Vamos supor que os super-heróis e respetivos inimigos tinham regressado dos tempos em que os conhecemos para entrar no Barroco. Consegue imaginar o Super-Homem com um colarinho plissado? E a Catwoman com mangas compridas e volumosas?

A ideia saiu da mente de Sacha Goldberger, um fotógrafo francês fascinado pela cultura patriótica dos Estados Unidos da América que decidiu dar novo contexto aos heróis e anti-heróis das bandas desenhadas da Marvel ou da DC Comics. “Super Flemish” é a coleção de fotografias onde Sacha mostra as personagens na ótica da pintura flamenga.

“Os super-heróis vivem a maior parte do tempo no anonimato. Estas fotografias dão-lhes uma oportunidade de recuperar o seu narcisismo negado”, explica Sacha no site do autor. Para tal, o francês utilizou técnicas de luz que conferem um ar mais humano às personagens, dando-lhes um estrelato mais nobre.