Rádio Observador

Orçamento do Estado

Governo “na estrada” para falar do Orçamento

Na próxima semana terá início as "Jornadas OE2015", uma iniciativa que levará os ministros a vários pontos do país para falar sobre o Orçamento de 2015. As jornadas arrancam a 3 de novembro em Lisboa.

A iniciativa contará também com a presença do primeiro-ministro

STEPHANIE LECOCQ/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Na próxima semana o Governo vai para “a estrada” para falar do Orçamento do Estado (OE) para 2015 em todos os distritos, numa iniciativa que contará também com a presença do primeiro-ministro no início e no fim das sessões.

De acordo com informações do PSD, a iniciativa “Jornadas OE2015” arranca no dia 3 de novembro, com uma sessão que contará com a participação de Pedro Passos Coelho, na Área Metropolitana de Lisboa, às 21h. Ainda na segunda-feira, no Cadaval estará o ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, enquanto o ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, estará em Viana do Castelo. Na “jornada” do distrito de Bragança, em Macedo de Cavaleiros, estará presente o secretário de Estado da Administração Local, António Leitão Amaro.

No dia 4 de novembro irão realizar-se mais três sessões, com o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, no distrito de Santarém, o ministro da Educação, Nuno Crato, em Valpaços, no distrito de Vila Real, e o secretário de Estado Adjunto do ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Pedro Lomba, no distrito de Castelo Branco.

O secretário de Estado Adjunto e do Orçamento, Hélder Reis, estará em Setúbal no dia 5 de novembro. No mesmo dia, o ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, Luís Marques Guedes, irá ao distrito de Coimbra, enquanto o secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Castro Almeida, estará em Beja.

Na quinta-feira, dia 6 de novembro, três ministros estarão “na estrada”, com a ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, no distrito de Évora, o ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, no distrito de Leiria, e o ministro da Saúde, Paulo Macedo, no distrito da Guarda.

No dia 7 de novembro, as “jornadas” irão apenas contar com a presença de secretários de Estado, com Octávio Oliveira (Emprego) no distrito de Viseu, Sérgio Monteiro (Infraestruturas, Transportes e Comunicações) no distrito de Portalegre e Fernando Leal da Costa (Adjunto do Ministro da Saúde) no distrito de Faro.

No último dia da iniciativa, 8 de novembro, o ministro da Defesa, José Pedro Aguiar Branco, estará no distrito de Braga, enquanto a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, estará no distrito de Aveiro. Nesse dia irá ainda realizar-se a “jornada” no distrito do Porto, embora ainda sem confirmação sobre que membro do Governo estará presente.

Todas as sessões das “Jornadas OE 2015” terão início às 21h, à exceção da iniciativa onde participará o ministro da Defesa, que tem início marcado para as 15h e a sessão do Porto, que começará às 17h. A primeira parte da iniciativa será aberta à comunicação social, com intervenções do membro do Governo presente, do presidente da distrital e da comissão política nacional. A segunda parte, reservado a um período de perguntas e respostas, será fechado à imprensa. Os ministros do CDS-PP não participam nesta iniciativa social-democrata.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)