O conceito não é propriamente novo, até porque o mercado internacional está mais do que familiarizado com aplicações que prometem beleza quase instantânea. Sejam disso exemplo a Skinnee Pix e a Visage Lab: se uma retira o excesso de peso à sua selfie, a outra diz eliminar os vestígios impróprios do sol na pele, bem como as rugas indesejadas. Mas, agora, a promessa é outra. A app Beauty Mirror foi lançada na passada segunda-feira para o sistema operativo iOS e já é motivo de conversa. Além de retocar as fotografias, melhora a imagem do utilizador em tempo real e em vídeo. A ideia é fazê-la/lo parecer mais nova/o e com um aspecto natural, através do reconhecimento facial em 3D e de opções de beleza personalizadas.

É uma espécie de cirurgia plástica virtual para fotografias ou vídeos, pelo que tanto o iPhone como o iPad transformam-se, assim, em espelhos mágicos — e não, não vale perguntar quem é a mais bonita/o. A aplicação foi criada pela equipa da ModiFace que, por sua vez, vê na Beauty Mirror a “tecnologia de maquilhagem virtual mais avançada do mundo”. Ao contrário de outras aplicações, que apenas deixam o utilizador experimentar diferentes cosméticos, nesta é possível aplicar efeitos faciais subtis e de anti-envelhecimento.

beautymirror-screenshot-4

Beauty Mirror Modiface

 A Beauty Mirror atualiza a localização da cara a cada 0,03 segundos e permite colocar até 14 efeitos diferentes, que são instantaneamente aplicados no rosto enquanto o utilizador olha para a câmara, isto é, vê-se ao espelho. Alguns dos efeitos incluem alargamento dos olhos, facelift, limpeza de pele, redução de acne e até perda de peso.

“A nossa ideia foi a de aplicar uma mudança subtil e realística no reflexo de uma pessoa, de modo a que quando alguém coloque [a fotografia] no Facebook ninguém saiba que esta foi alterada”, disse Parham Aarabi, CEO da ModiFace, empresa sediada em Toronto, Canadá. “As pessoas têm a mesma aparência, mas tudo é apenas um pouco melhor — as rugas desaparecem e os olhos são retocados”, acrescentou, citada pela Business Insider.

Os utilizadores são capazes de tirar uma selfie em qualquer momento ou gravar um vídeo da respetiva transformação, o qual é automaticamente guardado no aparelho para que possa ser, posteriormente, partilhado nas redes sociais. Nos próximos meses, a tecnologia da app vai integrar filtros para serem usados em programas de “video chat”. A mesma tecnologia pode vir a ser usada por algumas marcas de cosméticos para a pele, através da simulação de produtos testados nas respetivas lojas —  a gigante L’Oréal criou, inclusive, a app Makeup Genius com o mesmo propósito.

beautymirror-screenshot-3

Beauty Mirror Modiface

A boa notícia é que a aplicação está disponível para download gratuito (alguns visuais mais “avançados” custam cera de 1,50 euros). Mas nem tudo é ouro sobre azul. O Observador descarregou a aplicação de modo a testá-la e, assim que a abrimos, descobrimos que a mesma só é compatível com iPad Air, iPad Mini Retina, iPhone 5S ou superior, o que torna as coisas mais complicadas para quem, como eu, é fiel ao seu iPhone 4S (para não falar dos restantes dispositivos móveis fora da esfera Apple).