A senegalesa Fatma Samoura foi eleita secretária-geral da Federação Internacional de Futebol (FIFA). Fatma é diplomata das Nações Unidas e é a primeira mulher a ocupar aquele cargo na organização desportiva. Tem trabalhado em vários países do continente africano.

O anúncio foi feito pelo presidente da instituição Gianni Infantino, durante o 66.º congresso da FIFA, na Cidade do México, esta sexta-feira. Fatma Samoura tem 54 anos e estava na ONU há 21 anos. “É um dia fantástico para mim. É uma honra ter sido nomeada para um papel tão importante na FIFA. Irei utilizar a minha experiência e o meu conhecimento na importante reforma que está a ser implementada na FIFA”, afirmou a recém-nomeada Fatma Samoura.

O ex-secretário geral foi suspenso por 12 anos, no âmbito do escândalo de corrupção que eclodiu no organismo que regula o futebol internacional. Foi substituído pelo Markus Kattner e, agora, o cargo será ocupado pela senegalesa Fatma Samoura.

“É essencial incorporar na FIFA perspetivas frescas — fora do leque tradicional de executivos do futebol — tendo em conta que continuamos a restaurar e a reorganizar a nossa organização”, disse o presidente da FIFA esta sexta-feira, no México. “Ninguém espelha tão bem o que nós precisamos como a Fatma”, acrescentou. De acordo com os estatutos da FIFA, a nomeação de Fatma Samoura terá que passar pelo comité de revisão do organismo, sendo esperado que a dirigente senegalesa assuma funções no mês de junho como a número dois da organização.