Existem atualmente dois militares portugueses na República Centro Africana positivos à COVID-19. A notícia foi avançada pela SIC Notícias, que começou por dar  conta de um caso de infeção entre militares portugueses, e entretanto confirmada e atualizada ao Observador pelo Comandante Pedro Serafim, porta-voz do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

Quanto aos casos positivos registados naquela país africano, um dos militares presta serviço no Quartel-General da MINUSCA, o outro pertence à Força de Reação Rápida. Encontram-se assintomáticos e em isolamento, um deles no domicílio, o outro na base da Força de Reação Rápida, em Bangui, a capital do país.

Há ainda 37 militares a fazer quarentena profilática por terem estado em contacto com um dos militares infetados.

De acordo com a SIC Notícias, as Forças Armadas enviaram um avião militar C-130 de Portugal até Bangui com o material necessário para efetuar os testes à Covid-19 aos militares.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O contingente português em Bangui integra 180 militares, 177 pertencentes ao Exército e três da Força Aérea, na sua maioria paraquedistas.

Portugal está presente na República Centro-Africana desde o início de 2017, no quadro da MINUSCA.