Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A série portuguesa de televisão “Conta-me Como Foi”, uma das mais populares da RTP e da televisão portuguesa nos últimos anos, vai voltar aos ecrãs já este sábado. A nova temporada começará a ser exibida este fim-de-semana, informa a estação pública em comunicado. Todos os episódios serão transmitidos aos sábados à noite e o primeiro está agendado para as 22h15.

De acordo com a sinopse oficial, a sétima temporada de “Conta-me Como Foi” continuará a acompanhar “a família Lopes e todos os desafios que o turbilhão em que Portugal se encontra lhes traz”.

Que turbilhão é este em que vive o Portugal da série e que desafios serão? O contexto temporal continua a ser o dos anos 80, “a década em que Portugal se modernizou, entrou para a CEE e, em muitos aspetos, se tornou no país que conhecemos hoje”, refere o comunicado, que revela ainda que “no episódio de estreia” desta nova temporada, começamos “no mês de dezembro de 1984”, com “Soares a comunicar ao país que a coligação do governo ia continuar. O orçamento do Estado era aprovado e com as eleições surgia todos os dias um novo candidato”.

Neste arranque da nova temporada de “Conta-me Como Foi”, os Lopes preparam o Natal de 1984 mas “Isabel [interpretada pela atriz Rita Brütt] ainda não ultrapassou a situação vivida com Inácio e a relação familiar não vive os melhores momentos”, lê-se na sinopse da RTP. Também há referências ao Natal dos hospitais, à “boneca Tuxa” e a discos do duo musical britânico Wham! logo no arranque.

“Isabel” na nova temporada da série ‘Conta-me Como Foi’ (@ Ana Bento / RTP)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A série que volta agora à programação da RTP é adaptada a partir do formato espanhol “Cuéntama Cómo Pasó” da TVE. Foi exibida pela RTP entre 2007 e 2011, tendo regressado em 2019 para mais uma temporada (a sexta). Do elenco fazem parte atores como Rita Blanco e Miguel Guilherme, tendo-se juntado para a temporada anterior João Reis, Rui Melo, Beatriz Frazão e Inês Castel-Branco, entre outros.

A nova temporada da série volta a ser narrada pela voz de Carlos (interpretado pelo ator Luis Ganito), desta vez “com o olhar de um jovem de 23 anos”. É a personagem que guia o espetador “pelas histórias da sua família, assim como pelos factos sociais, económicos e políticos que marcaram a década de 80 em Portugal e no mundo”, aponta o comunicado.

@ Ana Bento / RTP

Em novembro do ano passado, aquando da apresentação da sexta temporada de “Conta-me Como Foi”, o ator Miguel Guilherme, um dos protagonistas, defendia: “É importante darmos às pessoas uma ficção que as ajude a compreender o mundo complexo em que vivem e que se recuse a infantilizar o espectador, que o trate como um parceiro inteligente. Orgulho-me de que esta série ajude a contribuir para isso”.

Já Rita Blanco destacava que a série está “a anos-luz, para melhor, daquilo que os espanhóis fizeram” e que o segredo da popularidade passa por tratar-se de “uma série sobre o nosso passado recente, um passado de que ainda temos memória, e gostamos sempre do que nos é próximo. Isto criou afinidades com o público e abarca várias gerações. Os filhos, os pais e os netos gostam de ver”.