A Antram — Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias aconselhou esta terça-feira os associados e respetivos clientes a fazerem o embarque/receção de mercadorias por via marítima em portos não abrangidos pelos pré-avisos de greve do Sindicato dos Estivadores.

As empresas de transporte rodoviário de mercadorias filiadas na Antram estão disponíveis e interessadas em colocar à disposição dos seus clientes alternativas para as suas necessidades de transporte que minimizem os impactos causados por mais uma paralisação no Porto de Lisboa”, afirma em comunicado a associação, face ao pré-aviso de greve dos estivadores do Porto de Lisboa, de 19 de fevereiro a 9 de março.

“O pré-aviso de greve apresentado pelo Sindicato dos Estivadores e da Atividade Logística para o Porto de Lisboa — bem como a ameaça da sua extensão ao Porto de Setúbal — irá permitir, apenas, uma janela horária para entrega e levantamento de contentores entre as 17h e as 20h e as 21h e as 24h”, refere o comunicado. Para a Antram, este período de trabalho, na prática, corresponde a apenas quatro horas de trabalho efetivo, o que considera “manifestamente insuficiente” para um porto com a dimensão de Lisboa.

A Antram adverte ainda que essas “quatro horas de trabalho efetivo” vão obrigar a “prolongadas paralisações dos veículos pesados para entrega e receção de contentores” nos portos de Lisboa e Setúbal.