Dark Mode 73,6 kWh poupados com o MEO
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

i

Idosos do Lar da Nossa Senhora das Dores, em Famalicão, começaram esta manhã a ser transferidos para unidades hospitalares do Porto e Braga

PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA

Idosos do Lar da Nossa Senhora das Dores, em Famalicão, começaram esta manhã a ser transferidos para unidades hospitalares do Porto e Braga

PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA

14% dos lares têm casos positivos da Covid-19. “São as grandes bombas-relógio”

Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, diz que em 14% dos 351 lares testados têm casos positivos de coronavírus.O Observador contabilizou mais de 1.200 casos e pelo menos 90 mortos.

*Artigo atualizado às 00h40 de quinta-feira, dia 7 de maio, com as declarações do secretário de Estado da Saúde

“Os lares de idosos são as grandes bombas-relógio”. A frase é de Emídio Sousa, presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, mas define a preocupação de quem gere e trabalha em residências e lares de idosos em Portugal, numa altura em que o país enfrenta o surto do novo coronavírus e há receios de que se torne um espelho das situações trágicas vividas em Itália e Espanha.

Vamos ver nos lares portugueses a tragédia espanhola?

No final de março, a diretora-geral da Saúde Graça Freitas admitiu que a doença Covid-19 já tinha matado pessoas em lares de idosos, embora desconhecesse os números exatos e que os que existiam, não eram significativos, uma vez que a situação tinha começado “há muito pouco tempo”. Mais tarde, a 14 de abril, já existiam mais informações: do total de mortos registados até esta terça-feira (567), um terço foram utentes de lares ou instituições de idosos, ou seja, cerca de 189 mortos.

A 7 de maio, os números divulgados em conferência de imprensa pelo secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, davam conta de que 14% dos lares (351) tinham casos positivos de coronavírus. “Desde dia 1 de março foram realizados mais de 490 mil testes de diagnóstico para Covid-19”, disse o governante, sem especificar se nestes números se incluem lares ilegais, que também têm sido testados.

O Observador tem reunido residências e lares de idosos com casos de infeção que foram sendo noticiados — e apenas os casos que foram tornados públicos — e confirmou e contabilizou, até às 00h40 de 30 de abril, 1.269 casos positivos de Covid-19 e pelo menos 91 mortos em 46 instituições de várias localidades do país.

No decorrer dos contactos com lares de idosos e respetivas autarquias, ficou claro que há diferentes linhas de ação a serem seguidas. Há idosos que foram retirados do lar, mas há também quem permaneça nas instituições, mesmo com casos confirmados. Enquanto uns testam todos com diferentes apoios, outros não o conseguem fazer na totalidade e pedem mais abrangência nos testes.

Confira nesta lista, que estará em constante atualização conforme forem reportados mais casos, os lares afetados pela Covid-19 em Portugal.

Norte e Centro são as regiões mais afetadas

O Amanhã da Criança, Maia

Casos confirmados: 20 (10 utentes e 10 funcionários)
Óbitos: 2 utentes

No domingo, 22 de Março, o presidente da instituição “O Amanhã da Criança”, que também acolhe uma residência da terceira idade, anunciou a primeira morte de um utente do lar que tinha testado positivo à Covid-19: um homem de 91 anos que estava internado no hospital de São João, no Porto e que tinha várias patologias associadas.

Três dias depois, o mesmo lar regista a morte de uma segunda utente: uma mulher de cerca de 90 anos que tinha sido encaminhada para o Hospital de São João esta quarta-feira, depois de o seu estado de saúde se ter agravado. O presidente do lar não percebia a demora na recolha de testes: “Tudo era mais controlável se as entidades competentes respondessem a tempo e horas. Cada minuto que passa, neste tipo de patologias, é um risco, tudo piora. Não consigo perceber como se demora tanto a fazer testes e a dar resultados”, referiu à agência Lusa.

Nesta instituição há ainda 10 utentes e 10 funcionários infetados, tendo três idosos sido transportados para hospitais do Porto. Esta quinta-feira foi anunciado que os utentes que permanecem na Amanhã da Criança vão ser retirados, sendo que a transferência será feita para uma unidade hoteleira da cidade e vai ser assegurada pela Câmara Municipal da Maia.

Lar na Maia onde ocorreram duas mortes e estão 20 infetados vai ser evacuado. Idosos ficarão isolados em unidade hoteleira

Lar Santo António, Maia 

Casos confirmados: 3 (2 utentes e 1 funcionária)

Na quarta-feira, dia 25 de março, o Lar Santo António, na Maia, conheceu os primeiros casos de infeção pelo novo coronavírus: uma idosa e uma funcionária. Os dois casos confirmados ao Observador pela vereadora da Saúde da Maia, Emília Santos, fazem deste o segundo lar no concelho com registo de pessoas infetadas. Uma senhora idosa foi para o hospital com um quadro respiratório agudo e aí fizeram o teste que deu positivo. A utente encontra-se estável. Já uma segunda funcionária, com sintomas suspeitos, fez o teste e deu negativo.

Lar na Maia: idosos e funcionários não terão sido testados depois de dois casos positivos

Na quinta-feira, mediante uma denúncia anónima de que mais ninguém tinha sido testado, o Observador questionou a vereadora da Saúde e a presidente da Associação das Obras Assistenciais da Sociedade de São Vicente de Paulo, que gere o lar, sobre o assunto: nenhuma conseguiu confirmar se esse era ou não o caso. Emília Santos, a vereadora, e Isabel Brandão, a presidente da associação, garantiram, no entanto, que o lar está a seguir as orientações da delegação de saúde da Maia.

Já durante a madrugada, de sexta-feira para sábado, mais um utente foi transportado para o hospital de São João com sintomas associados à Covid-19. Aí fizeram-lhe o teste que deu positivo. O mesmo idoso teve alta médica com indicação para regressar ao lar onde residem cerca de 50 utentes. Este é o terceiro caso de infeção pelo novo coronavírus na instituição.

Maia. Utente infetado vai ter alta médica. Lar forçado a recebê-lo de volta

Na quarta-feira, dia 29 de maio, a Câmara da Maia confirmou mais 168 casos positivos, utentes e funcionários, em 36 lares do concelho.

Testes realizados nos 36 lares da Maia revelam 168 resultados positivos, diz Câmara

Lar de Santa Isabel, Vila Nova de Gaia

Casos confirmados: 51 (43 utentes e 8 funcionários)

No Lar de Santa Isabel, instituição de Vila Nova de Gaia, há 51 casos positivos de Covid-19 e quatro mortes, de acordo com informações prestadas pelo presidente da autarquia, Eduardo Vítor Rodrigues. No entanto, à Lusa o presidente do lar não quis confirmar se as mortes ocorreram devido ao novo coronavírus por, disse, “desconhecer a causa”.

A instituição tem ainda falta de pessoal médico e de enfermagem. “Tive dois enfermeiros que testaram negativo, mas disseram-me logo que iam meter baixa. Tenho outros que são incansáveis e apresentaram-se ao serviço. Funcionários em casa que testaram positivo, têm de recuperar, mas estão cheios de vontade de voltar e ajudar-nos. Médicos deixaram de vir, mas passam-me as receitas que precisar“, descreveu Fernando Vieira, presidente do lar.

Lar de Santa Isabel em Gaia com 17 casos confirmados pede enfermeiros

Centro Social e Paroquial de Oliveira do Douro, Vila Nova de Gaia

Casos confirmados: 56 (41 utentes e 15 funcionários)
Óbitos: 1 utente

No Centro Social e Paroquial de Oliveira do Douro, no concelho de Vila Nova de Gaia, há um morto e 56 infetados com Covid-19 — 41 utentes e 15 funcionários. A instituição diz estar “sem soluções” e “sem pessoal”.

“Não temos solução para suprir a falta de colaboradores no cuidado aos utentes. Toda a falta de apoio e descoordenação entre as entidades responsáveis contribuiu para a situação anómala que nos entristece e penaliza, porquanto desde há muito temos conscientemente procurado sem tréguas combater”, lê-se num comunicado enviado à agência Lusa e assinado pela direção do centro social.

Covid-19: Centro de Oliveira do Douro com um morto e 56 infetados pede ajuda

Lar de Santiago, Santa Casa da Misericórdia de Viana do Castelo

Casos confirmados: 1 utente
Óbitos: 1 utente

A comissão municipal da Proteção Civil de Viana do Castelo confirmou a morte de um dos dois utentes do lar de Santiago pertencente à Misericórdia local infetados pelo novo coronavírus.

Centro Paroquial de Darque, em Viana do Castelo

Casos confirmados: 33 (30 utentes e 3 funcionários)
Óbitos: 2 utentes

No Centro Paroquial de Darque, também em Viana do Castelo, há 33 pessoas infetadas — 30 utentes e três funcionários, confirmou o padre Xavier Moreira, presidente do Centro Social. Os dois utentes que morreram já tinham outras patologias associadas.

Residência Pratinha, Famalicão

Casos confirmados: 32 (22 utentes e 10 funcionários)
Óbitos: 1 utente

Teresa Pedrosa, a proprietária e gerente da Residência Pratinha, um lar privado localizado em Cavalões, Vila Nova de Famalicão, tinha feito o aviso: havia 18 funcionários do lar “com teste positivo ou em quarentena” e, por isso, os mais de 30 utentes daquela instituição estavam a ser acompanhados apenas por três pessoas: ela, a diretora técnica, que está grávida, e uma enfermeira.

Depois de o caso se ter tornado público, os utentes e colaboradores foram retirados do lar. O presidente da Câmara de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, confirmou ao Observador que dos 34 utentes que estavam no lar, 22 testaram positivo à Covid-19, bem como 10 colaboradores da instituição. Dos 22 utentes infetados, há 18 que estão no Hospital das Forças Armadas do Porto — para onde foram transportados –, três foram encaminhados para outros hospitais e um está em casa, estando a instituição neste momento encerrada. Quanto aos colaboradores, estão todos em casa.

Os utentes do lar Residência da Pratinha, em Famalicão, foram transportados para o Hospital Militar do Porto

Rui Oliveira/Observador

O presidente da autarquia considera “lamentável” que a Câmara de Famalicão só tenha sido informada da situação na noite de sexta-feira para sábado, quando tudo começou na segunda-feira, dia 16 de março. “É lamentável que uma situação tão grave esteja a acontecer no meu concelho e só cinco dias depois é que tenho conhecimento disto, quando as entidades responsáveis, incluindo as autoridades de saúde, já o sabiam”, referiu Paulo Cunha.

Além de pedir um inquérito para averiguar o que se passou neste lar, o autarca destacou ainda que a Câmara Municipal de Famalicão reforçou a urgência de um rastreio de todos os utentes e colaboradores das 21 instituições que existem no município e disponibilizou-se para suportar os custos e os apoios necessários para que sejam feitos, de imediato, testes a todos os cerca de 700 utentes e 1.300 colaboradores destas instituições em Famalicão.

Centro Social de Bairro, Vila Nova de Famalicão

Casos confirmados: 14 (9 utentes e 5 funcionárias)
Óbitos: 1 utente

Além da Residência Pratinha, há um segundo lar em Vila Nova de Famalicão que já registou casos positivos de Covid-19. Na residência de idosos do Centro Social de Bairro uma utente de 91 anos infetada com o novo coronavírus morreu e há nove idosos e cinco funcionárias que testaram positivo. Há ainda idosos que estão à espera dos resultados dos testes

Lar da Santa Casa da Misericórdia de Resende, Viseu

Casos confirmados: 33 (18 utentes e 15 funcionários)
Óbitos: 2 utentes

Numa atualização diária publicada na sua página do Facebook, a Câmara Municipal de Resende anunciou que foram registados 33 casos positivos de Covid-19 na Santa Casa da Misericórdia de Resende — 18 utentes e 15 funcionários —, dos quais resultaram duas mortes (dois utentes que morreram no Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa).

O presidente da autarquia, em declarações ao Jornal de Notícias, informou que foram realizados 201 testes e divulgados 199 resultados, sendo que 33 são positivos e 166 negativos. Destes 201 testes, apenas 13 foram suportados pela Direção-Geral de Saúde. As restantes pessoas do lar foram testadas devido a um acordo definido entre a Câmara e a Santa Casa da Misericórdia para custear esse rastreio. Garcez Trindade indicou ainda que o problema de já existir uma transmissão comunitária naquele local levou a que tivessem decidido também fazer mais cerca de 100 testes aos utentes das restantes valências da Santa Casa.

“A questão agora é a autoridade de saúde definir a necessidade ou não de se testarem os restantes utentes, uma vez que há funcionários dessas valências que estão infetados”, disse ainda ao JN, acrescentando que “é ao definir esta situação que se vai atribuir a responsabilidade do pagamento”. No entanto, o autarca deixa uma garantia: “Independentemente do que autoridade de saúde decidir sobre aplicar ou não os testes nós vamos fazê-los”.

Lar da Santa Casa da Misericórdia de Monção

Casos confirmados: 38 (28 utentes e 10 funcionários)

De acordo com a Santa Casa da Misericórdia de Monção, numa publicação no Facebook, estão confirmados 38 casos positivos de Covid-19 no lar desta instituição, faltando ainda testar 54 pessoas.

Lar de Idosos do Centro Social Pôr do Sol, Santa Maria da Feira

Casos confirmados: 2 utentes

No lar de Idosos do Centro Social Pôr do Sol há dois casos confirmados de Covid-19 em utentes. O primeiro teste positivo foi a uma utente com cerca de 90 anos e que se encontra internada no Hospital de Santo António, no Porto. No dia seguinte, confirmou ao Observador o presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, “a colega de quarto apresentou sintomas, foi ao hospital e confirmou que tinha Covid-19. Está internada no Hospital de São Sebastião”.

Entretanto, há ainda um outro caso de um idoso que teve problemas renais e que foi encaminhado para o hospital, estando à espera do resultado dos testes. No lar permanecem cinco funcionários e nove utentes, sendo que os funcionários encontram-se isolados, havendo uma segunda equipa que continua a fazer o trabalho, “mas sem qualquer contacto”, assegura Emídio Sousa.

Quando aos testes, o autarca refere que a autarquia está a tentar ver consegue avançar para mais rastreios que, diz, “têm de ser feitos com urgência, mas a capacidade do sistema é limitada”. “É uma das medidas que devem tomadas nestes casos. Os lares de idosos são as grandes bombas-relógio. Num lar com qualquer sinal de resultado positivo toda a gente deveria fazer o teste para despistar”, alertou Emídio Sousa em declarações ao Observador, acrescentando que a realização dos testes “iria aliviar imenso os cuidados hospitalares necessários e permitir quebrar alguma linha de contágio que pudesse haver”.

Lar Mundo das Ternuras, Matosinhos

Casos confirmados: 11 utentes

O Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos, recebeu onze idosas com Covid-19 provenientes do lar Mundo das Ternuras que, entretanto, foi encerrado pela autoridade de saúde local, disse à Lusa fonte desta unidade hospitalar.

As doentes, oriundas do referido lar, que aparentemente funcionaria de forma ilegal, estiveram sob observação durante o fim de semana no Hospital Pedro Hispano e na terça-feira foram reencaminhadas para as outras instituições. Seis foram reencaminhados para o Hospital das Forças Armadas — Polo Porto, uma para o Hospital de Santo António, também no Porto, por ser da área da residência, e as restantes quatro ficaram no Hospital de Matosinhos.

Centro Social de Leça do Balio

Óbitos: 2 utentes

No Centro Social de Leça do Balio, em Matosinhos, as duas utentes que tinham sido hospitalizadas e testaram positivo à Covid-19 acabaram por morrer, confirmou ao Jornal de Notícias o presidente da instituição, Francisco Araújo.

Lar de Nossa Senhora das Dores, Vila Real

Casos confirmados: 87 (67 utentes e 20 funcionários)
Óbitos: 1 utente

Tudo começou na tarde de terça-feira, dia 24 de março, quando as funcionárias do Lar de Nossa Senhora das Dores gritavam por “ajuda” à janela, pedindo que fossem feitos mais testes e que fossem retirados os idosos infetados. O presidente da câmara ficou “particularmente sensibilizado” com o apelo de funcionárias que, em alguns casos, estavam “há sete dias seguidos” no lar, e agilizou a operação para retirar os idosos do lar.

Funcionárias de lar de Vila Real gritam à janela: “Ajudem-nos!”. Lar está a ser evacuado

Esta sexta-feira, o autarca anunciou o resultado dos 99 testes feitos deste a semana passada: há 87 pessoas daquele lar infetadas com a Covid-19 — 68 utentes e 20 funcionários. Mais tarde, em declarações aos jornalistas, disse ainda que 53 idoso serão transferidos ao final desta tarde para o Hospital da Trofa e os funcionários ficarão em casa em isolamento. Entretanto, este domingo o autarca explicou que morreu uma utente durante a noite, já com algumas patologias associadas.

Rui Santos alertou ainda para o facto de ,”com exceção dos 11 utentes que foram transferidos, todos os outros são assintomáticos”. “A minha convicção é que aqueles que deram negativos venham a ser novamente testados”, referiu ainda.

Retirada de 53 utentes do Lar Nossa Senhora das Dores, em Vila Real, que estão infetados com o Coronavirus

Octavio Passos/Observador

Lar da Santa Casa da Misericórdia de Ovar

Óbitos: 1

Ao fim do décimo dia da cerca sanitária no concelho de Ovar, o autarca Salvador Malheiro adiantou que uma das três mortes registadas ocorreu na Santa Casa da Misericórdia. “Um desses óbitos deixa-nos muito preocupados porque aconteceu na Santa Casa de Misericórdia”, revelou o presidente da câmara, num vídeo publicado nas redes sociais.

Perante este cenário, Malheiro acrescenta que durante este sábado os mais de 100 utentes serão testados, tendo também estabelecido “um plano concreto e muito pragmático” para “poder evacuar, se for necessário, todo aquele espaço”.

Lar de Geriabranca, Albergaria-a-Velha

Casos confirmados: 23 (20 utentes e 3 funcionários)
Óbitos: 3 utentes

No Lar de Geriabranca, em Albergaria-a-Velha, uma utente de 89 anos, outro de 93 e um terceiro de 92 anos, que testaram positivo à Covid-19 — mas com outras patologias associadas — morreram e há ainda 23 pessoas infetadas dentro deste lar (20 utentes e três funcionários), confirmou ao Observador Lurdes Reis, diretora técnica do lar. Dos cinco utentes que testaram positivo, três estão internados e dois permanecem no lar em isolamento, sendo que as 12 funcionárias estão em casa.

Vinte idosos infetados com Covid-19 vão permanecer num lar em Albergaria-a-Velha, por falta de resposta social

Lurdes Reis indica ainda que, numa primeira fase, “foram disponibilizados apenas seis testes pelo Serviço Nacional de Saúde”. A maioria dos testes acabaram por ser realizados por um laboratório privado, tendo os custos sido assumidos pela autarquia. Os utentes deste lar diagnosticados com Covid-19, ao contrário do que já aconteceu em alguns lares, vão permanecer na instituição por tempo indeterminado. Só serão transferidos para uma unidade hospital em caso de agravamento do seu estado de saúde.

Lar de Santa Maria de Sedielos, Régua

Casos confirmados: 1 funcionário

Depois de a Câmara Municipal do Peso da Régua ter iniciado na quarta-feira um rastreio a funcionários de instituições particulares de solidariedade social (IPSS) com mais contacto com idosos, houve um caso confirmado de Covid-19, tratando-se de um funcionário de um lar de Sedielos. Segundo o presidente da autarquia à agência Lusa, há ainda 45 colaboradores e idosos da instituição que vão ser testados.

O presidente da Câmara da Régua disse que um funcionário de um lar de Sedielos está infetado com o vírus da Covid-19 e que os restantes 45 colaboradores e idosos da instituição vão ser testados até sábado.

Caso positivo em lar da Régua, funcionários e idosos testados até sábado

Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI), Régua

Casos confirmados: 29 utentes (21 utentes e 8 funcionários)

Oito funcionários da Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) da Régua, no distrito de Vila Real, testaram positivo à covid-19 e vão manter-se ao serviço a cuidar dos 21 utentes também infetados, disse o presidente da autarquia.

José Manuel Gonçalves afirmou à agência Lusa que foram conhecidos, até ao momento, nove resultados dos testes feitos aos funcionários da UCCI, sendo oito positivos e um negativo. Nesta unidade já tinham sido confirmados 21 utentes com covid-19, permanecendo ali internados 25 idosos, três que testaram negativo e um inconclusivo.

Lar da Nossa Senhora da Veiga, Foz Côa

Casos confirmados: 76 (52 utentes e 24 funcionários)
Óbito: 6 utentes

A Unidade de Saúde Publica (USP) da Guarda indicou esta quarta-feira que subiu para seis o número de mortes por Covid-19 entre utentes do lar da Misericórdia de Foz Côa, onde se registaram já 51 recuperados de 76 infetados.

“Das pessoas recuperadas, seis são utentes, a que se juntam mais cinco funcionários. O número de funcionários recuperados é agora de 11“, indicou à Lusa a diretora da USP da Guarda, Ana Viseu.

Seis mortos e 51 recuperados em lar de Foz Côa

Lar Dra. Leonor Beleza, Santo Tirso

Casos confirmados: 32 (15 utentes e 17 funcionários)
Óbito: 5 utentes

O número de utentes que morreram devido ao novo coronavírus no Lar Dra. Leonor Beleza, em Santo Tirso, subiu esta sexta-feira de quatro para cinco, disse à Lusa a porta-voz da Santa Casa da Misericórdia local, Sara Almeida e Sousa.

A morte soma-se às ocorridas na segunda-feira, de uma utente de 67 anos, no sábado de um utente de 60 anos, outro no dia 9 de abril, também naquela unidade hospitalar, e à primeira, uma semana antes, de um utente internado no Hospital São João, no Porto.

Sobe para cinco o número de mortos em lar da Misericórdia de Santo Tirso

Lar José Luiz d’Andrade, Santo Tirso

Casos confirmados: 49 (34 utentes e 15 funcionários)
Óbito: 2 utentes

As duas idosas, de 70 e 80 anos, respetivamente, são as primeiras vítimas mortais devido à covid-19 no lar. A primeira morreu esta quarta-feira no Centro Hospitalar do Médio Ave, onde estava internada desde 7 de abril, enquanto a segunda morreu ao final da noite de terça-feira na instituição, informou a porta-voz.

Segundo a atualização da informação na rede social Facebook da Misericórdia de Santo Tirso, no lar José Luiz d’Andrade, que agora tem 65 utentes, permanecem “34 utentes e 15 colaboradores que testaram “positivo” à doença.

Duas utentes morrem em lar da Misericórdia de Santo Tirso

Retirada de 53 utentes do Lar Nossa Senhora das Dores, em Vila Real, que estão infetados com o Coronavirus

Octavio Passos/Observador

Lar Nossa Senhora da Paz da Santa Casa da Misericórdia de Mirandela 

Casos confirmados: 1 funcionário

Adérito Gomes, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Mirandela, confirmou ao Observador que uma funcionária de 52 anos contraiu o novo coronavírus, mas esclareceu que quando fez o despiste já estava há uma semana sem ir ao lar. Trata-se de uma ajudante de cozinha que “praticamente” não teve contacto com idosos.

“Todos os funcionários da cozinha foram postos de quarentena e agora a passagem da alimentação é feita por uma janela”, esclarece. Quatro funcionários foram, entretanto, sujeitos a despiste — uma ajudante de cozinha, o marido desta que também colabora no lar, a encarregada pessoal e a diretora-técnica —, sendo que todos os testes deram negativo. Os testes foram feitos por iniciativa da delegação de saúde local. No lar em questão há 91 idosos. Até ao momento não há suspeitas de infeção.

Complexo Social da Moita, Santa Casa da Misericórdia de Aveiro

Casos confirmados: 77 utentes
Óbitos: 22 utentes

O Lar da Santa Casa da Misericórdia de Aveiro registou mais uma morte por infeção pelo novo coronavírus, elevando para 22 o número de óbitos associados à Covid-19 na instituição.

“Trata-se de um homem de 84 anos a quem foi diagnosticado a Covid-19 e que morreu na última madrugada. Este utente estava acamado e tinha uma doença oncológica muito avançada”, disse à Lusa Francisco Ferreira, da direção da Misericórdia aveirense.

Dos 119 utentes do Lar situado no Complexo Social da Moita em Oliveirinha, 77 acusaram positivo nos testes de despiste da Covid-19.

Covid-19. 37 mortos em três lares

Lar da Fundação Luiz Bernardo de Almeida, Vale de Cambra

Casos confirmados: 1 funcionária
Óbitos: 1 utente

O lar da Fundação Luiz Bernardo de Almeida, em Vale de Cambra, revelou que a instituição regista um óbito e um infetado por Covid-19, mas que as autoridades não disponibilizam testes para rastreio dos seus 80 utentes.

Em declarações à Lusa, o diretor da instituição particular de solidariedade social do distrito de Aveiro fez o balanço da pandemia: um óbito de uma utente de 89 anos, a infeção de uma funcionária que está em isolamento e um outro utente internado no Hospital de Santa Maria da Feira por suspeita de contaminação, mas ainda a aguardar o resultado do exame.

Lar da Associação Vida Nova, Estarreja

Casos confirmados: 26 (20 utente e 6 funcionários)
Óbitos: 4 utentes

No Lar da Associação Vila Nova, em Estarreja, foram diagnosticados 26 casos positivos de Covid-19, tratando-se de 20 utentes e seis funcionários. Foram ainda registadas quatro mortes, segundo o balanço diário feito no site da Câmara de Estarreja.

Lar Pereira de Sousa, Melgaço

Casos confirmados: 42
Óbitos: 5 utentes

A Câmara de Melgaço, no distrito de Viana do Castelo, informou que há cinco mortes associadas à Covid-19 no lar Pereira de Sousa, que conta com um total de 42 infetados pelo novo coronavírus.

De acordo com o balanço diário publicado na página oficial do município na rede social Facebook, o número total de infetados no concelho subiu para 64, mais dois casos do que na quarta-feira.

Além dos 42 casos de infeção pelo novo coronavírus em utentes e funcionários do lar Pereira de Sousa, pertencente à Santa Casa da Misericórdia de Melgaço, a publicação da autarquia adianta ter sido registado o primeiro caso de Covid-19 no Centro Paroquial e Social de Chaviães, tratando-se de um funcionário que reside fora do concelho.

O caso daquele lar de Melgaço foi conhecido no dia 7 de abril, quando o provedor da Misericórdia disse que três utentes e uma funcionária estavam infetados e que tinham sido testadas mais de 100 pessoas daquele equipamento com 55 idosos.

Covid-19. 37 mortos em três lares

Lar do Centro Social de Recesinhos, Penafiel

Casos confirmados: 1 funcionário

Foi dos primeiros casos a serem confirmados no país. No dia 13 de março, a TVI avançava que o diretor do Lar de Recesinhos, numa freguesia de Penafiel, estava infetado com o novo coronavírus, tendo o lar sido encerrado. Antonino Sousa, presidente da Câmara Municipal de Penafiel, assegurou, na altura, que todas as situações estavam a ser devidamente acompanhadas pelas autoridades de saúde.

Lar de idosos do Centro Paroquial de Social de Santa Maria de Grade, Arcos de Valdevez

Casos confirmados: 4 utentes
Óbitos: 1 utente

O presidente da Câmara de Arcos de Valdevez confirmou que há quatro doentes do lar de idosos do Centro Paroquial e Social de Santa Maria de Grade que testaram positivo à Covid-19, sendo que uma utente morreu no hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo.

À Lusa, José Manuel Esteves sublinhou a “falta de testes na região Norte”, a zona do país mais afetada pelo surto do novo coronavírus, e acrescentou que os 39 utentes e cerca de 20 funcionários do lar já foram testados.

Asilo São José, Braga

Casos confirmados: 41 (23 utentes e 18 funcionários)
Óbitos: 3 utentes

No Asilo São José, em Braga, uma mulher de 76 anos morreu depois de testar positivo à Covid-19 e, no domingo passado, mais dois idosos morreram, havendo também 41 pessoas infetadas (23 utentes e 18 funcionárias), anunciou o presidente da direção à Lusa.

Já os testes realizados a 19 utentes revelaram-se inconclusivos, pelo que serão repetidos. De acordo com o mesmo responsável, 18 funcionários estão igualmente infetados.

A família da primeira utente a morrer disse, em declarações à TSF ,que decidiu apresentar queixa no Ministério Público por negligência, uma vez que, argumenta, só uma semana depois de a utente indicar que tinha sintomas é que o lar a terá levado ao Hospital de Braga, onde ficou internada e no mesmo dia testou positivo ao novo coronavírus.

O Observador tentou contactar o Asilo São José para saber mais informações, mas o lar não quis prestar qualquer esclarecimento.

Lar São José, Ílhavo

Casos confirmados: 30 utentes
Óbitos: 11 utentes

No Lar de São José, em Ílhavo, foram já registadas onze mortes. “A última vítima é um senhor de 87 anos que morreu ontem [quarta-feira] e que tinha outras complicações associadas”, disse à Lusa Paulo Edgar, coordenador do Património dos Pobres da Freguesia de Ílhavo, que gere o Lar.

Segundo o mesmo responsável, há ainda 30 utentes do lar que estão infetados com o novo coronavírus, quatro dos quais estão internados no Hospital de Aveiro.

Covid-19. 37 mortos em três lares

Centro de Apoio e Solidariedade da Pousa (CASP), Barcelos

Casos confirmados: 9 (5 utentes e 4 funcionárias)

Cinco idosos quatro funcionárias do Centro de Apoio e Solidariedade da Pousa (CASP) estão infetados com Covid-19, anunciou este domingo à agência Lusa o presidente da direção deste lar. A direção apela à transferência urgente dos restantes 19 utentes por não ter condições de funcionamento.

Segundo Joaquim Pereira, o que está previsto é que os 19 idosos que, para já, estão assintomáticos sejam transferidos para o Hospital Particular de Barcelos. Quanto aos cinco utentes que testaram positivo, estão em isolamento na instituição e assim deverão continuar se permanecerem, como atualmente, “estáveis”.

Casa de Saúde da Idanha, Sintra

Casos confirmados: 17
Óbitos: 2 utentes

Na Casa Casa de Saúde da Idanha, em Belas, no concelho de Sintra, dois utentes morreram e 17 estão infetados com o novo coronavírus, de acordo com a SIC Notícias. O Observador tentou contactar a Câmara Municipal de Sintra para saber mais informações, mas sem sucesso.

À agência Lusa, Basílio Horta, presidente da autarquia, assegurou que a situação “está controlada” e que o lar foi imediatamente desinfetado e feitas análises a todos os utentes e trabalhadores depois de serem detetados dois casos de infeção. A autarquia, no entanto, dizia esta preocupada com a demora nos resultados dos testes: “Os resultados das análises vêm com alguns dias de atraso”, referiu Basílio Horta.

Lar da Associação Sócio-Cultural, Recreativa e Educativa de Cumieira e Circunvizinhas

Casos confirmados: 6 utentes
Óbitos: 3 utentes

Dois utentes do Lar da Associação Sócio-Cultural, Recreativa e Educativa de Cumieira e Circunvizinhas, ambos com outras patologias, morreram no hospital depois de contraírem o novo coronavírus. O senhor tinha 83 anos e a senhora 76, confirmou ao Observador a diretora-técnica daquela unidade na sexta-feira, dia 27 de março. Entretanto, e durante a manhã do dia seguinte, o presidente da Câmara de Pombal confirmou à TVI que morreu mais uma pessoa neste lar, totalizando três óbitos.

Existem seis casos de infeção por Covid-19 no respetivo lar, ainda que a diretora-técnica do lar não tivesse destacado o número exato na sexta-feira. Esclareceu ainda que nem todos os idosos foram testados e que o lar está em contacto com a delegação de saúde local, com a Segurança Social e também com a Câmara Municipal de Leiria.

Lar Evangélico Nova Esperança de Alcanhões

Casos confirmados: indeterminado 

O primeiro teste de despiste à Covid-19, feito num laboratório privado, deu positivo para a presidente e diretora-técnica do lar que tem uma unidade em Maceira (Leiria) e outra em Alcanhões (Santarém). Uma contra-análise deu negativa para ambas. Nesse sentido, a unidade de saúde de Leiria deu alta médica à diretora-técnica que opera em Maceira, enquanto a unidade de saúde de Santarém remeteu a presidente para casa, onde está a fazer isolamento profilático. Ao Observador, Sónia Lobato, a presidente, garante que não há utentes infetados e que permanece em casa. A história completa está aqui.

Presidente e diretora de lar deram positivo e depois negativo. Uma teve alta médica, outra ficou em isolamento

Lar de Nossa Senhora da Conceição, Alcobaça

Casos confirmados: 10 (8 utentes e 2 funcionários)

Dos 35 utentes da instituição que foram testados “sete tiveram resultado positivo”, disse à agência Lusa Luís Santos, administrador do Lar de Nossa Senhora da Conceição, em Turquel, no concelho de Alcobaça, no distrito de Leiria.

Os 35 utentes foram testados depois de ,no dia 31 de março, uma idosa de 86 anos, internada no Hospital de Leiria, ter sido o primeiro caso de infeção com Covid-19 confirmado na instituição.

Dos testes realizados aos utentes, 21 deram negativo, um terá de ser repetido porque foi inconclusivo e falta ainda conhecer o resultado de seis. Foram também realizados testes a todas as funcionárias do lar, das quais duas testaram positivo e as restantes negativo.

Centro Paroquial de Bem Estar Social de Almalaguês, Coimbra

Casos confirmados: 16 (13 utentes e 3 funcionários)
Óbitos: 2 utentes

De acordo com o Jornal de Notícias, que cita a diretora-técnica da residência sénior do Centro Paroquial de Bem Estar Social de Almalaguês, duas utentes deste lar morreram depois de acusarem positivo à Covid-19 e 13 utentes e 3 funcionários também estão infetados. Falta ainda testar sete idosos e 12 funcionários para os quais “não há testes”.

As duas utentes que morreram, segundo Elza Carvalho, estavam internadas no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, sendo que a segunda vítima sofria de outras patologias e tinha ido quatro vezes às urgências, tendo sido mandada de volta para o lar sem ser submetida a teste de despistagem da doença, de acordo com a responsável. A diretora-técnica admite que esta segunda utente já estivesse infetada com Covid-19 quando foi internada, ainda que sofresse de outras patologias.

Lar de Santa Maria, Santa Casa da Misericórdia de Santiago do Cacém

Casos confirmados: 1 funcionária

O delegado de saúde de Santiago do Cacém confirmou no dia 28 de março um caso de Covid-19 numa funcionária da lavandaria do lar de Santa Maria, da Santa Casa da Misericórdia de Santiago do Cacém, avançou a rádio M24. De acordo com o mesmo delegado, Joaquín Toro, as autoridades de saúde já efetuaram o rastreio aos funcionários que estiveram em contacto com este caso positivo.

Mais tarde, soube-se que a falta de testes está a fazer com que mais de 150 utentes deste lar ainda não tenham sido testados para a Covid-19. É o próprio provedor da instituição quem o assume: “[Os testes] não estão disponíveis. A Segurança Social contou-me que estão todos no norte do país. E temos de esperar”, afirma Jorge Nunes ao Observador.

Santiago do Cacém. Funcionária de um lar está infetada mas 150 idosos ainda não foram rastreados por falta de testes

Centro de Apoio Social de Oeiras

Casos confirmados: 11 (5 utentes e 6 funcionários)

No Centro de Apoio Social de Oeiras, do Instituto de Ação Social das Forças Armadas, foram detetados 11 casos de Covid-19, dos quais seis são funcionários e cinco residentes, disse esta sexta-feira fonte da instituição.

De acordo com a mesma fonte, o último teste conhecido é relativo a um residente, que está bem, em isolamento na instituição. Os restantes também se encontram em situação estável, mesmo os que precisaram de internamento, acrescentou.

A instituição está ainda à espera dos resultados de testes relativos a 116 residentes e colaboradores, estando a ser tomadas todas as medidas de segurança necessárias, nomeadamente “os controlos de sintomas” que possam indiciar a doença.

Lar dos Inválidos do Comércio, Lisboa

Casos confirmados: 11 (2 utentes e 9 funcionários)
Óbitos: 1 utente

No dia 28 de março foi confirmado um morto e 11 pessoas (dois utentes e nove funcionários) infetadas no Lar dos Inválidos do Comércio , no Lumiar, em Lisboa. A notícia foi avançada pelo Expresso, que cita a tesoureira do lar que tem mais de 300 utentes. Segundo Teresa Roque, o primeiro idoso infetado com o Covid-19 veio a falecer no Hospital de Santa Maria.

Lar Cristo Rei, Almada

Casos confirmados: 19 (15 utentes e 4 funcionários)

O Lar Cristo Rei, na Caparica, em Almada, tem 15 utentes e quatro funcionários infetados com Covid-19, e a direção técnica alertou que a instituição necessita de “pessoas para poder equilibrar o serviço”. A diretora técnica, Cláudia Louvado, disse à agência Lusa que o lar privado, no distrito de Setúbal, possui 52 utentes e que 15 estão infetados com o coronavírus.

Lar da Santa Misericórdia de Gouveia

Casos confirmados: 8

Numa publicação na sua página do Facebook, a Câmara Municipal de Gouveia, na Guarda, indicou que, depois da existência de um utente do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Gouveia infetado com Covid-19, foram testadas 95 pessoas — utentes, funcionários da instituição e bombeiros que transportaram o primeiro paciente infetado — e houve seis casos positivos de Covid-19, todas elas a cumprir quarentena. Já esta quinta-feira, houve a confirmação de mais dois casos de infeção neste lar, totalizando para 8 os casos positivos.

Lar Solar Dona Maria, Alvaiázere

Casos confirmados: 34 (25 utentes e 9 funcionários)

Na quarta-feira, dia 1 de abril, foi confirmado que 25 dos 27 utentes e nove dos 17 funcionários do lar Solar Dona Maria, em Carvalhal, freguesia de Maçãs de Dona Maria, estavam infetados com o novo coronavírus. À agência Lusa, a presidente da Câmara daquele concelho do distrito de Leiria, confirmou que os utentes estão estáveis e assintomáticos.

“Tendo em conta o quadro estável dos utentes do lar Solar Dona Maria, as autoridades de saúde decidiram manter os idosos infetados na instituição e colocar em isolamento os dois utentes que testaram negativo”, explicou Célia Marques.

Lar Esperança e Bem Estar de S.Joaninho, Castro Daire

Casos confirmados: 29 (28 utentes e 1 funcionário)

No Lar Esperança e Bem Estar de S. Joaninho, em Castro Daire, há 29 casos de coronavírus confirmados: 28 utentes e um funcionário, confirmou a autarquia, que disse ainda que as instalações e viaturas da instituição “foram já submetidas a um processo de desinfeção, efetuados por equipa especializada da GNR”.

Lar Mãe de Jesus, Centro Social Paroquial Padrão da Légua, Matosinhos

Casos confirmados: 28 utentes
Óbitos: 3 utentes

O presidente do Lar Mãe de Jesus, do Centro Social Paroquial Padrão da Légua, em Matosinhos, confirmou que a instituição tem cerca de 30 dos 90 utentes infetados com Covid-19, estando seis deles internados no hospital local.

Os idosos infetados pelo novo coronavírus, que não necessitaram de hospitalização, continuam no lar, mas isolados dos restantes para não haver contágio, disse o padre Joaquim Andrade.

Lar da Santa Casa da Misericórdia do Nordeste, Açores

Casos confirmados: 14 (6 utentes e 8 funcionários) 
Óbitos: 2 utentes

Ao todo foram já identificadas infeções pelo novo coronavírus em seis em utentes do Lar da Santa Misericórdia do Nordeste, estando dois internados no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, e dois no Centro de Saúde do Nordeste, tendo ocorrido ainda duas mortes. Além destes seis utentes, foram também infetados com o novo coronavírus oito funcionários do lar.

Sobe para seis número de utentes infetados em lar de idosos nos Açores

Associação de Assistência e Beneficência da Misericórdia de Alverca

Casos confirmados: 47 

O diretor da Associação de Assistência e Beneficência da Misericórdia de Alverca (AABMA), concelho de Vila Franca de Xira, disse esta sexta-feira que há 47 casos positivos de Covid-19 no lar e que o espaço deverá ser evacuado.

Já começou a evacuação do Lar em Alverca com 58 pessoas infetadas

Lar da Santa Casa da Misericórdia de Vinhais

Casos confirmados: 11 (9 utentes e 2 funcionários)
Óbitos: 1 utente

O lar da Santa Casa da Misericórdia de Vinhais regista até ao momento 11 casos positivos e uma morte devido à Covid-19. Sete utentes e dois funcionários estão em isolamento. Uma utente está internada.

O provedor Alberto Rodrigues adiantou à Lusa que chegaram esta sexta-feira à instituição os resultados dos testes feitos a toda a comunidade da Misericórdia local, nomeadamente 68 utentes e 60 funcionários.

Lar de Vinhais com 11 casos positivos depois de testar idosos e funcionários

Lar do Comércio, Matosinhos

Casos confirmados: 30 (26 utentes e 4 funcionários) 
Óbitos: 3 utentes

O Lar do Comércio, em Matosinhos, conta com 26 idosos infetados com o novo coronavírus, tendo sido registadas três mortes associadas à Covid-19 desde que foi detetado o primeiro caso, a 12 de abril, revelou esta terça-feira a instituição.

De acordo com a direção daquele lar, há “cerca de quatro funcionários infetados e 26 utentes, sendo que os restantes testes ainda estão em curso”.

Três mortes e 26 utentes infetados no Lar do Comércio em Matosinhos

Lar de Fiolhoso, Murça

Casos confirmados: 13 (10 utentes e 3 funcionários)

A provedora da Santa Casa da Misericórdia de Murça disse esta quarta-feira à agência Lusa que foram identificados 10 utentes e três funcionárias com covid-19 no lar de idosos de Fiolhoso.

Edite Sousa explicou que quatro utentes encontram-se internados no Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) e os restantes seis estão em isolamento na Estrutura Residencial de Idosos (ERPI) de Fiolhoso.

As três funcionárias estão a cumprir também o isolamento profilático nas suas casas.

Treze casos positivos no lar de idosos de Fiolhoso em Murça

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.