A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) decidiu reduzir para dois jogos o castigo aplicado ao lateral chileno Gonzalo Jara, que tinha sido expulso nos quartos de final da Copa América.

No encontro com o Uruguai, Jara provocou a expulsão de Edinson Cavani, ao colocar-lhe um dedo entre as nádegas, facto que o árbitro não sancionou, tendo sido inicialmente punido com três encontros.

Apesar de a Conmebol ter aceitado o recurso da federação chilena, Jara vai falhar o resto da Copa América, falhando a meia final com o Peru e uma possível final ou jogo de atribuição do terceiro lugar, ficando livre para o início da qualificação para o Mundial 2018.

Durante o jogo, quando decorria o minuto 63 e se mantinha o 0-0 inicial, o gesto de Jara provocou a reação de Cavani, que levou a mão à cara do defesa chileno e este simulou ter sido agredido, com o árbitro a mostrar o cartão amarelo pela segunda vez ao avançado uruguaio.

O Uruguai, campeão em título, acabou por ser eliminado, perdendo o jogo por 1-0.