meses desde que os duques de Sussex foram vistos na companhia do resto da família, devendo ser esta a principal aparição público antes da sua já anunciada retirada estratégica dos compromissos oficiais da coroa.