O MH17 fez mais uma vítima, desta vez um holandês de 93 anos que não resistiu a um ataque cardíaco duas semanas depois de perder a família no voo que se despenhou na Ucrânia.

Hendrick Palm, segundo pessoas próximas, ficou visivelmente abalado após saber  da morte da sua filha, Erla, do cunhado, Rob e dos netos, Merel de 17 anos e Mark de apenas 12 anos que viajavam para a Malásia para umas férias de 3 semanas. Os netos, Merel e Mark tinham recentemente terminado o ensino secundário e o ensino primário com sucesso e eram a força anímica de Hendrick.

O voo que transportava 193 holandeses, vitimou a família deste homem de 93 anos que ficou a saber da tragédia, em primeira mão, através da televisão. Nos dias imediatamente a seguir ao acidente, vários jornais noticiaram o caso particular de Hendrick, explicando que perdera os familiares mais próximos.  Agora, foram diversos os meios de comunicação que noticiaram a morte deste holandês relacionando-a com a perda da família.

Erla era a única filha e tinha uma “relação muito próxima com o pai, fazia tudo por ele, incluindo pagava-lhe as contas”, segundo conta um familiar ao BNOnews.