O português Ivo Oliveira conquistou esta quarta feira a primeira medalha de ouro do ciclismo de pista português, sagrando-se campeão europeu de perseguição, na categoria de juniores, na prova disputada no Velódromo Nacional, em Sangalhos, Anadia.

Ivo Oliveira dominou completamente a final, perante o francês Corentin Ermenault, rodando na frente em 11 das 12 voltas à pista, terminando a prova com um registo de 03.17,704 minutos, menos 2,028 segundos do que o adversário.

“Foi uma vitória do trabalho feito ao longo de anos com a ajuda da minha equipa, a Bairrada, e principalmente da seleção nacional. É uma sensação fabulosa ser campeão da Europa. Senti um imenso apoio do público e dos meus colegas que estavam nas bancadas. Nunca tinha visto este velódromo tão cheio e com tanto entusiasmo”, disse Ivo Oliveira, antes de subir ao pódio.

O selecionador nacional de pista, Gabriel Mendes, mostrou-se feliz e elogiou o trabalho do jovem corredor.

“Sabíamos que, passando à final, tudo poderia acontecer. O Ivo chegou à final com um tempo quatro segundos melhor do que o seu anterior máximo. A vitória na final foi um momento de transcendência, em que ele teve uma performance fabulosa, retirando quase mais três segundos ao tempo do apuramento”, destacou o técnico.

O presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, considerou que a medalha de ouro de Ivo Oliveira “é um feito inspirador, mais uma barreira ultrapassada, numa vertente em que Portugal está a dar os primeiros passos, mas no caminho correto”.

Rui Oliveira, irmão gémeo de Ivo, também esteve hoje em evidência, pelos melhores e pelos piores motivos.

A nota mais relevante foi o excelente quinto lugar que alcançou na prova de um quilómetro de contrarrelógio, que terminou em 01.05,504 minutos, a 2,174 segundos do vencedor, o checo Jiri Janoser, e apenas a 480 milésimos de segundo da medalha de bronze.

Já depois de terminada a corrida, na volta de descompressão à pista, embateu no bloco de partida e no corredor que se preparava para competir em seguida, caindo desamparado.

O diagnóstico, entretanto efetuado, aponta apenas para escoriações, sem nada de grave que impeça o gaiense de continuar neste Europeu.

Francisco Campos foi o outro português na corrida de contrarrelógio para juniores, sendo o 21.º classificado, a 6,225 segundos do vencedor.

Além do checo Jiri Janoser, o pódio ficou completo com o holandês Sam Ligtlee, segundo, e com o alemão Aaron Reiss, terceiro.