804kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Thomas Muller queixou-se de ter de jogar com equipas fracas como San Marino e levou resposta à altura

Este artigo tem mais de 5 anos

O avançado da seleção alemã, Thomas Muller, não entende porque é que as seleções de elite têm de defrontar equipas mais fracas. O diretor de comunicação de San Marino respondeu-lhe em dez pontos.

i

Getty Images

Getty Images

O jogador alemão Thomas Muller deu a entender que a seleção de San Marino era uma equipa inferior e que não via o porquê da seleção alemã, campeã do mundo, ter de jogar contra equipas menores. Alan Gasperoni, diretor de comunicação do San Marino, decidiu responder-lhe à letra.

Após o jogo da Alemanha frente a San Marino — com a vitória dos alemães por 8-0 — o avançado da seleção alemã, Thomas Muller, mostrou-se contra o facto de, nas rondas de apuramento, as principais seleções terem de jogar com equipas nacionais de ranking mais baixo, muitas vezes, de menor qualidade. Para Muller, este tipo de jogos não tem “nada a ver com futebol profissional” e são “um risco desnecessário”.

Não entendo o significado de jogos como este, sobretudo com um calendário tão carregado. Eu percebo por eles, sobretudo porque jogam contra os campeões do mundo”, disse Muller citado pelo Zero Zero.

Cedo as declarações do alemão correram a imprensa internacional e Alan Gasperoni, de San Marino, decidiu responder-lhe, com bastante ironia, numa carta com 10 pontos — as dez razões por que o encontro entre a Alemanha e San Marino foi positivo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Caríssimo Thomas Muller,

Tu estás certo. Os jogos como esse da noite de sexta-feira, não são nada. Para ti. Por outro lado, caro Thomas, não precisas de vir a San Marino para quase nada num fim-de-semana que, sem a Bundesliga, podias passar com a tua mulher no sofá da vossa casa de luxo ou, quem sabe, podias ter participado em alguns eventos organizados pelos teus patrocinadores para arrecadar vários milhares de euros. Eu acredito em ti, mas permite-me deixar-te 10 boas razões pelas quais penso que o encontro San Marino-Alemanha foi muito útil; se pudesses pensar sobre isso e dizer-me o que pensas:

  1. Serviu para te mostrar que nem mesmo contra equipas tão pequenas como a nossa tu consegues marcar um golo — e não digas que não ficaste fulo quando Simoncini [guarda-redes] te impediu de marcar…
  2. Serviu para deixar claros aos teus diretores que o futebol não é propriedade deles, mas de todos os que o adoram, entre os quais, gostes ou não, NÓS estamos incluídos;
  3. Serviu para relembrar a centenas de jornalistas, de toda a Europa, que ainda existem pessoas que seguem os seus sonhos e não as vossas regras;
  4. Serviu para confirmar que vocês alemães nunca vão mudar e que a história não vos ensinou que o bullying nem sempre é uma garantia de vitória;
  5. Serviu para mostrar aos rapazes que jogaram a partida em San Marino a razão pela qual os seus treinadores lhes pedem sempre para darem o seu melhor. Quem sabe, talvez um dia, todo o seu sacrifício seja recompensado com um jogo contra os campeões do mundo;
  6. Serviu para a vossa Federação (e também para a nossa) angariar dinheiro com os direitos televisivos com o qual, além de te pagar pelo incómodo, podem construir infraestruturas para as crianças do teu país, escolas, tornar os estádios de futebol mais seguros… A nossa Federação, vou contar-te um segredo, está a construir um novo campo de futebol na vila remota de Acquaviva. Tu podias construir isto com seis meses do teu salário, nós vamos fazê-lo com os direitos de 90 minutos de jogo. Nada mau, certo?
  7. Serviu para que um país tão grande como o vosso apareça na comunicação social por uma boa razão, porque um jogo de futebol é sempre uma boa razão;
  8. Serviu para o teu amigo Gnabry se estrear na equipa nacional e marcar três golos;
  9. Fez alguns habitantes de San Marino um pouco mais felizes, por se lembrarem que temos uma verdadeira seleção nacional;
  10. E serviu para me fazer perceber que, mesmo que tu uses o melhor equipamento Adidas, no fundo, serás sempre um daqueles que usa meias brancas com sandálias.

Com afeto, o teu Alan”

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€ Apoiar

MELHOR PREÇO DO ANO

Ao doar poderá ter acesso a uma lista exclusiva de benefícios

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€

MELHOR PREÇO DO ANO