Salvo uns quantos pontos de destaque, 2019 não foi o ano mais entusiasmante no que diz respeito a videojogos. Talvez seja um pouco injusto dizê-lo sobre um ano que nos trouxe maravilhas como “Sekiro: Shadows Die Twice”, “Super Mario Maker 2”, “Luigi’s Mansion 3”, “Star Wars Jedi: Fallen Order” e pérolas indie como “Untitled Goose Game”, mas ainda assim, fica a ideia de um ano algo calmo.

Será talvez uma consequência natural de estarmos muito perto do final desta geração de consolas, que certamente irá ditar a próxima fornada de títulos que estão para vir. Em 2020, com a promessa das novas versões das principais plataformas para o final do ano, o quadro parece voltar a estar cheio de novos jogos a cada mês. Aqui estão dez dos títulos que achamos que vão ser importantes em 2020, e que já têm data de lançamento confirmada nos próximos tempos.

The Legend of Zelda: Breath of the Wild 2

Desenvolvimento: Nintendo; Data de lançamento: a confirmar; Plataforma: Nintendo Switch

Ups. Pronto, fica só este sem data confirmada. A Nintendo anunciou o desenvolvimento da sequela de “Breath of the Wild” na E3 do ano passado e, a acontecer em 2020, de certeza que todo o ano vai ficar mais bonito. O jogo que voltou a reinventar o universo de Zelda em 2017 justifica muito deste wishful thinking. Ajudou a criar o impulso inicial da Nintendo Switch, voltou a trazer romance e encanto aos jogos de open world e foi merecidamente jogo do ano para tudo o que é publicação da especialidade. O sucessor está timidamente anunciado para 2020, por isso é tudo uma questão de esperar pela possibilidade para voltar a Hyrule e fazer Link bater nos maus da forma mais criativa possível.

Cyberpunk 2077

Desenvolvimento: CD Projekt RED; Data de lançamento: 16 de abril, 2020; Plataformas: PS4, Xbox One, Microsoft Windows

Se houvesse uma forma de medir exatamente a antecipação que um jogo gera, Cyberpunk 2077 provavelmente ia envergonhar todos os outros títulos nesta lista. Há muitos fatores que explicam o entusiasmo. Cyberpunk 2077 é feito pelo estúdio polaco CD Projeckt Red também responsável pelos incríveis jogos da série Witcher, estão a pegar numa estética do futuro distópico incrivelmente popular nos círculos dos videojogos, e, como se não bastasse, o último trailer introduz uma personagem interpretada por Keanu Reeves, que nos últimos anos se tornou numa espécie de herói folk da internet. Se o já gigante “Witcher 3”, de 2015, servir de indicativo, este jogo vai ser absolutamente massivo no seu tamanho e diversidade, por isso tirar já uns dias de férias em abril para absorver tudo isto talvez não seja má ideia.

Doom Eternal

Desenvolvimento: id Software; Data de Lançamento: 20 de março, 2020; Plataformas: PS4, Xbox One, Nintendo Switch, Microsoft Windows

Em 2009, o lendário estúdio id Software foi adquirido pelo grupo que detém a editora Bethesda. Foi um negócio que valeu um reanimar das lendárias séries de first person shooters “Wolfenstein” e “Doom”. Todos os títulos que daqui surgiram têm sido quase sempre um enorme sucesso, mas para efeitos de antecipação, peguemos em “Doom”, de 2016. Jogar “Doom” é uma injeção quase ridícula de adrenalina violenta. Não é jogo de procurar abrigo atrás de caixas à espera de ver uma cabeça no momento certo. É ir atrás deles e fazê-los tremer, o que culmina em momentos de uma brutalidade tão exagerada que é quase hilariante. Em março podemos voltar a pegar na motosserra, caçadeira ou na incrível BFG e voltar a criar todo este caos.

Half-Life: Alyx

Desenvolvimento: Valve; Data de lançamento: março, 2020; Plataformas: Microsoft Windows (VR)

De certa forma o anúncio de “Half-Life: Alyx” acaba por ser uma desilusão. Pelo menos porque vai pôr fim a cerca de quinze anos de antecipação ao sucessor de “Half-Life 2”, e o contorno obsessivo que essa antecipação gerou vai deixar alguma saudade. Não vai ser um sucessor direto e está criado para a realidade virtual, o que até poderá servir como um impulso interessante para a tecnologia VR no ano que aí vem, mas também poderá servir de entrave a muitos que podem não querer investir nos equipamentos necessários para isso. Muitas incógnitas, mas a mera existência de um título “Half-Life” em 2020 justifica a entrada quase direta numa lista deste género.

The Last of Us Part 2

Desenvolvimento: Naughty Dog; Data de lançamento: 29 de maio, 2020; Plataforma: PS4

Há pouca conversa mais apaixonada sobre videojogos do que quando alguém descreve a cena das girafas em “The Last of Us”. Elogiada por muitos e criticada por alguns, esta abordagem absolutamente cinematográfica a esta série, ou à série “Uncharted”, fez da Naughty Dog o símbolo máximo dos títulos para a Playstation virados para o single-player bem focado em narrativa. Com a versão remasterizada do primeiro jogo desta série e “Uncharted 4”, o estúdio da Califórnia conseguiu duas das experiências mais polidas desta geração, e esta sequela promete completar este hat-trick. O combate é imersivo e estratégico (o modo online do primeiro ainda mexe e mostra isso mesmo) e o que já vimos da jogabilidade nesta sequela promete continuar toda essa alegria de matar zombies (ou infetados, se quisermos ser precisos). Venha ele.

Animal Crossing: New Horizons

Desenvolvimento: Nintendo; Data de lançamento: 20 de março, 2020; Plataforma: Nintendo Switch

O quinto jogo principal de “Animal Crossing” significa a estreia da série na Nintendo Switch, cuja portabilidade pode torná-la na plataforma ideal para este tipo de simulação em tempo real. É um título que promete juntar-se a “Stardew Valley” como veículos da Switch para transformar ações aparentemente mundanas numa experiência tranquila e incrivelmente viciante ao mesmo tempo. Muitas horas a reunir itens, construir materiais e colecionar upgrades para o nosso campismo e transformar uma ilha deserta na mais bonita das ilhas desertas é a proposta de valor aqui. E pelo que já foi anunciado, parece valer bem a pena.

Final Fantasy 7 Remake

Desenvolvimento: Square Enix; Data de lançamento: 3 de março, 2020; Plataforma: PS4

Cloud, Tifa, Sephiroth, Barret, uma história fascinante e uma banda sonora absolutamente clássica. O jogo que em 1997 mudou o panorama dos RPGs vai ter um remake bem merecido. Para nos trazer mesmo de volta aos noventas, até uma demo de cerca de uma hora poderá estar disponível em breve. Novos gráficos, novo sistema de combate — embora o turn-based clássico do original (ou seja, cada parte joga à vez) também esteja disponível — e uma versão expandida da narrativa e das personagens de um dos jogos mais importantes de sempre. Era mais ou menos isto que o fãs pediam há anos, portanto só podia dar num dos jogos mais antecipados de 2020.

Nioh 2

Desenvolvimento: Team Ninja; Data de lançamento: 13 de março, 2020; Plataforma: PS4

Dirão os mais críticos que o primeiro “Nioh”, de 2017, empresta demasiado dos jogos Soulsborne da From Software, tudo embutido numa máscara de Japão medieval que entretanto a From Software também já explorou com “Sekiro: Shadows Die Twice”. Dirão outros mais críticos que o primeiro jogo é difícil como tudo. OK, pode haver um bocado de verdade em tudo isto, mas a fluidez do combate e uma boa dose de gameplay desafiante tornaram ‘Nioh’ num sucesso algo inesperado, que reuniu pergaminhos suficientes para esta sequela ser antecipada com alguma expectativa. Para alguns a dificuldade será um bug e para outros uma feature, mas para quem lhe pegar, não se adivinham tempos nada fáceis em março.

Yakuza: Like a Dragon

Desenvolvimento: Sega; Data de lançamento: 16 de janeiro, 2020 (Japão); Plataforma: PS4

Os jogos “Yakuza” têm conquistado o ocidente pouco a pouco nos últimos anos. Pode parecer algo estranho antecipar o sétimo jogo de uma série, mas esta abordagem mais concisa aos jogos de open-world justifica muito isso. E ver a marca Sega associado a um jogo de 2020 tem de ser sempre motivo de contentamento. “Yakuza 0”, que chegou à Europa e Estados Unidos em 2017, será um dos grandes responsáveis pelo amor que esta série ganhou recentemente. “Like a Dragon”, no entanto, promete algumas mudanças, como mais elementos de RPG, um novo protagonista e, certamente, uma grande expansão do número já absurdo de atividades que podemos fazer. Na história, só podemos esperar a mistura bem equilibrada entre o melodrama e a comédia absurda a que estes jogos nos têm habituado.

Carrion

Desenvolvimento: Phobia; Data de lançamento: 20 de junho, 2020; Plataformas: PS4, Xbox One, Microsoft Windows

É a única entrada mais indie desta lista por dois motivos: muito do vai que sair este ano está sem data confirmada e porque, pronto, parece do caraças. Plataformas “metroidvania” em estado puro, com gráficos retro a condizer e ainda por cima jogamos o papel de um monstro alienígena cujo dever é causar o máximo de carnificina possível. À semelhança de anos anteriores, 2020 promete estar cheio destes pequenos brindes que às vezes se elevam a verdadeiras obras-primas, mas para já, nesta fase inicial, “Carrion” parece trazer a garantia de umas quantas horas muito bem passadas.