A coligação, liderada pelos Estados Unidos, para a luta contra o Estado Islâmico está a dar formação a soldados iraquianos, focando-se na ‘batalha porta-a-porta’. O objetivo é treinar 5.000 soldados federais e forças curdas em cinco localizações a cada seis a oito semanas.

Há atualmente quatro batalhões iraquianos, com cerca de 400 soldados cada um, a receber formação em técnicas de infantaria na base de Taji, por equipas de especialistas norte-americanos e iraquianos. Outros 80 estão a receber formação na operação de tanques.

A chamada ‘batalha porta-a-porta’ é considerada essencial para recapturar cidades e vilas que estejam sob o domínio do Estado Islâmico. Os soldados têm de saber distinguir, num espaço de segundos, entre militantes e civis, de modo a evitar mortes entre os residentes, cujo apoio será vital a longo prazo.