Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Foi, durante algum tempo, um segredo muito bem guardado: numa praceta recôndita de um bairro residencial de Oeiras existia um restaurante chinês que não era como os outros restaurantes chineses. A diferença não estava só na qualidade do que ali se servia mas também, de um modo geral, em tudo o que ali se servia. Em vez dos habituais chop suey ou chow mein, a carta do Yum Cha Garden compunha-se, sobretudo, de dim sum, os típicos pastéis e bolinhos fritos ou cozidos a vapor oriundos da região do Cantão, no sul da China, e igualmente tradicionais de Macau e Hong Kong.

O segredo desfez-se graças a artigos como este. Mea culpa. A certa altura tornou-se, inclusive, bem complicado de arranjar uma mesa sem reserva, principalmente aos fins de semana. A razão? Muitas romarias, grande parte delas de adeptos lisboetas do restaurante e deste tipo de cozinha. Romarias essas que desde a semana passada se tornaram desnecessárias, pelo menos no que aos lisboetas diz respeito. É que o Yum Cha Garden abriu dia 7 de julho em Lisboa, numa cópia bastante próxima, sem ser a papel químico — a muleta favorita de alguns comentadores — do seu irmão mais velho da Linha.

Yum Cha Garden TP530

Parece um restaurante chinês vulgar? Parece. Mas não é. (foto: © Tiago Pais / Observador)

Vivian, que se apresenta assim para facilitar o contacto, é a sorridente anfitriã do espaço. Já o era do outro, do qual esteve afastada apenas uns meses, nos últimos tempos, por um excelente motivo: o nascimento do seu primeiro filho. Apesar de não ser natural do Cantão — “sou de perto”, diz, num português bem razoável –, decidiu abrir o Yum Cha Garden de Oeiras em 2009, porque o marido, que é quem cozinha, era especialista neste tipo de gastronomia “há muitos anos”.

A ideia de ter um espaço em Lisboa já andava na sua cabeça há um tempo mas houve dificuldades logísticas que foram adiando a sua concretização. “Não é fácil arranjar tudo o que é preciso para a cozinha, houve muita coisa que tivemos de mandar de vir da Holanda e de Hong Kong”, explica. Chegado o material, o Yum Cha Garden lisboeta abriu com uma carta em tudo semelhante à do seu antecessor, que continua aberto e de boa saúde, com o pai e o irmão de Vivian a tomar conta das ocorrências. Ninguém vai notar diferenças, garante a responsável, até porque, como afirma com orgulho: “isto é um negócio de família, igual cá e lá”. Resta, aos clientes, sacar dos pauzinhos e comprovar isso mesmo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nome: Yum Cha Garden
Morada: Rua Dom João V, 31C (Amoreiras), Lisboa
Telefone: 21 135 0006
Horário: Todos os dias, das 12h às 15h e das 19h às 23h
Preço médio: 15€
Reservas: Aceitam