O dérbi na Luz foi muito diferente na última época. Desde logo porque se jogou mais cedo, a 15 de outubro. E o vencedor também foi o outro: o Sporting, depois de um 3-0. Nessa altura, os verde-e-branco distanciaram-se do rival, saindo do dérbi com uma barrigada de golos e mais sete pontos que o Benfica; o FC Porto estava a somente dois do líder Sporting. O pior chegaria depois — para o Sporting, pois claro. O Benfica conseguiu recuperar os pontos em atraso, venceria na segunda volta em Alvalade e acabaria mesmo por se sagrar campeão.

Ao Natal, que todos os anos serve de barómetro ao “pulso” do campeão, não chegou nem o Sporting, nem o Benfica na frente: foi o FC Porto (ainda de Lopetegui) o líder, liderança essa que perderia logo após o Ano Novo, a 2 de janeiro, com uma derrota em Alvalade, voltando o Sporting para o topo.

Esta temporada, e quando ainda faltam duas jornadas até ao Natal, o Benfica segue na frente e tem (de entre os três “do costume”) o calendário mais fácil. A saber: a 17 de dezembro sai da Luz, mas a viagem é curta, até à Amoreira, para defrontar um Estoril que acabou de despedir o treinador Fabiano Soares e está em crise de resultados. Logo a seguir, a 21 de dezembro, receberá na Luz o Rio Ave de Luís Castro, mas esse é um jogo teoricamente mais difícil: é que os de Vila do Conde estão à porta dos lugares que dão entrada na Europa e este ano já derrotaram o Sporting por 3-1.

Quanto ao FC Porto, que é agora o segundo da tabela, antecipou a 15.ª e derradeira jornada antes do Natal e jogará já esta quinta-feira, 15 de dezembro. O jogo é no Dragão, uma receção ao Marítimo — que esta temporada até derrotou o líder, mas no Funchal. Pouco depois, na segunda-feira seguinte, voltar a receber, desta feita o Chaves, uma das surpresas da época — é sexto classificado, no ano em que regressa ao convívio dos melhores.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A terminar, olhemos para o calendário do Sporting, que é o mais complicado até à 15.ª jornada. Primeiro, e já a 18 de dezembro, recebe em Alvalade o SC Braga, num jogo que é sempre de “tripla” — e caso os bracarenses vençam, até ultrapassam o Sporting. Por fim, e a 22 de dezembro, não se desloca para muito longe, mas terá que ir até ao Restelo (onde o FC Porto empatou) defrontar o Belenenses.

Assim sendo, e sem futurologia à mistura, o Benfica até pode chegar ao Natal na frente. A primeira volta, essa, só termina a 15 de janeiro, na 17.ª jornada. Uma primeira volta na qual o Benfica nem se deu mal no confronto direto com os rivais; empatou no Dragão e derrotou o Sporting na Luz. Uma coisa é certa: ser campeão no Natal (ou à primeira volta) vale o que vale. O FC Porto e o Sporting da última temporada que o digam.