Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Bom dia. Este liveblog termina aqui. Pode continuar a acompanhar as notícias sobre a Covid-19 no novo liveblog do Observador, que dá conta do adiamento da reunião da Agência Europeia do Medicamento (EMA) sobre a vacinação de crianças entre os cinco e os 11 anos contra a Covid-19.

    Adiada para a amanhã decisão da EMA sobre a vacinação de crianças

  • "Ato extremamente perigoso." Médico belga suspeito de emitir dois mil certificados de vacinação falsos

    Um médico belga foi acusado de emitir de dois mil certificados falsos da Covid-19. “Esta é a anomalia mais grave”, revela ministra da Saúde, que diz que quem pediu falsificação será responsabilizado.

    “Ato extremamente perigoso.” Médico belga suspeito de emitir dois mil certificados de vacinação falsos

  • Pós-pandemia é oportunidade para construir melhores sistemas educativos

    CNE defende que algumas das ferramentas usadas na pandemia podem servir para reformas na educação, como a digitalização do ensino, currículos mais diversificados e reformas nos sistemas de avaliação.

    Pós-pandemia é oportunidade para construir melhores sistemas educativos

  • Militares alemães aceitam que vacina contra Covid-19 seja obrigatória

    Os militares na Alemanha aceitaram a obrigatoriedade de se vacinarem contra a Covid-19, passando a estar na lista de inoculantes que os soldados devem receber.

    Militares alemães aceitam que vacina contra Covid-19 seja obrigatória

  • Diabéticos "largamente afetados" pela pandemia. Mortalidade associada à doença aumentou 24,9% em 2020

    A falha na resposta do SNS e a alocação “exaustiva” de recursos humanos para responder à Covid levaram a um aumento da mortalidade por diabetes e à diminuição de doentes internados.

    Diabéticos “largamente afetados” pela pandemia. Mortalidade associada à doença aumentou 24,9% em 2020

  • Luz verde da EMA não chegará para começar a vacinar crianças em Portugal. Decisão só com mais dados

    Pediatras estão a favor da vacinação e o parecer da EMA deve chegar quarta-feira. Mas a Comissão Técnica exige mais: quer dados concretos e não descarta limitar a vacinação a quem tem comorbilidades.

    Luz verde da EMA não chegará para começar a vacinar crianças em Portugal. Decisão só com mais dados

  • UE insta Pequim a libertar e tratar jornalista presa por filmar quarentena em Wuhan

    Zhang Zhan, de 38 anos, encontra-se em subnutrição grave por greve de fome, protesto realizado contra a sua condenação a quatro anos de prisão por reportar a pandemia em Wuhan, em 2020.

    UE insta Pequim a libertar e tratar jornalista presa por filmar quarentena em Wuhan

  • Madeira regista mais duas mortes, 62 novos casos e 544 infeções ativas

    A Madeira registou hoje mais duas mortes por Covid-19, elevando o número de óbitos para 93, indicou a Direção Regional de Saúde, reportando ainda 62 novos casos, num total de 544 ativos no arquipélago.

    A autoridade regional refere que os óbitos são um homem de 67 anos e uma mulher de 75 anos, ambos com comorbilidades, que se encontravam internados no Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal.

    Este é o sexto dia consecutivo com registo de mortes associadas à covid-19 na região autónoma.

    Em relação aos novos positivos, três foram importados — um das Canárias, um da Região Norte e um do Reino Unido — e 59 são de transmissão local.

  • Pós-pandemia é oportunidade para construir melhores sistemas educativos, defende CNE

    O trabalho que será necessário desenvolver nas escolas para recuperar do impacto da pandemia da covid-19 no aumento das desigualdades representa uma oportunidade para construir melhores sistemas educativos, defende o Conselho Nacional de Educação (CNE).

    “O presente momento pode oferecer muitas oportunidades de “reconstruir melhor” e ser aproveitado para construir sistemas educativos mais inclusivos, eficazes e resilientes”, sublinha o órgão consultivo do Ministério da Educação num estudo divulgado hoje.

    Fazendo um balanço dos efeitos da pandemia de covid-19 no aumento das desigualdades, num estudo solicitado pela Assembleia da República, o CNE reafirma que dois anos letivos marcados pela pandemia afetaram a generalidade dos alunos, alguns em muito maior grau, mas olha para o futuro numa perspetiva de oportunidade.

  • Ministério da Saúde espanhol cria semáforo Covid para avaliar evolução da pandemia

    Espanha vai implementar um novo sistema de “semáforo Covid” para aferir o nível de risco da pandemia. Novas restrições estão a ser ainda estudadas, num momento em que o país está em risco médio.

    Ministério da Saúde espanhol cria semáforo Covid para avaliar evolução da pandemia

  • Mais de 40 cidades de São Paulo cancelam Carnaval temendo nova vaga

    Além do receio de um aparecimento de outra vaga semelhante à que está a suceder na Europa, alguns municípios justificam ainda o cancelamento do carnaval com a falta de meios económicos.

    Mais de 40 cidades de São Paulo cancelam Carnaval temendo nova vaga

  • Prorrogado inquérito a alegada prevaricação de Bolsonaro em importação de vacina

    Uma juíza do Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro prorrogou hoje por mais 45 dias o prazo do inquérito que investiga a alegada prática de prevaricação pelo Presidente, Jair Bolsonaro, no caso da importação da vacina indiana Covaxin.

    A decisão foi ditada pela magistrada Rosa Weber, que determinou ainda que o ministro da Saúde brasileiro, Marcelo Queiroga, envie à Polícia Federal (PF), em cinco dias, uma cópia integral dos processos administrativos referentes à contratação e à importação do imunizante indiano contra a covid-19, desenvolvido pela farmacêutica Bharat Biotech.

    Segundo informações enviadas pela PF ao STF, o Ministério da Saúde classificou recentemente como sigilosos os processos relacionados ao contrato, circunstância que impediu o acesso aos documentos.

  • Televisão estatal austríaca vai sortear uma casa e um carro para incentivar à vacinação contra a Covid-19

    “A educação e a informação, às vezes, não são suficientes” para convencer a população da importância da vacinação, diz o diretor da ORF, justificando assim o concurso que é uma “motivação adicional”.

    Televisão estatal austríaca vai sortear uma casa e um carro para incentivar à vacinação contra a Covid-19

  • Portugal já administrou mais de 800 mil doses de reforço contra a Covid-19

    Portugal já administrou, até hoje, mais de 800 mil doses de reforço contra a Covid-19, divulgou em nota a Direção-Geral da Saúde (DGS).

    Foram ainda administradas aproximadamente 1.608.000 vacinas da gripe até ao momento.

    A DGS notifica ainda que ontem “foi possível vacinar 43.695 pessoas com a dose de reforço da vacina contra a Covid-19 e 43.429 contra a gripe (5.730 das quais em farmácias)”.

    O organismo fala numa “aceleração diária” da vacinação, incluindo ao fim de semana, através da modalidade Casa Aberta.

  • BE apela ao "reforço da vacinação" como "chave para combater nova vaga"

    Catarina Martins, do BE, foi a última a ser recebida hoje pelo primeiro-ministro e saiu da reunião a dizer que “continuar o reforço da vacinação pode ser a chave para combater esta nova vaga”.

    Além disso, a líder do Bloco considera que é “essencial reforçar” o SNS para responder ao crescimento do número de casos e não só na resposta à Covid-19. “Não podemos continuar a adiar a resposta a cuidados não Covid”, afirma aos jornalistas.

    Questionada sobre a vacinação dos mais novos, Catarina Martins não quis fazer considerações, nem sobre se o Governo está a preparar a vacinação da faxa etária entre os 5 e os 11 anos.

    Quanto a um plano de medidas mais alargado, para dois meses e meio, a líder do Bloco respondeu que “a Constituição dá o conforto de saber que é preciso tomar as medidas necessárias em qualquer momento”.

  • Hospitais do Algarve com 70 doentes internados e 12 em cuidados intensivos

    Os hospitais de Faro e Portimão têm atualmente internados 70 doentes com Covid-19, sendo que 12 estão em unidades de cuidados intensivos, disse hoje a presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA).

    Em declarações aos jornalistas no hospital de Faro, Ana Varges Gomes admitiu que estes internamentos já “começam a fazer alguma interferência na atividade do dia a dia, sobretudo na produção adicional”, ou seja, na recuperação das listas de espera, atividade que “começa a ter algumas limitações”.

    Neste momento nós não estamos a deixar de fazer nada, nós estamos a diminuir a produção adicional, o que quer dizer que o que estávamos a fazer em termos de recuperação de listas de espera é ligeiramente menor”, sublinhou aquela responsável.

  • Marcelo vai aguardar por Conselho de Ministros para avaliar medidas

    O Presidente da República reforçou hoje que vai aguardar pelo Conselho de Ministros de quinta-feira para se pronunciar sobre eventuais restrições decididas pelo Governo para mitigar a propagação da pandemia no país.

    “Tanto quanto sei, o primeiro-ministro continua a ouvir os partidos hoje e amanhã. Vamos esperar pelo fim da audição dos partidos, pelo Conselho de Ministros de quinta-feira e pelas medidas que o Governo tenciona tomar. Receberei o primeiro-ministro em audiência depois e só aí é que poderei falar”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, à margem de uma visita ao requalificado Núcleo Arqueológico da Rua dos Correeiros, em Lisboa.

    Questionado sobre a importância de haver um consenso em relação a eventuais restrições para controlar os contágios, o Presidente da República disse que “é muito importante” a auscultação dos partidos com representação parlamentar.

  • Jerónimo contra medidas restritivas, mas a dizer que vacinação de crianças "é questão de grande pertinência a que é preciso responder"

    Em São Bento é a vez do PCP falar aos jornalistas, depois da reunião com o primeiro-ministro. O líder Jerónimo de Sousa a sinalizar “a evolução negativa da pandemia mas sem razão funda para qualquer sinal de pressão e medo junto das pessoas”. Ainda assim, o comunista considera que a questão da vacinação das crianças é “de grande pertinência e atualidade a que é preciso responder”.

    “Não há alternativa, neste momento, à vacinação”, diz Jerónimo que reforça que as pessoas com mais de 65 anos são prioritários nesta fase, mas sem deixar de parte os mais novos, quando foi questionado especificamente sobre esta faixa etária.

    Na reunião, Jerónimo disse não ter ficado com a ideia de o Governo já estar a preparar esta fase. Quanto a medidas para conter a pandemia, o líder do PCP disse que ficou com a ideia de não estarem a ser preparadas “restrições significativas”. Medidas mais musculadas “seriam profundamente negativas para alguns setores”.

  • CDS contra medidas restritivas nesta altura. "Não há razão para alarme social"

    O líder do CDS acaba de sair da reunião com o primeiro-ministro e diz aos jornalistas que não acompanha “o ritual de medo e de histeria coletiva porque dados indicam que o aumento do número de infetados não tem impacto importante nos mortos e internamentos”.

    “Perante estes dados não há nenhuma razão para o quadro de alarme social”, afirma Francisco Rodrigues dos Santos que aponta para os “87% da população vacinada”. A este propósito aponta mesmo a “incoerência” do primeiro-ministro que disse que “haveria libertação total depois de atingida a imunidade de grupo e agora, incoerentemente, veio dizer que ‘não podemos viver à sombra da vacinação’”.

    “Não são necessárias medidas restritivas que cotraiam a vida social ou económica”, diz ainda admitindo, no entanto, considerar de “bom senso” cuidados nos ajuntamentos e no uso de máscara.

    O CDS entende que nesta altura “o único caminho possível é apostar no reforço da terceira dose ” e isto mesmo quando questionado sobre a necessidade de avançar com a vacinação das crianças entre os 5 e os 11 anos. A prioridade até ao Natal é vacinar os idosos com a terceira dose, defendeu o líder do partido que reforça que “a letalidade é quase zero nessa faixa etária”. Questionado sobre se o Governo está a fazer alguma coisa neste sentido, Francisco Rodrigues dos Santos disse que “não está nada a ser feito”.

  • Duplo certificado? Produtores acreditam "que regras se vão manter"

    Associação de Promotores de Espetáculos defende que o setor é o que “cumpre mais etiquetas” e que por isso acreditam que “as regras se vão manter”. Vão esperar pelo Conselho de Ministros para reagir.

    Duplo certificado? Produtores acreditam “que regras se vão manter”

1 de 3