O ex-futebolista francês Eric Cantona, uma das antigas glórias do Manchester United, disse hoje que “foi um erro” atribuir a organização do Mundial2022 ao Qatar, um “país rico que pagou” para organizar o torneio.

“Quando se atribui a organização de um Mundial, um dos objetivos é desenvolver o futebol no país escolhido. Quando os Estados Unidos acolheram o Mundial de 1994, cativaram muitos jogadores sul-americanos e mexicanos. Mas, no Qatar, o que é que há para fazer? Há quantos habitantes no Qatar?”, questionou o antigo internacional francês em entrevista à agência AFP.

Cantona frisou que o Qatar “é um país muito pequeno”, que vai “pagar às pessoas para irem aos estádios”.

“O Qatar é um país rico que pagou para organizar o Mundial2022. Esta decisão da FIFA foi um erro”, insistiu a antiga estrela dos “red devils”.

Na quinta-feira, a FIFA arquivou a investigação aos processos de atribuição da organização dos Mundiais de 2018 (Rússia) e 2022 (Qatar), justificando esta opção por não terem sido encontradas provas de irregularidades.

Segundo a FIFA, o relatório exaustivo elaborado pelo seu Comité de Ética não indiciou “nenhuma violação ou incumprimento de regras”.