O último ciclo de cinema organizado pela Gulbenkian realizou-se em 2006, recordou na passada semana o diretor do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas, Rui Vieira Nery, na apresentação do regresso da iniciativa. Nas décadas de 1970 e 1980, os ciclos de cinema na Fundação Calouste Gulbenkian, programados por João Bénard da Costa, cinéfilo que dirigiu a Cinemateca Portuguesa, marcaram gerações, apontou Nery, acrescentando que a espectativa “é conquistar um público gradualmente”.

Neste ciclo, já apresentado pelo Observador, que irá decorrer a partir de hoje, até 21 de fevereiro de 2015, com programação do realizador João Mário Grilo, está prevista a exibição de uma seleção de filmes dos realizadores Charles Chaplin, Buster Keaton, George Cukor, Frank Capra, Ernst Lubitsch, Federico Fellini, Jerry Lewis e Woody Allen, entre outros.

O auditório, com capacidade para 900 espetadores, irá exibir, pelo preço de três euros, dezenas de filmes, alguns deles em película. João Mário Grilo escolheu clássicos como “Uma Mulher para Dois” (1933), de Ernst Lubitsch, “Com a Verdade me Enganas”, de Leo McCarey (1937), “Casamento Escandaloso”, de Georges Cukor (1940), “As Noites Loucas do Dr. Jerryll”, de Jerry Lewis (1963), ator que protagoniza “O Rei da Comédia”, de Martin Scorcese (1983), outro título do programa.

Este ciclo, que será organizado em seis séries, vai abrir com o filme “Quimera do Riso” (Sullivan’s Travels), de Preston Sturges (1941), hoje, segunda-feira com entrada gratuita.