Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um georgiano, um palestiniano, um turco, um romeno e um francês. Os cinco entraram em Portugal com um único objetivo: fazer do “furto um modo de vida”, segundo o Ministério Público (MP) anunciou esta quarta-feira. Entre novembro de 2011 e janeiro de 2014, o grupo terá feito 55 furtos na zona de Lisboa. Dois dos cinco encontram-se em prisão preventiva e foram agora formalmente acusados.

De acordo com o MP, “os arguidos dedicavam-se, em grupo, ao furto sistemático de objetos e valores transportados por pessoas” quando elas estavam em restaurantes, bares ou pastelarias. Há ainda registo de furtos em “halls” de hotéis, transportes públicos e junto ao aeroporto de Lisboa. Os suspeitos procuravam, sobretudo, turistas. Terão feito 55 furtos (pelo menos as provas assim o indicam, mas admite-se que tenham feito mais e que não haja queixa).

O MP diz que os suspeitos vieram para Portugal com o objetivo expresso de fazer dos furtos “um modo de vida”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR