Quase um mês após o lançamento, os utilizadores do Windows 10 ainda temem pela privacidade. Desta vez, as queixas dizem respeito às webcams, que podem continuar ligadas sem que o utilizador saiba.

Segundo a Softpedia, o novo sistema operativo da Microsoft permite que as câmaras dos dispositivos sejam desativadas por completo. Porém, tal como a própria empresa explica, a câmara pode continuar ligada caso o utilizador tenha ativado outra funcionalidade do sistema: o Windows Hello. Esta novidade do Windows 10 permite fazer autenticação no sistema através do reconhecimento do rosto da pessoa.

Se escolher ligar o [serviço] Windows Hello, ele irá usar a câmara para o autenticar, mesmo que as definições da câmara estejam desligadas. Se o Windows Hello for desligado, não conseguirá aceder à câmara.” — resposta da Microsoft às perguntas frequentes relacionadas com as câmaras e com a privacidade.

Ou seja, ainda que o utilizador desative a webcam, esta continua eventualmente ligada para que o Windows Hello possa funcionar. No entanto, se o serviço fôr desligado, a empresa garante que “não conseguirá aceder à câmara”.

Mas a explicação parece não estar a convencer toda a gente. A discussão gerada no fórum Reddit em torno da privacidade do sistema tem revelado outras histórias e novos problemas. A Softpedia cita o utilizador “therealhamster“, que conta como o LED indicador da sua webcam se liga automaticamente após o arranque do sistema. Neste caso, o utilizador optou por impedir a captura de imagem, virando a câmara para trás.

O Windows Hello, sendo uma funcionalidade de autenticação biométrica sem a necessidade de palavra-passe, tem-se mostrado bastante seguro. A tecnologia desenvolvida pela Microsoft permite que a câmara reconheça o rosto do utilizador e autorize a entrada no sistema. Foram até feitos testes, usando gémeos idênticos ou fotografias do rosto da pessoa, mas, em ambos os casos, o Windows Hello não se deixou enganar.