Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Este liveblog fica por aqui. Continue a acompanhar-nos aqui:

    Covid-19. OMS alerta para decisão dos cidadãos de misturarem diferentes vacinas

  • Segunda dose da AstraZeneca não necessita de marcação

    As pessoas que ainda não receberam a segunda dose da vacina AstraZeneca não precisam de fazer marcação para a segunda toma, basta que se dirijam ao respetivo centro no horário específico.

    Segunda dose da AstraZeneca não necessita de marcação

  • Casal Vistoso em Lisboa deixa de acolher pessoas em situação de sem-abrigo no final do mês

    O pavilhão Casal Vistoso em Lisboa, deixará de funcionar enquanto centro de acolhimento de emergência para pessoas em situações de sem-abrigo no final do mês, voltando assim à prática desportiva.

    Casal Vistoso em Lisboa deixa de acolher pessoas em situação de sem-abrigo no final do mês

  • Testes gratuitos prometidos pelo Governo estão a falhar devido a problema informático

    O Governo prometeu a realização de testes 100% comparticipados pelo Estado, no entanto as farmácias não estão a conseguir fazer a faturação e vender o teste rápido de antigénio de forma gratuita. De acordo com o Expresso, tal deve-se a uma falha informática no sistema usado pelas farmácias e que é assegurado pelos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

    A medida entrou em vigor no dia 1 de julho e quase 200 farmácias aderiram ao serviço de testes gratuitos em todo o país. No entanto, as farmácias têm denunciado falhas técnicas, que impossibilita que seja possível fazer a notificação de comparticipação dos testes.

    Apesar da situação, diz o Expresso, algumas farmácias não estão a cobrar pelos testes, confiando que lhes será restituído o dinheiro quando a situação estiver resolvida. Noutros casos, contudo, as farmácias estão a vender os testes ao preço habitual.

  • Hospitais São Francisco Xavier e Egas Moniz em Lisboa registam ocupação de 81,8%

    Há 45 pessoas internadas com Covid-19 nos hospitais São Francisco Xavier e Egas Moniz, que registam assim uma ocupação de 81,8% das camas disponíveis. Ainda há, no entanto, capacidade de expansão.

    Hospitais São Francisco Xavier e Egas Moniz em Lisboa registam ocupação de 81,8%

  • Portugal tem 42% da população totalmente vacinada contra a Covid-19. Primeira dose administrada a 60%

    Em Portugal, existem 4.337.479 pessoas, o equivalente a 42% da população, totalmente vacinadas contra a Covid-19, revela o relatório semanal da vacinação divulgado pela DGS. Além disso, 60% da população (6.213.798 pessoas) já iniciou o processo de inoculação e já recebeu pelo menos uma dose da vacina.

    Em Lisboa e Vale do Tejo e no Algarve, regiões que estavam mais atrasadas no processo de vacinação completa, houve um aumento em relação à semana passada de sete pontos: em ambos os casos, há 40% da população daqueles regiões totalmente vacinada contra a Covid-19.

  • Itália com mais casos, mas menos mortes

    Itália identificou, nas últimas 24 horas, 1.534 novos casos de Covid-19, acima dos 907 reportados na terça-feira passada. Por outro lado, o país dá conta de 20 mortes, menos do que as 24 de há uma semana.

    De acordo com as informações divulgadas hoje pelo Ministério de Saúde italiano, existem agora mais de 40 mil casos ativos, uma descida relativamente à semana anterior, com mais de 42 mil ativos na terça-feira.

    A campanha de vacinação continua a progredir com a inoculação completa de 24,31 milhões de pessoas, o que representa 45% da população com mais de 12 anos.

    Itália contabiliza, desde o início da pandemia, 4.273.693 infeções pelo SARS-CoV-2 e 127.808 óbitos resultantes de complicações associadas à doença.

  • Cerca de 30% dos portugueses já têm o certificado digital europeu

    Mais de três milhões de pessoas, ou seja, cerca de 30% dos portugueses, já possuem o certificado digital europeu que tem como objetivo facilitar a livre circulação.

    Cerca de 30% dos portugueses já têm o certificado digital europeu

  • Angola com duas mortes, 83 novos casos e 143 recuperações em 24 horas

    Angola registou 83 novos casos de Covid-19 em 24 horas, assim como duas mortes e 143 recuperações, anunciaram hoje as autoridades para a saúde pública.

    Dos novos casos, 40 foram registados na província de Luanda, 10 no Huambo, seis na Huíla, cinco em Benguela, três no Cunene, três no Zaire, dois no Cuanza Sul e um em Cabinda, com idades entre os 02 e 71 anos, sendo 46 do sexo feminino e 37 do sexo masculino, afirmou o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, numa declaração.

    De acordo com as autoridades de saúde angolanas, foram registadas duas mortes, das quais uma no Moxico e uma na Huíla, tendo as vítimas idades entre 09 e 71 anos e sendo uma do sexo masculino e outra do sexo feminino.

    Foram consideradas recuperadas da doença 143 pessoas, das quais 106 em Luanda, 23 no Cunene, 10 no Huambo, três na Lunda Sul e uma no Moxico, com idades entre 01 e 78 anos.

    Angola passa agora a somar 40.138 casos desde o início da pandemia, incluindo 941 óbitos e 34.500 recuperados, estando ativos 4.697 casos.

  • Cientistas impedem replicação do coronavírus nas células humanas em laboratório

    Cientistas impediram “in vitro” a replicação do novo coronavírus SARS-CoV-2 nas células humanas, utilizando a técnica de edição genética CRISPR. O estudo abrirá a porta a novos tratamentos.

    Cientistas impedem replicação do coronavírus nas células humanas em laboratório

  • EMA analisa casos de síndrome Guillain-Barré depois da toma da vacina da Janssen

    O comité de segurança da Agência Europeia do Medicamento (PRAC) está a analisar os casos de síndrome Guillain-Barré após a toma da vacina da Janssen e já solicitou mais informação à farmacêutica Johnson & Johnson, conforme resposta enviada à agência Reuters.

    A plataforma de registo de reações adversas aos medicamentos na Europa tem 103 casos de síndrome Guillain-Barré reportados após a toma da vacina da Janssen. Desta vacina já foram distribuídas 18,6 milhões de doses na União Europeia.

    Esta segunda-feira, o regulador norte-americano (FDA, Food and Drug Administration) também tinha lançado um alerta para esta vacina depois de identificados 100 casos de síndrome Guillain-Barré, em 12,8 milhões de doses distribuídas.

    No dia 9 de julho, a Agência Europeia do Medicamento já tinha recomendado que este efeito secundário também fosse incluído na descrição da vacina da Astrazeneca. Neste caso, já foram registados 666 casos na Europa, em 84 milhões de doses distribuídas.

    Também existem casos reportados após a toma da vacina da Pfizer/BioNTech (278) e Moderna (155). Nestes casos, já foram administradas 320,5 milhões de doses e 44 milhões, respetivamente, segundo dados do Centro Europeu de Prevenção e Controlo da Doença.

  • Cabo Verde com 27 novos infetados em 24 horas

    Cabo Verde registou mais 27 novos casos positivos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, aumentado para 33.053 o total de infetados acumulados desde início da pandemia anunciaram hoje as autoridades de saúde.

    O Ministério da Saúde referiu em comunicado que do total de 1.303 resultados recebidos dos laboratórios de virologia, somam-se 27 casos novos positivos de infeção pelo novo coronavírus, dando uma taxa de positividade de 2,1%.

    Os novos infetados foram contabilizados na Praia (cinco), Santa Catarina (um), ambos em Santiago, um cada em São Filipe e Mosteiros, na ilha do Fogo, a Brava somou mais três, os mesmos registados no Maio, seis na Boavista, dois na Ribeira Brava de São Nicolau, e dois no Paul e três no Porto Novo, em Santo Antão.

    Nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde cabo-verdianas deram alta a mais 22 pessoas, de um total acumulado agora de 32.258 casos recuperados desde o início da pandemia.

  • Covid-19: França não impedirá férias em Portugal, mas pede prudência

    Apesar da mensagem da semana passada relativamente ao desaconselhamento devido ao agramento da pandemia, França não impedirá que os cidadãos vão de férias para Portugal e Espanha.

    França não impedirá férias em Portugal, mas pede prudência

  • Madeira regista 18 novos casos e 120 situações ativas

    As autoridades madeirenses diagnosticaram 18 novos casos de Covid-19 na região, 13 dos quais importados, e mais 11 doentes recuperados nas últimas 24 horas, reportando 120 casos ativos, informou hoje a Direção Regional da Saúde.

    “Há a reportar 18 novos casos de infeção por SARS-CoV-2 na Madeira, pelo que a região passa a contabilizar 9.804 casos confirmados de covid-19”, lê no boletim diário sobre a situação epidemiológica neste arquipélago.

    No documento é referido que, destes novos casos, 13 são importados (nove da região Norte, um de região de Lisboa e Vale do Tejo, um da região Sul e dois do Reino Unido) e os outros cinco são de transmissão local.

    A DRS indica que a região regista hoje 120 casos ativos – 48 importados e 72 de transmissão local, assegurando que estas pessoas infetadas estão a cumprir isolamento.

  • Covid-19. Hospital Garcia de Orta alocou unidade de cirurgia ambulatória a cuidados intensivos devido ao aumento de casos

    Decisão justificada pelo aumento de novos casos de Covid-19 na região de Lisboa e Vale do Tejo. Hospital mantém capacidade de resposta e diz que está longe do pico de ocupação da terceira vaga.

    Covid-19. Hospital Garcia de Orta alocou unidade de cirurgia ambulatória a cuidados intensivos devido ao aumento de casos

  • Infeções continuam a subir em Espanha

    As infeções de Covid-19 continuam a aumentar em Espanha, com mais 43.960 nas últimas 24 horas, enquanto os doentes em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) representam 8,51% do total, uma percentagem que na Catalunha chega aos 20%.

    Além disso, 13 pessoas morreram nas últimas 24 horas, enquanto o total de casos desde o início da pandemia subiu para 4.015.084.

    Estes valores fazem com que a incidência acumulada (contágios) tenha aumentado em 68,72 pontos, o que se traduz em 436,75 casos por cada 100.000 habitantes.

    A mortalidade global desceu no último mês para os 2%.

  • Escócia desconfina mas mantém uso obrigatório de máscaras

    Primeira-ministra escocesa diz que máscaras são medidas de mitigação que vão ser necessárias “não apenas agora, mas provavelmente durante os próximos tempos” para reduzir o impacto da variante Delta.

    Escócia desconfina mas mantém uso obrigatório de máscaras

  • África com mais 632 mortes e 36.282 casos em 24 horas

    África registou mais 632 mortes associadas à Covid-19 e 36.282 novos casos nas últimas 24 horas, num total de 5.997.410 infeções desde o início da pandemia, de acordo com dados oficiais regionais.

    Segundo o boletim mais recente do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), datado das 18:00 de Adis Abeba (16:00 em Lisboa), o número total de óbitos associados ao novo coronavírus no continente é agora de 152.577.

    Em relação aos recuperados, com os 37.599 registados nas últimas 24 horas, totalizam agora 5.231.808.

  • Moçambique passa os mil mortos e regista 1.331 novos casos

    Moçambique passou hoje as mil mortes devido à Covid-19, registando mais 17 óbitos e 1.331 infeções, anunciou hoje o Ministério da Saúde, no boletim sobre as últimas 24 horas da pandemia.

    As vítimas mortais, todas de nacionalidade moçambicana, tinham idades entre dois e 88 anos.

    Os óbitos foram declarados entre sexta-feira e hoje, referiu o ministério, em nota de atualização diária de dados, acrescentando que houve mais 331 recuperados.

    O total acumulado de mortes no país sobe para 1.013 e o de casos para 91.886, 80% dos quais recuperados.

    Moçambique tem 16.658 casos ativos, dos quais 372 estão internados.

  • Contatos desatualizados e telefonemas por atender dificultam vacinação em São Miguel

    O presidente da Unidade de Saúde de Ilha de São Miguel, nos Açores, disse hoje que a taxa de recusa da vacinação contra a Covid-19 é de 5%, constituindo problemas utentes que não atendem e contactos desatualizados.

    “A nossa taxa de recusas, neste momento, ronda os 5%. Não é um valor que seja significativo. O nosso maior problema são os contactos com as pessoas — pessoas que não atendem o telefone ou que têm os contactos desatualizados”, afirmou o presidente do conselho de administração da Unidade de Saúde de Ilha de São Miguel (USISM), Pedro Santos, em declarações à Lusa.

    Em Ponta Delgada, estão já a ser chamadas pessoas de 38 anos, sem patologias prioritárias, “porque as pessoas com patologias já foram vacinadas em todos os concelhos”, mas “há concelhos que estão em fases diferentes” e que podem já estar a vacinar pessoas mais novas.

    O responsável pela vacinação na maior ilha açoriana, que tem sido mais afetada pela pandemia de Covid-19, destaca que as questões demográficas fazem com que os diferentes concelhos micaelenses estejam em fases distintas da vacinação.

1 de 3