Tintim

Prancha original de “Tintin – Explorando a Lua” leiloada por 1,55 milhões de euros

Uma prancha original do álbum "Tintin -- Explorando a Lua" foi leiloada este sábado, em Paris, por 1,55 milhões de euros, um recorde para uma única peça, anunciou a leiloeira.

CHRISTOPHE PETIT TESSON/EPA

Uma prancha original do álbum “Tintin — Explorando a Lua” foi hoje leiloada, em Paris, por 1,55 milhões de euros, um recorde para uma única prancha, anunciou a leiloeira, depois de ter vendido uma dupla por 1,2 milhões de euros.

A prancha de 50 x 35 cm, desenhada a tinta-da-china e guache branco pelo cartoonista belga Hergé, mostra a personagem principal Tintin, a cadela Milou e o capitão Haddock, vestidos com roupa espacial, descobrindo as alegrias de caminhar em solo lunar e olhando para a “luz da Terra”.

Estimava-se que a peça, que em si resume plenamente o título do álbum, fosse vendida entre os 700 mil e os 900 mil euros.

“Este é uma das pranchas mais importantes do pós-guerra, assim como os álbuns “Tintin no Tibete” e “As joias de Castafiore”, saída de um álbum que se tornou mítico para imensos colecionadores e amantes da banda desenhada”, argumentou o especialista em banda desenhada da leiloeira Artcurial, Eric Leroy.

Uma outra prancha original do álbum “Tintin — Explorando a Lua” deverá ser leiloada durante a tarde de hoje pela leiloeira Christie´s, em Paris.

No entanto, contrariamente à prancha vendida pela Artcurial, nessa não aparece Tintin nem nenhuma das outras personagens, estando a atenção focada nos veículos de emergência terrestres.

Nesta prancha é possível ver o Ford Tudor Sedan (modelo de 1950), do diretor da base espacial, M. Baxter, de quatro ângulos diferentes.

A peça tem 37 x 51 cm e estima-se que possa render entre 350 mil a 400 mil euros.

Hergé detém a maioria dos registos de vendas para os originais de banda desenhada.

Já neste ano, a Artcurial tinha conseguido vender uma prancha dupla original do álbum “O ceptro de Ottokar”, a oitava das aventuras de Tintin, por 1,2 milhões de euros, acima das expectativas da leiloeira.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)