Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Os jogadores da Alemanha fizeram um pacto ao intervalo para não humilharem o Brasil na segunda parte do jogo que opôs ambas as seleções e que acabou com um histórico resultado de 1-7 a favor dos alemães, revela o jornal inglês Mirror.

Foi Mats Hummels, defesa alemão, que fez a revelação. “Deixámos claro que tínhamos de nos manter concentrados e não tentar humilhá-los. Temos de demonstrar respeito pelo adversário e era muito importante que fizéssemos isso e não tentássemos brincadeiras ou algo do género”, disse Hummels, que foi substituído na segunda parte por Per Mertesacker.

“Depois do nosso segundo golo, eles ficaram confusos. Não estavam organizados e nós não desperdiçámos nenhuma oportunidade até ao quinto golo”, referiu Hummels, para quem o que aconteceu frente ao Brasil não pode influenciar o jogo da final, contra a Argentina. “Sabemos que somos uma das melhores equipas do mundo mas precisamos sempre de um pouco de sorte e, para nós, foi um dia bom. Temos de desfrutar, mas se perdermos a final, esta meia-final não terá servido para nada”, alertou.

“Este jogo não tem qualquer impacto na final porque vai ser um jogo completamente diferente. Foi bom, mas não será problema manter os pés no chão”, concluiu Hummels.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR