Rádio Observador

Cubo de Rubik

As formas mais incríveis de resolver o Cubo de Rubik

157

O Cubo Mágico inventado em 1974 é, talvez, o maior símbolo dos anos 80. A sua resolução é difícil para a maioria, mas há quem consiga fazê-lo em 5 segundos, com os pés ou até com os olhos tapados.

Há quem consiga resolver o Cubo Mágico a uma velocidade estonteante.

AFP/Getty Images

O Cubo foi inventado pelo húngaro Ernö Rubik, em 1974. Rubik era professor de Arquitetura em Budapeste e procurava um modelo para explicar aos seus alunos a geometria tridimensional. Estaria longe de imaginar que a sua invenção se viria a tornar num brinquedo de massas — o mais vendido de sempre, com 350 milhões de unidades, tendo sido considerado “Brinquedo do Ano” em 1980 e 1981, pela associação britânica do setor.

O desafio de separar as seis cores das suas peças, deixando uma só cor em cada face do Cubo, é, já por si, difícil, e os menos perseverantes acabam por desistir. O próprio Rubik demorou cerca de um mês a resolvê-lo. Entre aqueles que conseguem dominar o “Cubo Mágico” e a ele dedicam muito treino, existem competições por todo o mundo e craques a fazer proezas incríveis. Exemplo disso é o português João Abreu, que resolveu o Cubo durante um salto em queda livre (em menos de 30 segundos).

Por cá, a comunidade portuguesa de cubing tem um site e um grupo no Facebook, e vai organizar o Campeonato de Portugal 2015 a 11 e 12 de julho, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa. O campeonato obedece às regras da World Cube Association, o organismo que regula as provas em todo o mundo e valida os recordes.

Há dois meses, o recorde mundial para o Cubo em formato tradicional 3x3x3 foi batido por Collin Burns, um adolescente norte-americano de 17 anos que o resolveu em 5,25 segundos, tirando 0,3 segundos ao anterior recorde do holandês Mats Valk.

Se acha isto espetacular, veja estes recordes oficiais ainda mais surpreendentes:

Com uma mão: Feliks Zemdegs (Austrália) — 6,88 segundos

Com os pés: Gabriel Campanha (Brasil) — 25,14 segundos

Com os olhos tapados: Marcin Kowalczyk (Polónia) — 21,17 segundos

41 cubos (!) com os olhos tapados: Marcin Kowalczyk (Polónia) — 54,14 segundos

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)