Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Este artigo liveblog relativo ao dia de sábado, 28 de março, vai ser arquivado e os leitores podem continuar a seguir a atualidade da pandemia Covid-19 nesta ligação.

    Muito obrigado por nos ter acompanhado.

  • Alípio Matos, ex-treinador de futsal do Benfica está internado com Covid-19

  • Mais de 2.000 mortes nos EUA

    De acordo com a CNN, mais de 2.000 pessoas morreram nos Estados Unidos na sequência do surto de Covid-19 no país.

    Até este sábado foram registadas 2.010 mortes.

    Os EUA tinham chegado às 1.000 mortes na quinta-feira.

  • Há açorianos a pedir o regresso dos voos para irem de férias

    O responsável pela autoridade de saúde dos Açores revelou que há pessoas a pedir o regresso das ligações aéreas e marítimas para irem de férias.

    Segundo Tiago Lopes, as pessoas perceberam, numa primeira fase, a decisão do Governo Regional de suspender as ligações aéreas e marítimas na região, como algo “essencial e necessário, e contiveram-se”. Mas depois de algumas exceções, que afirma terem sido fundamentadas, há quem peça ligações para regressar ao domicílio, #ou pior ainda, com todo o desplante, para irem para férias”, declarou

    Covid-19. Açorianos estão a exigir ligações “para irem de férias”

  • Covid-19. Retificação ao diploma do 'lay-off' simplificado trava despedimentos

    Uma retificação ao diploma inicial do ‘lay-off’ simplificado, este sábado publicada, vem acautelar que nenhum trabalhador de empresas que recorra a este apoio pode ser alvo de despedimento coletivo ou extinção de posto de trabalho.

    O decreto-lei com as regras e condições de acesso ao ‘lay-off’ simplificado, aprovado e publicado na quinta-feira, determina, no artigo 13º que “durante o período de aplicação das medidas de apoio (…) bem como nos 60 dias seguintes, o empregador não pode fazer cessar contratos de trabalho de trabalhador abrangido por aquelas medidas, ao abrigo das modalidades de despedimento coletivo ou despedimento por extinção do posto de trabalho”.

    Covid-19. Retificação ao diploma do ‘lay-off’ simplificado trava despedimentos

    Agência Lusa

  • Há mais de 310 casos de Covid-19 em lares portugueses. “São as grandes bombas-relógio”

    Graça Freitas diz desconhecer números exatos de mortos em lares, mas preocupação aumenta com o passar do tempo. O Observador contabilizou pelo menos 316 casos e 17 mortos até à noite deste sábado.

    De sexta para sábado, contabilizaram-se mais de 50 novos casos de infeção.

    Há mais de 250 casos de Covid-19 em lares portugueses. “São as grandes bombas-relógio”

  • Um morto e 11 infetados em lar de Lisboa

    O Expresso está a avançar que um utente morreu no lar dos inválidos do Comércio, no Lumiar, em Lisboa. Há ainda 11 infetados — dois utentes e nove funcionários. Foi a própria direção da IPSS que confirmou os casos de infeção naquela unidade. O lar tem 320 utentes.

    O casos de infeção terão tido origem no Serviço de Apoio a Dependentes.

    Se ao início apenas foi recomendada a testagem às pessoas que conviveram diretamente com o paciente infetado, agora mais 210 funcionários realizaram os testes. Os testes continuam na segunda-feira.

    O jornal cita a tesoureira do lar. Segundo Teresa Roque, o primeiro idoso infetado com o Covid-19 veio a falecer no Hospital de Santa Maria.

    A direção do lar afasta, para já, a evacuação do lar.

  • Trump disse três vezes que pondera a quarentena. Cuomo diz que nem sabe o que isso é, nem quer ouvir falar

    Durante o dia, Trump falou três vezes na intenção de decretar quarentena em Nova Iorque, Nova Jérsia e parte do Connecticut. O governador Andrew Cuomo respondeu duas vezes. Falta o capítulo final.

    Trump disse três vezes que pondera a quarentena. Cuomo diz que nem sabe o que isso é, nem quer ouvir falar

  • 47 utentes infetados em lar de Foz Coa. Diretor denuncia falta de condições. Há funcionários a recusar tratá-los

    Este sábado foram conhecidos os resultados feitos aos 72 idosos do lar da Misericórdia de Vila Nova de Foz Côa, sendo 47 deles testaram positivo, avançou a SIC Notícias e confirmou o Observador.

    Em declarações à SIC Notícias, o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Foz Côa, António Morgado, fez um apelo a todas as entidades públicas, principalmente ao Ministério da Saúde, para acudirem o que diz ser uma situação dramática. Há 47 casos positivos, 11 negativos e alguns inconclusivos.

    “A nossa unidade não está com condições de receber ou verificar 47 idosos contaminados sem condições técnicas, sem equipamento… Nós não somos um hospital”, criticou António Morgado, admitindo que o “o pessoal da Santa Casa está completamente exausto”. O provedor fez referência ao facto de a instituição ter apenas três enfermeiros — um está em quarentena, o outro infetado e o terceiro diz respeito a um doente de risco.

    “Apelo a todos as entidade: um idoso contaminado, independentemente do grau de sintomas, tem de ser internado. Nós não temos condições para tratar destes idosos. Se a DGS não tomar medidas está-me a exigir que eu coloque os funcionários, os que me restam, sem equipamento, sem condições técnicas, sem equipamento a tomar conta de 47 infetados com Covid-19, muito deles acamados e em cadeira de rodas”, comentou ainda. “Não temos respostas e o Ministério da Saúde”.

    Segundo António Morgado, os três enfermeiros, um está infetado e outro está de quarentena. “É desumano em termos de falta de apoio. E há funcionários que estão recusar tratar 47 infetados. “Não consigo que os meus trabalhadores que não estão infetados tratem destes doentes sem quaisquer condições. “É dramático e apelo a todas as autoridades”.

  • Associação ANIMAL preocupada com excesso de animais nos canis e pede que seja permitido alimentar pombos

    A associação ANIMAL, de defesa dos animais, está preocupada com a sobrepopulação dos canis e gatis, devido à situação provocada pela covid-19, e quer saber se é garantido o cumprimento do não abate nesses centros.

    Num comunicado, a associação diz que pediu aos grupos parlamentares para que coloquem ao Governo a questão, mas também se há algum plano para gerir a sobrepopulação, já que não estão a sair animais, e ainda se está acautelado o apoio médico-veterinário a animais acidentados que sejam recolhidos ou sejam abandonados. A ANIMAL diz que na semana passada recebeu mensagens de cidadãos sobre as normas dos centros de recolha oficiais (canis e gatis municipais), que só estão a recolher animais em casos extremos e a não deixar sair animais, devido à covid-19.

    Rita Silva, presidente da associação, diz, citada no comunicado, que são compreensíveis cuidados acrescidos no atual cenário de pandemia, mas afirma-se preocupada com a possibilidade de a situação se tornar “insustentável” com o aumento de animais nos centros, colocando em causa as condições e em risco a vida desses animais.

    A responsável diz que a associação entende as dificuldades, e que tem “perfeita noção de que no meio desta crise, os animais não serão uma prioridade para o Governo”, mas acrescenta que ainda assim “haverá algo a fazer” e que a ANIMAL está pronta para ajudar a pensar “numa solução sensata e adequada”.

    A organização diz-se ainda preocupada com os pombos das cidades, que atualmente não têm como se alimentar (comiam, diz, nas esplanadas de restaurantes), e pede que seja levantada, ainda que temporariamente, a proibição de alimentar esses animais.

    Lusa

  • Canadá. 30% dos pacientes hospitalizados com menos de 40 anos

    As autoridades de saúde do Canadá, citadas pela CNN, afirmaram este sábado que 30% dos pacientes hospitalizados tem menos de 40 anos.

  • Casos confirmados na Venezuela sobem para 119

    A vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, anunciou este sábado que há seis novas pessoas infetadas com coronavírus no país e que o total de casos de casos confirmados de covid-19 é de 119.

    “Nas últimas 24 horas foram detetados seis novos casos (…) É muito importante que cada um de nós tenhamos consciência de como se deram os casos para que possamos prevenir melhor, tomar medidas”, disse Delcy Rodriguéz à televisão estatal.

    Agência Lusa

  • Há, pelo menos, 111.805 casos confirmados nos EUA

    A CNN escreve que, até ao momento, existem, pelo menos, 111.805 casos confirmados nos EUA.

    Até agora, 1.892 pessoas morreram no país na sequência do novo coronavírus.

  • Illinois confirma primeira morte infantil no estado. Criança tinha menos de 1 ano

    O departamento de saúde de Illinois, nos EUA, anunciou este sábado a primeira morte infantil conhecida por Covid-19 no estado, escreve o The Guardian. O governador de Illinois esclareceu que está em curso uma investigação para determinar a causa da morte e para perceber se a criança, que tinha menos de um ano, tinha ou não outros problemas de saúde.

  • Espanha e Suíça vão controlar cidadãos através de dados recolhidos por operadoras telefónicas

    O governo espanhol aprovou a vigilância dos movimentos de cidadãos através da recolha de dados das operadoras. Este sábado foi ordenada a criação de uma aplicação que permite controlar desta forma os cidadãs.

    O Instituto Nacional de Estatística vai monitorizar a mobilidade dos espanhóis nos dias que antecedem a quarentena e também durante o respetivo confinamento com base nos dados fornecidos pelas operadoras telefónicas, escreve o ABC.

    O mesmo está a acontecer na Suíça, de modo a determinar se os cidadãos estão a cumprir as restrições impostas pelo governo.

  • Polónia aprova voto por correio mas eleições continuam em risco

    A Polónia autorizou este sábado o voto por correio para pessoas com mais de 60 anos e em quarentena, para viabilizar as eleições presidenciais agendadas para 10 de maio, votação que o presidente admite estar ainda em risco de adiamento.

    A concorrer a um segundo mandato o atual presidente da Polónia, Andrzej Duda, afirmou à televisão pública esperar que após a Páscoa os polacos pudessem retomar “a vida normal” e que estivessem reunidas as condições para a votação.

    Mas se a pandemia se agravar e se se mantiverem a disciplina e condicionalismos atuais, o presidente admite ser “insustentável” manter as eleições que terão que ser adiadas.

    Agência Lusa

  • Sobe para seis total de casos confirmados em Cabo Verde

    O número de casos positivos de covid-19 em Cabo Verde subiu para seis, anunciou este sábado o ministro da Saúde cabo-verdiano, Arlindo do Rosário, confirmando mais um caso na ilha da Boa Vista.

    Em conferência de imprensa realizada ao final da tarde, na cidade da Praia, o governante avançou um novo caso num dos hotéis da ilha da Boa Vista em quarentena há mais de uma semana.

    Segundo Arlindo do Rosário, nas últimas 24 horas foram analisadas 13 amostras de casos em estudo referentes à cidade da Praia, das quais 11 deram resultado negativo e duas foram “inconclusivas e terão de ser repetidas”.

    Agência Lusa

  • COI confirma qualificação para Tóquio2020 apesar do adiamento

    O presidente do Comité Olímpico Internacional (COI) assegurou este sábado que os atletas que tenham alcançado a qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio2020 continuam com um lugar garantido na competição, apesar do adiamento para 2021, devido à pandemia de Covid-19.

    “É óbvio que aqueles atletas que conseguiram a qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio2020 continuam qualificados. É uma consequência do facto destes Jogos Olímpicos, em concordância com o Japão, continuarem a serem os Jogos da XXXII Olimpíada”, disse o alemão Thomas Bach, em declarações publicadas na página oficial do COI na rede social Twitter.

    De acordo com a palavras de Bach, Portugal continua com 34 atletas apurados para os próximos Jogos Olímpicos, que vão decorrer em 2021, ainda em datas a apurar, depois de terem sido adiados por causa da propagação do novo coronavírus.

    Após várias semanas de incerteza, na terça-feira, o COI e o Comité Organizador dos Jogos anunciaram o adiamento de Tóquio2020, devido à pandemia de Covid-19, com o objetivo de “proteger vidas”. Foi a primeira vez que uns Jogos Olímpicos foram adiados.

    Agência Lusa

  • Mais de 30.000 mortos, dois terços dos quais na Europa

    A pandemia do novo coronavírus matou pelo menos 30.003 pessoas no mundo inteiro, dois terços na Europa, desde que a doença surgiu em dezembro na China, segundo um balanço da AFP às 19:00, a partir de dados oficiais.

    Segundo a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados mais de 640.770 casos de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a doença covid-19, e a pandemia espalhou-se por 183 países ou territórios.

    A AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do número real de infeções, já que um grande número de países está agora a testar apenas os casos que requerem atendimento hospitalar.

    Entre o total de casos, pelo menos 130.600 pessoas são agora consideradas curadas.

    Agência Lusa

  • Madeira tem 34 casos, mais dez do que na sexta-feira

    A Madeira tem 34 casos positivos da covid-19, mais 10 do que na sexta-feira, revelou hoje o secretário regional da Saúde e da Proteção Civil Pedro Ramos, revelando que o presidente do Governo Regional anunciará domingo mais medidas restritivas.

    “Queria comunicar que amanhã [domingo] o presidente do Governo Regional, dr. Miguel Albuquerque, anunciará uma extensão de medidas restritivas no sentido de haver ainda mais um controlo sobre esta situação na Madeira”, anunciou.

    “Ontem [sexta-feira] anunciámos 24 casos, hoje anunciamos 34 casos, a Madeira de ontem para hoje tem mais 10 casos, todos eles bem sinalizados, e bem identificados”, disse, esclarecendo que apenas um se encontra na unidade covid-19 do Hospital Dr. Nélio Mendonça mas não na unidade de cuidados intensivos e que os restantes estão em isolamento nos seus domicílios.

    Agência Lusa

1 de 7