Histórico de atualizações
  • Este liveblog vai ser encerrado aqui. Obrigado por nos ter acompanhado! Entretanto, já abrimos um novo para acompanhar as notícias ao longo desta quarta-feira. Siga aqui em direto.

    Covid-19 já matou mais de 82 mil pessoas. Wuhan começou hoje a reabrir

  • Morreu John Prine, lenda do country e da folk. "Tesouro nacional", chama-lhe Springsteen

    Morreu um dos nomes maiores da música country e folk dos EUA nas últimas décadas. John Prine tinha 73 anos e estava doente com Covid-19. Morreu por “complicações associadas à doença”, segundo a família. Tinha um historial clínico reservado, até por ter tido graves problemas de saúde no passado, como um cancro no pulmão e um tumor no pescoço que lhe danificou as cordas vocais.

    O jornal norte-americano The New York Times escreve que morreu um músico que “narrou a condição humana em canções”. A revista Rolling Stone diz que a América perdeu “um dos seus melhores compositores e cantores”. Bruce Springsteen chama-lhe “um verdadeiro tesouro nacional”. No Reino Unido, o jornal The Guardian noticia que morreu “um escritor de canções extraordinariamente dotado”.

    Ao longo de 49 anos de carreira (atingiria o meio século em 2021), John Prine editou 18 álbuns de estúdio, venceu dois prémios Grammy (e foi nomeado para 11), cantou com Bob Dylan, gravou com Bruce Springsteen e Tom Petty e deixou um dos legados mais memoráveis da música americana das últimas décadas, nomeadamente nos universos da folk e do country. Leia mais aqui:

    Cronista da condição humana, cantor da América profunda: morreu John Prine, lenda do country e da folk

  • Donald Trump ameaça deixar de financiar a Organização Mundial de Saúde

    Durante o briefing desta terça-feira, Donald Trump indicou que considera a possibilidade de cessar as contribuições dos Estados Unidos para a Organização Mundial de Saúde. “Eles estão muito pressionados por nossa causa. Não queria que fechássemos as fronteiras. Disseram que estavamos errados”, comentou o presidente. “Só veem a China”, rematou.

    Quanto a falta de material nos hospitais, Trump indicou que o governo federal dispõe de 8.675 ventiladores disponíveis para os estados que precisarem. Nas próximas semanas, mais 110 mil ventiladores deverão ser entregues, segundo o presidente. “Não acredito que todos venhamos a precisar. Mas vamos tê-los para o futuro e também vamos ser capazes de ajudar outros países que precisem desesperadamente de ventiladores”, referiu. Donald Trump anunciou ainda que chegou do Reino Unido um pedido de 200 ventiladores.

    Questionado sobre o uso da hidroxicloloquina no tratamento das infeções pelo novo coronavírus, o presidente dos EUA referiu-se aos efeitos secundários da substância como uma preocupação menor — “Está a morrer gente em todo o lado”, afirmou. Membros da comunidade científica já alertaram para o facto de a administração de hidroxicloloquina e cloroquina apresentar efeitos secundários potencialmente letais, nomeadamente a nível cardíaco.

    “Não temos dados que nos digam que a comunidade afro-americana é mais suscetível ao vírus”, afirmou Deborah Birx, responsável por coordenar a resposta da Casa Branca ao surto de Covid-19. A intervenção da especialista surgiu depois de Donald Trump ter sido questionado sobre os dados que estão a ser recolhidos, com vista a uma análise demográfica da evolução do novo coronavírus no país.

    “Temos capacidade para duplicar os testes feitos neste momento. O equipamento está distribuído por todo o país”, adicionou Birx, sublinhando que o compromisso é de fazer mais 100 mil testes por dia. “Se virei algum à venda na internet não o comprei, estamos a trabalhar para testar e tornar disponíveis testes fiáveis à população. Os que possam encontrar à venda têm uma sensibilidade reduzida”, advertiu a especialista ainda durante o briefing da Casa Branca.

    Anthony Fauci, o especialista da Casa Branca em doenças infeccionas, voltou a reforçar a mensagem de que não há dados que mostrem que a comunidade afro-americana é mais vulnerável. “As disparidades na área da saúde sempre existiram para a comunidade afro-americana. Com esta crise, é como se se acendesse uma luz sobre o quão inaceitável isso é. A questão não é ele se infetarem mais facilmente, mas sim as suas condições prévias”, referiu.

  • Lares em Vila de Rei em "sobressalto constante" sem realização de testes

    Com 240 utentes divididos por duas Estruturas Residenciais para Idosos, a Santa Casa da Misericórdia apostou desde o início do surto pandémico em medidas como a restrição de visitas aos utentes:

    Lares em Vila de Rei em “sobressalto constante” sem realização de testes

  • Bastonário da Ordem dos Médicos defende uso de máscara pela população

    O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, mostrou-se favorável à utilização de máscaras de proteção pela população e reiterou o apelo à realização de testes ao contágio pelo novo coronavírus a todos os profissionais de saúde.

    “A utilização de máscara serve para evitar que eu passe a infeção a outra pessoa”, disse Miguel Guimarães, recomendando a utilização deste equipamento de proteção individual para “toda a gente que frequente locais públicos”, incluindo nos hospitais, centros de saúde e superfícies comercias, como, por exemplo, supermercados.

    O bastonário da Ordem dos Médicos falava durante uma ‘comemoração virtual’ do Dia Mundial da Saúde, uma iniciativa promovida pela Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública, onde realçou que o uso de máscaras de proteção poderia “ser uma atitude que melhoraria o combate” contra a pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

    Lusa

  • Mais de 700 infetados nos lares de terceira idade

    Dados já conhecidos de vários lares por todo o país apontam para mais de 700 infetados. O número de mortos resultantes da infeção por Covid-19 nestas instituições já é superior a 50, pelos casos que têm vindo a público, mas estes números não são exaustivos. Muitas instituições queixam-se ainda da falta dos testes prometidos e a União de Misericórdias veio apelar aos hospitais que não devolvam doentes aos lares.

    Há mais de 250 casos de Covid-19 em lares portugueses. “São as grandes bombas-relógio”

  • Fundador e presidente do Twitter doa quase um terço da fortuna para apoiar retoma económica e social

    O presidente executivo e fundador do Twitter vai doar participações financeiras que equivalem a um terço da sua fortuna a um fundo que vai financiar projetos de recuperação económica e social no pós-pandemia. Jack Dorsey diz que a saúde, a educação feminina e o rendimento básico são as prioridades para apoios.

    Há donativos e donativos. Jack Dorsey, CEO do Twitter, doou quase um terço da fortuna

  • Oito infetados em lar de Alcobaça

    O Covid-19 já chegou a mais um lar de terceira idade. O lar do Turquel em Alcobaça registou oito infetados, incluindo uma idosa que já está internada no Hospital de Leiria.

    Oito idosos infetados no lar de Turquel em Alcobaça

  • Instituto Ricardo Jorge quer sequenciar mil genomas do novo coronavírus

    O objetivo é determinar os perfis mutacionais da Covid-19, bem como a sua identificação e monitorização de cadeias de transmissão e ainda a identificação de novas introduções do vírus no país.

    Instituto Ricardo Jorge quer sequenciar mil genomas do novo coronavírus

  • Sobe para cinco número de mortos em lar de Foz Côa

    O número de mortes associadas ao vírus da Covid-19 no Lar Nossa Senhora da Veiga, em Foz Côa, subiu esta terça-feira para cinco, disse à Lusa fonte da Unidade de Saúde Pública (USP) da Guarda. A última vítima é uma senhora 92 anos que estava internada no Hospital da Guarda.

    Subiu para cinco número de mortos em lar de Vila Nova de Foz Côa

  • Misericórdias pedem a hospitais que não devolvam doentes a lares

    O presidente da União das Misericórdias Portuguesas (UMP) pediu que os hospitais deixem de devolver idosos infetados aos lares por estes não terem condições nem recursos, e propôs a definição de instalações próprias para esse acolhimento.

    Misericórdias pedem a hospitais que deixem de devolver doentes a lares

  • Conselho Nacional de Educação: aulas do terceiro período vão arrancar com ensino à distância

    As aulas do terceiro período letivo vão arrancar ainda à distância devido à pandemia de covid-19, adiantou a presidente do Conselho Nacional de Educação, que considerou o regresso às escolas em maio pouco viável.

    O Conselho Nacional de Educação participou na terceira reunião para avaliar a situação epidemiológica da covid-19 em Portugal, promovida pelo Governo, que decorreu durante a manhã de hoje, e reuniu também por videoconferência com o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, da parte da tarde. Em declarações à Lusa, a presidente do CNE, Maria Emília Brederode Santos, adiantou que o regresso às atividades letivas presenciais não será para já, acrescentando que o recomeço em maio é uma decisão que voltará a ser discutida mais à frente.

    Na sexta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, apontou 4 de maio como a data limite para um recomeço das aulas presenciais que assegure o cumprimento com normalidade do calendário escolar, designadamente no ensino secundário, mas a proposta mereceu contestação por parte de pais, professores e diretores escolares.

    “A medida também não irá para a frente se não houver grande segurança”, afirmou a presidente do conselho, sublinhando que os conselheiros de Estado manifestaram receio em relação à possibilidade de retomar as aulas em maio, uma vez que o momento atual ainda é de incerteza. Maria Emília Brederode Santos reforçou ainda que é muito difícil fazer previsões sobre aquilo que poderá acontecer daqui a duas ou tês semanas, considerando que as medidas devem ser flexíveis e acompanhar a evolução da situação, mas adiantou que já estão a ser discutidas soluções para a avaliação dos alunos.

    “Em abril [o regresso às escolas] não vai com certeza”, afirmou, remetendo nova avaliação numa próxima reunião, embora admita que “à partida não parece muito viável” que aconteça em maio.

    Lusa

  • Transfusão de sangue de pacientes recuperados está a ajudar doentes com Covid-19

    Duas equipas de médicos de dois hospitais diferentes na China administraram plasma rico em anticorpos, de pessoas que tiveram Covid-19 mas já estão recuperadas, a doentes em estado grave, e registaram melhorias significativas. Projeto piloto está a animar investigadores.

    Transfusão de sangue de sobreviventes está a ajudar doentes com Covid-19

  • Brasil regista recorde diário de 114 mortes e 1.661 infetados

    O Brasil registou 114 mortes e 1.661 infetados pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, um recorde diário para o país sul-americano, informou hoje o Ministério da Saúde brasileiro.

    No total, o Brasil tem agora 667 vítimas mortais e 13.717 casos confirmados de infeção pela Covid-19.

    Em relação a segunda-feira, quando o país registou 926 novos infetados, houve um aumento de 14%. Quanto aos óbitos, a subida foi hoje de 21% relativamente ao dia anterior, quando se registaram 67 óbitos.

    De acordo com a tutela da Saúde, o Brasil ocupa agora a 12.ª posição nos países com maior número de óbitos, é o 14.º com mais casos confirmados e está em 8.º lugar em taxa de letalidade.

    Lusa

  • Apoio a pais com filhos até aos 12 anos que fiquem em casa alargado a trabalhadores domésticos

    O apoio aos pais com filhos menores de 12 anos que tenham de ficar em casa com os dependentes enquanto as escolas permanecerem encerradas foi alargado a trabalhadores domésticos, de acordo com uma alteração ao diploma inicial da medida. O diploma publicado na segunda-feira à noite e que faz vários ajustamentos ao decreto-lei inicial, publicado em 13 de março, inclui “os trabalhadores do serviço doméstico” no “apoio excecional à família para trabalhadores por conta de outrem”.

    O valor do apoio dos trabalhadores do serviço doméstico corresponde “a dois terços da remuneração registada no mês de janeiro de 2020”, com os limites mínimo de um salário mínimo nacional (SMN, 635 euros) e máximo de três SMN (1.905 euros). O diploma determina ainda que um terço do valor é pago pela Segurança Social, mantendo o empregador a obrigação de pagar o outro terço da remuneração, assim como fazer a declaração dos tempos de trabalho e da remuneração normalmente declarada, “independentemente da suspensão parcial do seu efetivo pagamento”.

    O empregador está ainda obrigado a efetuar o pagamento das correspondentes quotizações e contribuições. O ‘site’ da Segurança Social adianta que o apoio a que estes trabalhadores têm direito “correspondente a dois terços da base de incidência contributiva”.

    O regime de descontos dos trabalhadores de serviço doméstico tem diferenças face ao dos trabalhadores por conta de outrem, já que lhes é permitido optar por declarar o salário real ou declarar um valor pré-definido (chamado de remuneração convencional).

    Lusa

  • Reunião do Eurogrupo não será concluída hoje. Conferência de imprensa passa para 9h de quarta-feira

    Depois de sucessivos atrasos, o assessor de comunicação do presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, comunicou que os trabalhos não vão ficar concluídos hoje e que a conferência de imprensa só acontecerá às 9h00 de quarta-feira, hora de Lisboa.

    “O trabalho para conseguir uma resposta económica europeia para a Covid-19 está bem encaminhado mas ainda não está concluído. A conferência de imprensa foi alterada para as 10 da manhã (hora de Bruxelas). Boa noite”, lê-se na publicação do assessor de Centeno.

  • Governo sueco tem acordo para impor medidas restritivas, mas ainda não está convencido

    Partidos chegaram a acordo e deram poder ao Governo para tomar medidas mais restritivas, mas o Executivo diz que não tem planos concretos para apertar as regras de isolamento social e fechar restaurantes. A Suécia é o país da Escandinávia com mais infetados por Covid-19 e tem mais mortos do que Portugal.

    Governo sueco tem acordo para impor medidas restritivas, mas ainda não está convencido

  • Bloco recebeu 800 denúncias de ameaças no emprego que podem afetar 80 mil pessoas

    O site criado pelo Bloco de Esquerda já recebeu 800 denúncias de “abusos” no emprego que podem afetar 80 mil pessoas. Desde a não renovação de contratos, dispensa de recibos verdes ou de pessoas em período experimental até a férias forças.

    Despedidos no período experimental, com recibos verdes e contratos não renovados. 800 denúncias de ameaças no emprego

  • Este mapa diz qual é o risco de ser infetado pelo novo coronavírus na sua cidade

    Investigadores do Técnico transformaram os dados da DGS em mapas de risco com resolução de dois quilómetros. Ferramenta pode ser útil para estudar imunidade de grupo e preparar a saída do isolamento:

    Este mapa diz qual é o risco de ser infetado pelo novo coronavírus na sua cidade

  • Metro de Lisboa assegura que produto desinfetante é "extremamente eficaz"

    O Metropolitano de Lisboa assegurou esta terça-feira que o produto utilizado na limpeza das carruagens e equipamentos das estações é “extremamente eficaz” para a redução do risco de contaminação e contágio da covid-19, assegurando uma proteção “até 30 dias”.

    “O fornecedor do produto apresentou evidências de entidades certificadas que atestaram que, relativamente ao último SARS (síndrome respiratória aguda grave), o produto garante uma proteção eficaz de até 30 dias, mantendo as superfícies sem riscos para os clientes e colaboradores”, avançou à Lusa o Metropolitano de Lisboa.

    Metro de Lisboa assegura que produto desinfetante é “extremamente eficaz”

1 de 8