A Associação Académica de Coimbra (AAC) lançou esta sexta-feira o Prémio Literário Manuel Alegre, uma iniciativa destinada a todos os estudantes que estejam matriculados no ensino superior português. A primeira edição do prémio pretende premiar obras literárias na área do conto, referiu a associação, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

O vencedor do prémio será galardoado com dois mil euros e a edição da sua obra, sendo também distinguidas outras cinco obras a concurso, que também elas serão editadas.

A iniciativa da AAC pretende “incentivar a criação de obras literárias por parte de escritores anónimos que sejam estudantes do ensino superior matriculados em qualquer instituição de ensino superior português”, salientou a instituição.

O projeto nasce do ímpeto de, por um lado, poder homenagear uma personalidade marcante da cultura e da academia coimbrã e, por outro, ocupar um défice que acreditamos existir na promoção da literatura e da escrita junto dos jovens”, afirmou o presidente da AAC, João Assunção, citado na nota de imprensa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O júri do prémio será composto pelo escritor Manuel Alegre, que o preside, a professora catedrática e ex-presidente da AAC Clara Rocha, o escritor José Manuel Mendes, o político e administrador da Fundação Calouste Gulbenkian Guilherme d’Oliveira Martins, o político e ex-presidente da AAC Alberto Martins e o atual presidente da associação, João Assunção.

É uma honra ver o meu nome ligado a este prémio literário da minha querida, velha e sempre nova Associação Académica de Coimbra”, disse Manuel Alegre.

Os contos a concurso terão que ter entre 15 mil e 30 mil carateres. A fase de candidaturas está aberta até 26 de abril, estando prevista uma cerimónia de anúncio público do vencedor até 31 de maio. As candidaturas deverão ser feitas através deste site. A iniciativa conta ainda com uma parceria com o grupo Almedina, o banco Santader e o grupo Leya.