De acordo com a Fundação EDP, trata-se da exposição antológica que já foi mostrada em Lisboa, na sequência da atribuição a Jorge Molder do Grande Prémio Fundação EDP/Arte 2010, à qual se junta agora a série “Pequeno mundo”.

Esta apresentação da exposição “Rico Pobre Mendigo Ladrón (Rei Capitão Soldado Ladrão)” realiza-se em parceria com o Círculo de Belas Artes, em Madrid, onde abre ao público na sexta-feira e ficará patente até 17 de maio.

Com o comissariado de João Pinharanda, “Rico Pobre Mendigo Ladrón” esteve no Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, e no Museu da Eletricidade – entre novembro de 2013 e fevereiro de 2014 -, em Lisboa, com fotografias selecionadas das séries mais significativas do artista, produzidas desde 1990 até hoje. A série inédita mostrada em Madrid é de 2000.

No âmbito da exposição, vão ser realizadas duas conferências: uma inaugural, na quinta-feira, às 19:00, com Alberto Ruiz de Samaniego, e no dia 12 de maio com Hans Belting.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nascido em Lisboa, em 1947, Jorge Molder estudou Filosofia na Universidade de Lisboa e, desde os anos 1970, o seu trabalho tem vindo a privilegiar a imagem a preto e branco, a representação teatral de espaços vazios ou habitados por personagens, elas mesmas em coreografias teatrais, e quase sempre retratando-se a ele próprio.

Está representado em coleções como a do Art Institute of Chicago, Centro de Arte Moderna da Fundação Gulbenkian, o Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, a Maison Européene de la Photographie e o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.