FFMS

A ciência sobe ao palco em três atos

A Fundação Francisco Manuel dos Santos vai promover um encontro sobre ciência em três vertentes: sociedade, prosperidade e política. O evento decorre no dia 19 de novembro em Braga.

FFMS

Sobe o pano e a ciência entra em palco. Dia 19 de novembro, em plena Semana da Ciência e Tecnologia, o Theatro Circo de Braga abre as portas a todos quantos queiram discutir ciência. E abre com um primeiro ato provocatório, como lhe chamou Pedro Magalhães, comissário do encontro e diretor científico da Fundação Francisco Manuel dos Santos: “A ciência é para todos?”.

“A Ciência em 3 actos: Sociedade, Prosperidade e Política” é o quinto encontro nacional promovido pela FFMS, que desta vez escolheu Braga, não só para descentralizar o evento, mas sobretudo porque nesta cidade está sediada uma das universidades mais dinâmicas do país e porque a universidade tem uma forte ligação com a sociedade.

Num evento aberto a todos vão discutir-se temas como a promoção da literacia científica ou a relação entre a investigação científica e o crescimento social e económico, mas também as políticas de ciência. “É um debate sem filtro entre quem fala e quem ouve”, como lhe chamou David Lopes, presidente da Comissão Executiva do encontro e diretor-geral da FFMS. E para que ninguém se sinta excluído, a Fundação estabeleceu como valor mínimo para o bilhete três euros (para estudantes) com almoço incluído.

Para antecipar o dia do encontro a TVI, parceira do evento, emitirá um debate no dia 18 de novembro. “O sonho e a ciência são os grandes motores da sociedade”, referiu o jornalista José Alberto Carvalho. “A ciência é fundamental para uma boa decisão política.”

O programa contará com a presença de Carlos Fiolhais, físico na Universidade de Coimbra e comunicador de ciência, Francisco Veloso, diretor da Católica – Lisbon School of Business and Economics, Lars Montellius, diretor geral do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia e Martin Bauer, um dos mais reputados investigadores em compreensão pública da ciência da Europa, entre muitos outros (que pode conhecer aqui).

Ainda no âmbito do mês da ciência:

  • Coimbra vai receber, no dia 11 de novembro, e no âmbito da conferência “Matemática, Cultura e Criação”, Cédric Villani, matemático no Instituto Henri Pointcaré e galardoado com a Medalha Fields em 2010.
  • No dia 23 de novembro será lançado no Museu da Ciência, em Lisboa, o estudo “Cultura científica em Portugal: Ferramentas para perceber o mundo e para aprender a mudá-lo”, coordenado por António Granado e José Vítor Malheiros.
  • O Centro Ciência Viva de Coimbra recebe a partir de dia 24 de novembro a exposição “Pordata Viva: O poder dos dados”, com 10 módulos interativos para crianças e adultos.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: vnovais@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site