A Apple promete para hoje um evento de grande importância. E é assim que o mercado está a tratar a apresentação anual de novidades da mais famosa empresa de tecnologia de consumo. Com a pressão crescente de concorrentes como a Samsung e com o mercado a avançar para a integração da tecnologia com os produtos de roupa e acessórios, é de esperar que a Apple apresente hoje novidades importantes que marquem o consumo neste final de ano.

Nesta tarde, a promessa é de que a Apple voltará a surpreender o mundo. Às 10h da manhã, hora do Pacífico – 18h de Lisboa, acontecerá a apresentação anual da Apple em Cupertino, Califórnia, liderada pelo sucessor de Steve Jobs, Tim Cook. A empresa da maçã está sob pressão depois do lançamento da Samsung na semana passada, em que foram anunciados novos modelos de phablets (smartphones de grande tamanho), para além de um relógio inteligente (smartwatch) e uns óculos de realidade virtual. Também há espaço para surpresas, pelo que este evento está a ser aguardado com mais ansiedade que o habitual. E os consumidores estão prontos a fazer fila à porta das lojas nas datas que vierem a ser indicadas.

 

Entre todos os boatos e notícias publicados nos últimos meses, o Observador listou algumas das possíveis novidades que a Apple prepara para o seu grande evento.

Dois novos modelos do iPhone

https://twitter.com/AppIe_France/status/507867063856029696

Assim como em 2013, espera-se que sejam lançados dois novos modelos do iPhone neste ano. Entretanto, ao contrário do ano passado, não haverá uma versão com custos reduzidos, como foi o iPhone 5C: a diferença entre eles estará no tamanho do ecrã. Especulações apontam para um modelo menor com um resolução de 1334 x 750 pixels – o dobro do tamanho atual –, e uma versão maior com 2208×1242 pixels, três vezes superior à geração anterior. As suas características internas seriam as mesmas para as duas versões.

Para suportar o seu aumento de tamanho, o nível de resistência do ecrã também seria maior. Outras características esperadas no novo iPhone incluem memória de armazenamento de 128 gigabytes (os modelos atuais têm no máximo 64 gigabytes), um barómetro interno e a implementação de um novo sistema de pagamento, no qual o utilizador poderá substituir o seu cartão de crédito pelo iPhone. Quanto ao seu desenho, não haverá grandes novidades: o novo modelo apresentará um desenho mais curvilíneo e o botão de sleep/wake deixará de ser no topo e irá para a lateral do dispositivo.

O iWatch e a chegada da Apple à era das tecnologias wearables

Será desta vez que a Apple lança o seu iWatch e entra no mercado dos wearables? Para o The New York Times e Wall Street Journal a resposta é sim. Os rumores apontam que a empresa mostrará no evento um protótipo do seu iWatch e revelará algumas das suas principais funcionalidades, mas não divulgará uma data de lançamento ao mercado até o princípio de 2015. Entre as características a serem apresentadas, inclui-se um ecrã curvilíneo touch, com dois tamanhos disponíveis, feito com um cristal de safira ultra resistente, oito gigabytes de memória de armazenamento, carregamento wireless, controle remoto de dispositivos através de Bluetooth, visualização de mapas e a possibilidade de executar algumas aplicações.

Talvez a maior novidade esperada dos iWatch seja a sua integração com a plataforma HealthKit, que permite a monitorização de sinais vitais como o batimento cardíaco e até condições médicas crónicas como a pressão arterial e o diabetes, conforme anunciado pela Apple na Worldwide Developers Conference em junho deste ano.

IOS8 e a maior integração entre dispositivos

https://twitter.com/modmyi/status/507904472593760256

Apesar de alguns programadores já terem em mãos o novo sistema operacional iOS8, espera-se que a versão final esteja disponível a partir de hoje, com previsão de chegada ao púbico na próxima semana. A atualização não terá com grandes mudanças visuais, como ocorreu com o IOS7. Mas espera-se um conjunto de novas funcionalidades que permitam uma maior integração do dispositivo com o Mac, como o Continuity, sistema que permitirá a troca, sincronização e armazenamento de ficheiros entre o Mac e o iPhone. Será possível, por exemplo, começar a escrever um documento num dispositivo e terminar noutro.

Outras novidades esperadas são o novo teclado preditivo chamado QuickType, a possibilidade de usar teclados de outras companhias, mensagens de voz para grupos, um navegador de arquivos para iCloud, armazenamento ilimitado de vídeos e fotos no iCloud e a nova aplicação nativa Health, presente também no iWatch.

 

Outras possíveis novidades e o que não esperar (pelo menos agora)

  • Espera-se que Tim Cook dedique parte da sua apresentação para reafirmar o compromisso da Apple em melhorar a segurança dos seus dispositivos depois do incidente onde dezenas de personalidades viram as contas do iCloud invadidas por um pirata informático.
  • Apesar da constante queda nas vendas do iPod desde 2008, a Apple normalmente redesenha o seu leitor de música no mesmo ciclo do iPhone. Espera-se que seja lançada uma nova versão do dispositivo, com um desenho mais fino e uma nova câmara de 5 megapixels. A questão que fica é como coexistirá este produto com o iWatch, que desempenha praticamente as mesmas funções.
  • Não há planos para o lançamento do novo sistema operacional para computadores de escritório Yosemite neste evento, mas espera-se que a integração entre o iOS 8 e o OS X (atual sistema operacional) seja ainda mais efetivo a partir do sistema Continuity. Também não há rumores sobre novas versões para o iMac e o MacMini, embora este esteja já fora do ciclo habitual de renovação da Apple.
  • Há alguns meses que se fala sobre o novo iPad Air, mas nunca houve um evento da Apple no qual foram anunciados simultaneamente um novo iPhone e iPad. Prevê-se que o iPad Air seja anunciado no final do outono e que deverá incluir um processador mais rápido, sensor de impressão digital do iPhone 5S e uma opção de cor dourada.
  • No mês passado, a Apple comprou a empresa Beats, responsável por alguns dos auscultadores mais populares do mundo. Espera-se que a aquisição reflita-se na criação de algum produto exclusivo vendido pela Apple Store e na atualização da política de privacidade do produto para a integrar na família de produtos Apple.
  • E existirá sempre espaço para uma surpresa, algo inovador que surpreenda o mercado e mantenha a Apple na liderança da tecnologia de consumo.

O Observador vai acompanhar a partir das 17h30, em LiveBlog, toda a apresentação da Apple e dar conta das novidades.