O treinador do Sporting, Marco Silva, afirmou hoje que o jogo frente ao FC Porto, da 23.ª jornada da I Liga de futebol, será decisivo para as duas equipas, referindo que ambas vão procurar conquistar os três pontos.

“É um jogo decisivo para as duas equipas, onde estão mais três pontos em disputa. Existe uma pressão de ganhar nos dois clubes e acredito que vai ser um bom jogo com duas equipas à procura de vencer. Queremos ser mais fortes para o conseguir e a única vantagem que existe é o facto de o FC Porto jogar em casa”, disse o técnico na conferência de imprensa de antevisão ao ‘clássico’ de domingo.

O técnico ‘leonino’ lembrou que já defrontou por duas vezes o FC Porto esta temporada, conseguindo um empate em casa, para o campeonato (1-1), e uma vitória fora para a Taça de Portugal (3-1), numa época em que o Sporting ainda não perdeu frente aos outros dois ‘grandes’.

“Os ‘clássicos’ não valem mais pontos que os outros jogos, mas ficam marcados. Nós temos tido um rendimento bom nesses jogos e isso dá confiança. A equipa está confiante para dar uma boa resposta”, frisou.

Marco Silva acredita que as duas equipas vão respeitar-se e entrar no relvado do estádio do Dragão sendo fiéis ao seu estilo de jogo e na procura dos três pontos.

“A equipa está com um espírito de confiança, sabendo que é um ‘clássico’, da dificuldade do jogo e que o adversário tem uma grande qualidade, mas o FC Porto também sabe as dificuldades que terá pela frente”, salientou.

O técnico não quis revelar se vai mexer na equipa e quem será o jogador que vai alinhar no ataque dos ‘leões’, referindo que acredita numa boa resposta da equipa apesar do desgaste causado pela partida frente ao Wolfsburgo, na quinta-feira, que ditou a eliminação da Liga Europa.

Sobre o facto do presidente Bruno de Carvalho estar impedido de ir para o banco, devido a castigo, Marco Silva desvalorizou.

“O presidente estará connosco até poder e dará o seu apoio à equipa. Quando o jogo começar, são os artistas que vão resolver”, defendeu.

Sobre as críticas do treinador do FC Porto em relação às arbitragens, Marco Silva afirmou que o destinatário não era o Sporting.

“A única certeza que tenho é que as declarações não eram para o Sporting. Basta analisar o campeonato para perceber isso. Respeito as opiniões de todos os colegas de profissão e como sei que as declarações não eram para nós, não comento”, concluiu.