É um vestido pelo qual vale a pena fazer uma vénia — não só pela cor, mas também pelo corte. Pisar pela primeira vez a passadeira vermelha de Cannes é um feito que se quer memorável, pelo que Lupita Nyong’o optou por fazer uma declaração de moda ousada quando a sua vez finalmente chegou. Na noite de quarta-feira, 13 de maio, a 68º edição do festival de cinema arrancou com a atriz de 32 anos a desfilar e a fazer esvoaçar o longo vestido verde drapeado, com a assinatura da Gucci, para meio mundo ver.

O momento em que Lupita rodopia de sorriso no rosto e com as mãos a segurar as saias, em plena passadeira, está agora a circular nas redes sociais, mas também na imprensa internacional. A peça de roupa ganhou tanto protagonismo que corre o risco de ofuscar os looks das restantes artistas que marcaram presença naquela noite, como Julianne Moore e Naomi Watts. O vestido em questão tem um profundo decote em V, flores incrustadas na zona dos ombros, e foi adornado por um par de brincos de diamantes da Chopard.

https://twitter.com/ramoncotta/status/598583042442137600

Esta não é a primeira vez que Lupita arrasa na passadeira vermelha, ela que tem o hábito de surpreender — quem não se lembra do vestido de pérolas usado na última cerimónia dos Óscares que, de tão cobiçado, chegou a ser roubado — e que já foi, inclusive, premiada pelo bom gosto. A atriz que nasceu no México e cresceu no quente Quénia integrou a lista da Vanity Fair do ano passado das pessoas mais bem vestidas.

Mas difícil mesmo é esquecer o Prada azul claro com que encantou a passadeira vermelha dedicada à estatueta dourada, também no ano passado, cerimónia onde viria a receber o Óscar de melhor atriz secundária pela sua participação em 12 Anos Escravo. Por motivos semelhantes, Lupita também faz parte do ranking de melhores vestidos de 2014, elaborada com jeito pela Harper’s Bazaar. A julgar pela amostra, o feito deverá repetir-se nos próximos meses.

4 fotos

Lupita é uma força da natureza e um ícone de estilo. A prová-lo está a expressão “The Lupita Effect” (“O efeito de Lupita”, em português), que pressupõe que, apesar de uma rápida ascenção à fama, a atriz já provou ter um impacto duradouro nas indústrias do cinema e da moda.

Sem saber, a artista criou uma tendência de beleza quando compareceu na cerimónia de entrega dos Óscares, em 2014, com os “lábios Clarins”. Em poucos minutos, a hashtag #LupitasLipBalm tornou-se num trending topic no Twitter e, mais tarde, a respetiva marca emitiu um comunicado a dar conta que o produto estava praticamente esgotado em todo o país. Também a sua estilista — Micaela Erlanger — foi catapultada para um terceiro lugar na última lista anual que consagra estilistas poderosas, realizada pela Hollywood Reporter.